12ª Primavera dos Museus debate educação museal

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/09/2018 às 06:36:00

 

Foi realizada nesta segunda-feira, 17, no auditório da Universidade Federal de Sergipe (UFS) Campus Laranjeiras, a abertura da 12ª Primavera dos Museus. O evento acontece todos os anos nos museus do país, partindo da proposta lançada pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), e acolhida pelo Sistema Estadual de Museus (SIEM,) com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult).
Com o tema 'Celebrando a educação em Museus', a realização do evento visa a educação museal, que propõe estratégias e ações para a efetiva integração entre população e museus.
Durante toda a manhã houve palestras, apresentação de grupos folclóricos, e vários temas foram discutidos, onde propostas e pontos de vistas foram apresentados, desde um livro histórico sobre os museus sergipanos voltado para professores, acessibilidade urbanística, às histórias por trás das obras, entre muitos outros. 
Uma das questões levantadas pela professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Joseania Miranda Freitas, foi a censura aos museus. Na ocasião, ela frisou que os motivos para tal fato devem ser analisados, a fim de que a diversidade cultural não seja reprimida.
"A censura às atividades em museus deve ser combatida, pois é preciso conhecer antes de julgar se tal exposição é ou não adequada para os diferentes públicos. Porque o que tem movido os grupos que incitam a censura tem sido a ignorância, a exibição de preconceitos, em nome de moralismos, e isso tem deturpado o sentido de determinadas exposições", afirma Joseania.

Foi realizada nesta segunda-feira, 17, no auditório da Universidade Federal de Sergipe (UFS) Campus Laranjeiras, a abertura da 12ª Primavera dos Museus. O evento acontece todos os anos nos museus do país, partindo da proposta lançada pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), e acolhida pelo Sistema Estadual de Museus (SIEM,) com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult).
Com o tema 'Celebrando a educação em Museus', a realização do evento visa a educação museal, que propõe estratégias e ações para a efetiva integração entre população e museus.
Durante toda a manhã houve palestras, apresentação de grupos folclóricos, e vários temas foram discutidos, onde propostas e pontos de vistas foram apresentados, desde um livro histórico sobre os museus sergipanos voltado para professores, acessibilidade urbanística, às histórias por trás das obras, entre muitos outros. 
Uma das questões levantadas pela professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Joseania Miranda Freitas, foi a censura aos museus. Na ocasião, ela frisou que os motivos para tal fato devem ser analisados, a fim de que a diversidade cultural não seja reprimida.
"A censura às atividades em museus deve ser combatida, pois é preciso conhecer antes de julgar se tal exposição é ou não adequada para os diferentes públicos. Porque o que tem movido os grupos que incitam a censura tem sido a ignorância, a exibição de preconceitos, em nome de moralismos, e isso tem deturpado o sentido de determinadas exposições", afirma Joseania.