Algumas atitudes práticas ( II )

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 18/09/2018 às 07:11:00

 

* Raymundo Mello
(publicação de Raymundinho Mello, seu filho)
 
Estamos na 3ª semana do 'mês da 
Bíblia' - proposto pela 'Confe
rência Nacional dos Bispos do Brasil' - que, neste ano de 2018, tem como tema: "Para que n'Ele nossos povos tenham vida" (cf. Sb 1,1-6.21) e lema: "A sabedoria é um espírito amigo do ser humano" (cf. Sb 1,6).  
Continuemos, então, a reflexão que iniciamos na terça-feira passada (11/09), elencando mais algumas atitudes práticas que favorecem a nossa proximidade com a Palavra de Deus, que deve estar sempre presente na nossa vida, iluminando-nos a caminhada.
Vejamos mais 3 "dicas", inspiradas no dia-a-dia de Dom Bosco, o Santo fundador dos Salesianos:
5º) Dom Bosco mandou pintar frases da Bíblia nas paredes do Oratório de Valdocco, para que os meninos pudessem sempre estar lendo. Exemplo: Mt 7,8: "Todo aquele que pede, recebe, quem procura, encontra, e a quem bate, a porta será aberta", como citado nas suas Memórias Biográficas (5,543).
- Temos algum quadro na parede da nossa casa ou algum adesivo no vidro ou no painel do nosso carro com alguma citação bíblica? É bonito quando chegamos n'algum lugar e vemos um pequeno quadro na parede com o Salmo 23 - "O Senhor é o meu pastor, nada me falta..." - ou algum outro. Nos oratórios e colégios salesianos mantem-se esta tradição começada por Dom Bosco - frases que alimentam a fé ou instruem a conduta são vistas nas paredes dos pátios e/ou nos corredores.
6º) Dom Bosco pedia a seus alunos que estudassem, toda semana, dez versículos do Novo Testamento, e os recitassem literalmente, nas manhãs de quinta-feira. Com este costume, ele desejava que seus filhos espirituais guardassem sempre na mente e no coração as verdades evangélicas.
- Um costume interessante é grifar no folheto da Missa ou no livrinho da Liturgia diária (quem possui) as frases que mais chamam a atenção naquela celebração e as repetirmos muitas vezes, guardando-as no pensamento e na vida. 
- É sempre bom levarmos o folheto da Missa para casa, para lermos muitas vezes as leituras, as orações, os comentários, os cânticos e também a coluna catequética. Ele é pensado não apenas como um apoio à celebração litúrgica, mas como um instrumento de proximidade com a Palavra de Deus. Assim, leitor amigo, sempre que participares de uma celebração litúrgica, leve o folheto consigo, mantenha-o na sua cabeceira, sobre a sua mesa de trabalho, no seu carro ou em qualquer lugar onde, vendo-o, você possa tomá-lo em suas mãos e repetir a leitura, para melhor fixar o conteúdo.
Reporto-me aos subsídios utilizados pela Igreja Católica por ser a fé que professo. Porém, as atitudes aqui propostas constituem-se bons hábitos que podem ser praticados por cristãos de todas as denominações e, até mesmo, por não-cristãos, como, por exemplo, a "dica" seguinte.
7º) Dom Bosco gostava muito de ter pensamentos bíblicos como "máximas", princípios que ele ensinava. Fiquemos com um dos seus prediletos, com o qual ele procurava evitar brigas entre os meninos: "Uma resposta calma aplaca a ira, a palavra dura atiça o furor" (Prov 15,1).
- Podemos também nós escolher alguns versículos e torná-los princípios para a nossa vida.
Terminemos a nossa reflexão de hoje com uma oração:
"Jesus Mestre, que dissestes: "Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, eu aí estarei no meio deles", ficai conosco, para que melhor possamos meditar e comungar a vossa Palavra.
Sois o Mestre e a Verdade: iluminai-nos, para que melhor compreendamos as Sagradas Escrituras.
Sois o Guia e o Caminho: fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.
Sois a Vida: transformai nosso coração em terra boa, onde a Palavra de Deus produza frutos abundantes de santidade e de apostolado".
Amém! Que assim seja!
* Raymundo Mello é Memorialista
raymundopmello@yahoo.com.br

