Polícia aguarda laudo sobre erro médico em hospital

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/09/2018 às 06:52:00

 

Gabriel Damásio
O delegado Carlos 
Frederico Muricy, 
da 3ª Delegacia Metropolitana (3ª DM), aguarda a apresentação do laudo da biópsia realizada na tireóide que foi retirada por engano de uma mulher de 62 anos que estava internada no Hospital São José, no Santo Antônio (zona norte de Aracaju). A paciente foi operada no último dia 4 e aguardava por uma cirurgia de histerectomia (retirada do útero) e outra de hérnia, mas teria sido confundida com outra paciente internada para a retirada da tireóide. A equipe médica responsável pela cirurgia foi afastada das funções. 
Ontem, Muricy informou que ainda vai ouvir o depoimento da vítima e dos familiares dela, que afirmam ter já recebido o resultado do exame no órgão retirado. Eles informam que o resultado não acusou nenhum problema médico que justificasse a retirada da tireóide. O delegado também pediu a análise de outros laudos e exames requisitados ao Hospital. A direção do hospital e os funcionários afastados também devem ser ouvidos nos próximos dias. Após os depoimentos, ele concluirá se houve algum tipo de crime e se alguém poderá ser indiciado. O São José afirma que está à disposição para colaborar com as investigações do caso.

O delegado Carlos  Frederico Muricy,  da 3ª Delegacia Metropolitana (3ª DM), aguarda a apresentação do laudo da biópsia realizada na tireóide que foi retirada por engano de uma mulher de 62 anos que estava internada no Hospital São José, no Santo Antônio (zona norte de Aracaju). A paciente foi operada no último dia 4 e aguardava por uma cirurgia de histerectomia (retirada do útero) e outra de hérnia, mas teria sido confundida com outra paciente internada para a retirada da tireóide. A equipe médica responsável pela cirurgia foi afastada das funções. 
Ontem, Muricy informou que ainda vai ouvir o depoimento da vítima e dos familiares dela, que afirmam ter já recebido o resultado do exame no órgão retirado. Eles informam que o resultado não acusou nenhum problema médico que justificasse a retirada da tireóide. O delegado também pediu a análise de outros laudos e exames requisitados ao Hospital. A direção do hospital e os funcionários afastados também devem ser ouvidos nos próximos dias. Após os depoimentos, ele concluirá se houve algum tipo de crime e se alguém poderá ser indiciado. O São José afirma que está à disposição para colaborar com as investigações do caso.