Julia Alboredo é a melhor brasileira no Mundial de Xadrez

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Júlia Alboredo é um dos destaques do Campeonato Mundial Universitário de Xadrez
Júlia Alboredo é um dos destaques do Campeonato Mundial Universitário de Xadrez

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 17/09/2018 às 07:18:00

 

A brasileira Julia Alboredo consegue ser um dos destaques do Mundial Universitário de Xadrez disputado em Aracaju. Alboredo conseguiu saltar da oitava para a segunda posição no ranking parcial depois de quatro rodadas. A peruana Cori T Deysi, por enquanto, tem a liderança. Nesse sábado, aconteceu a quinta rodada da competição e o domingo será dia de folga para os participantes. Os confrontos recomeçam na manhã da segunda-feira 17, a partir 9hs com a competição já em sua fase decisiva. 
Quem entra na sala de competições do mundial universitário de xadrez e se depara com um ambiente calmo e silencioso não imagina que a disputa por ali anda bem acirrada. Depois de quatro rodadas e algumas surpresas, o campeonato começa a desenhar seu ranking.
O chinês Lu Shanglei começou como mais forte na competição, dos 26 universitários participantes do naipe masculino, apenas dois são GRANDMASTER (maior titulação da Federação Internacional de Xadrez - FIDE) e Shanglei é um deles. 
No xadrez, os atletas são classificados por uma pontuação própria. A cada partida e cada torneio participado, sua pontuação muda de acordo com seu desempenho. O chinês chegou em Aracaju com a maior pontuação da competição, com larga diferença para o segundo colocado, o polonês Daniel Sadzikowski, outro GRANDMASTER da FIDE.
Após o final da quarta rodada nesta sexta feira, nota-se que os títulos nem sempre dizem tudo quando o assunto é mundial universitário. Os dois enxadristas mais fortes da competição aparecem depois do décimo lugar no ranking parcial, mas segundo o árbitro principal do WUC Chess, Pedro Caetano, isso apenas mostra a qualidade da competição. 
"É realmente um mundial com cara de mundial. Jogadores determinados, com muito preparo, técnicos dando apoio antes e depois das rodadas. Muito forte a competição, tanto que os melhores ranqueados foram derrotados por jogadores com menor pontuação. Ficamos muito felizes por estar trabalhando com esse grupo com os melhores enxadristas universitários do mundo em um torneio de altíssimo nível", conclui.
Na classificação geral, que conta com atletas dos naipes feminino e masculino, a Polônia, Sérvia e China já ganharam destaque nos primeiros dias de competição. 

A brasileira Julia Alboredo consegue ser um dos destaques do Mundial Universitário de Xadrez disputado em Aracaju. Alboredo conseguiu saltar da oitava para a segunda posição no ranking parcial depois de quatro rodadas. A peruana Cori T Deysi, por enquanto, tem a liderança. Nesse sábado, aconteceu a quinta rodada da competição e o domingo será dia de folga para os participantes. Os confrontos recomeçam na manhã da segunda-feira 17, a partir 9hs com a competição já em sua fase decisiva. 
Quem entra na sala de competições do mundial universitário de xadrez e se depara com um ambiente calmo e silencioso não imagina que a disputa por ali anda bem acirrada. Depois de quatro rodadas e algumas surpresas, o campeonato começa a desenhar seu ranking.
O chinês Lu Shanglei começou como mais forte na competição, dos 26 universitários participantes do naipe masculino, apenas dois são GRANDMASTER (maior titulação da Federação Internacional de Xadrez - FIDE) e Shanglei é um deles. 
No xadrez, os atletas são classificados por uma pontuação própria. A cada partida e cada torneio participado, sua pontuação muda de acordo com seu desempenho. O chinês chegou em Aracaju com a maior pontuação da competição, com larga diferença para o segundo colocado, o polonês Daniel Sadzikowski, outro GRANDMASTER da FIDE.
Após o final da quarta rodada nesta sexta feira, nota-se que os títulos nem sempre dizem tudo quando o assunto é mundial universitário. Os dois enxadristas mais fortes da competição aparecem depois do décimo lugar no ranking parcial, mas segundo o árbitro principal do WUC Chess, Pedro Caetano, isso apenas mostra a qualidade da competição. 
"É realmente um mundial com cara de mundial. Jogadores determinados, com muito preparo, técnicos dando apoio antes e depois das rodadas. Muito forte a competição, tanto que os melhores ranqueados foram derrotados por jogadores com menor pontuação. Ficamos muito felizes por estar trabalhando com esse grupo com os melhores enxadristas universitários do mundo em um torneio de altíssimo nível", conclui.Na classificação geral, que conta com atletas dos naipes feminino e masculino, a Polônia, Sérvia e China já ganharam destaque nos primeiros dias de competição.