* Raymundo Mello

(publicação de Raymundinho Mello, seu filho)

Estamos na 3ª semana do 'mês da  Bíblia' - proposto pela 'Confe rência Nacional dos Bispos do Brasil' - que, neste ano de 2018, tem como tema: "Para que n'Ele nossos povos tenham vida" (cf. Sb 1,1-6.21) e lema: "A sabedoria é um espírito amigo do ser humano" (cf. Sb 1,6).  
Continuemos, então, a reflexão que iniciamos na terça-feira passada (11/09), elencando mais algumas atitudes práticas que favorecem a nossa proximidade com a Palavra de Deus, que deve estar sempre presente na nossa vida, iluminando-nos a caminhada.
Vejamos mais 3 "dicas", inspiradas no dia-a-dia de Dom Bosco, o Santo fundador dos Salesianos:
5º) Dom Bosco mandou pintar frases da Bíblia nas paredes do Oratório de Valdocco, para que os meninos pudessem sempre estar lendo. Exemplo: Mt 7,8: "Todo aquele que pede, recebe, quem procura, encontra, e a quem bate, a porta será aberta", como citado nas suas Memórias Biográficas (5,543).
- Temos algum quadro na parede da nossa casa ou algum adesivo no vidro ou no painel do nosso carro com alguma citação bíblica? É bonito quando chegamos n'algum lugar e vemos um pequeno quadro na parede com o Salmo 23 - "O Senhor é o meu pastor, nada me falta..." - ou algum outro. Nos oratórios e colégios salesianos mantem-se esta tradição começada por Dom Bosco - frases que alimentam a fé ou instruem a conduta são vistas nas paredes dos pátios e/ou nos corredores.
6º) Dom Bosco pedia a seus alunos que estudassem, toda semana, dez versículos do Novo Testamento, e os recitassem literalmente, nas manhãs de quinta-feira. Com este costume, ele desejava que seus filhos espirituais guardassem sempre na mente e no coração as verdades evangélicas.
- Um costume interessante é grifar no folheto da Missa ou no livrinho da Liturgia diária (quem possui) as frases que mais chamam a atenção naquela celebração e as repetirmos muitas vezes, guardando-as no pensamento e na vida. 
- É sempre bom levarmos o folheto da Missa para casa, para lermos muitas vezes as leituras, as orações, os comentários, os cânticos e também a coluna catequética. Ele é pensado não apenas como um apoio à celebração litúrgica, mas como um instrumento de proximidade com a Palavra de Deus. Assim, leitor amigo, sempre que participares de uma celebração litúrgica, leve o folheto consigo, mantenha-o na sua cabeceira, sobre a sua mesa de trabalho, no seu carro ou em qualquer lugar onde, vendo-o, você possa tomá-lo em suas mãos e repetir a leitura, para melhor fixar o conteúdo.
Reporto-me aos subsídios utilizados pela Igreja Católica por ser a fé que professo. Porém, as atitudes aqui propostas constituem-se bons hábitos que podem ser praticados por cristãos de todas as denominações e, até mesmo, por não-cristãos, como, por exemplo, a "dica" seguinte.
7º) Dom Bosco gostava muito de ter pensamentos bíblicos como "máximas", princípios que ele ensinava. Fiquemos com um dos seus prediletos, com o qual ele procurava evitar brigas entre os meninos: "Uma resposta calma aplaca a ira, a palavra dura atiça o furor" (Prov 15,1).
- Podemos também nós escolher alguns versículos e torná-los princípios para a nossa vida.
Terminemos a nossa reflexão de hoje com uma oração:
"Jesus Mestre, que dissestes: "Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, eu aí estarei no meio deles", ficai conosco, para que melhor possamos meditar e comungar a vossa Palavra.
Sois o Mestre e a Verdade: iluminai-nos, para que melhor compreendamos as Sagradas Escrituras.
Sois o Guia e o Caminho: fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.
Sois a Vida: transformai nosso coração em terra boa, onde a Palavra de Deus produza frutos abundantes de santidade e de apostolado".
Amém! Que assim seja!

* Raymundo Mello é Memorialistaraymundopmello@yahoo.com.br