Semana Nacional de Trânsito 2018 é aberta oficialmente em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
SERÃO DESENVOLVIDAS CAMPANHAS EDUCATIVAS EM TODO O ESTADO
SERÃO DESENVOLVIDAS CAMPANHAS EDUCATIVAS EM TODO O ESTADO

Aspecto da cerimônia de abertura da Semana do Trânsito
Aspecto da cerimônia de abertura da Semana do Trânsito

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 19/09/2018 às 06:57:00

 

A Semana Nacional de Trânsito 2018 foi aberta oficialmente em Sergipe na manhã desta terça-feira, em solenidade realizada no auditório do Ministério Público Estadual (MPE). O evento, que foi organizado pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran/SE), pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito de Aracaju (SMTT/AJU) e pela Polícia Rodoviária Federal (PRF/SE), contou com a presença de alunos de escolas públicas.
A diretora-presidente do Detran/SE, Luciana Déda, que na oportunidade representou o Governo do Estado, destacou que as ações educativas ocorrem durante todo o ano, sendo intensificadas durante a Semana Nacional de Trânsito. "Esse deve ser um trabalho diário de cada agente de trânsito, de cada cidadão. Quando vamos às escolas pedimos para que os estudantes levem essas mensagens para as suas famílias, mostrando a importância do uso do cinto, da faixa de pedestre. Desde o início da nossa gestão, orientada pelo governo do Estado, tivemos a preocupação em salvar vidas, e é para isso que trabalhamos. Queremos agradecer a união entre Detran/SE, PRF e SMTT/Aju com o propósito de fazer o melhor para a sociedade", enfatizou Luciana Déda.
O superintendente da SMTT/Aju, Carlos Renato Teles, que representou a Prefeitura de Aracaju, também focou na educação como saída para a redução de acidentes de trânsito. "Desde o início de 2017 já executamos mais de 220 ações educativas que impactam de forma positiva na sociedade, e a intenção é potencializar durante a SNT, seja por meio de blitze, palestras ou eventos. Nosso objetivo é tornar os cidadãos mais conscientes", relatou.
Para o superintendente substituto da Polícia Rodoviária Federal, inspetor Gabriel Melo, a união de esforços dos órgãos de trânsito fortalece o trabalho para a disseminação da educação. "Esperamos que essa SNT seja apenas o início de uma atuação conjunta dos órgãos de trânsito para atuar na educação nos próximos anos, pois vivemos uma guerra no trânsito. Todo dia tem gente se ferindo nas estradas, e a PRF tem atuado no sentido de auxiliar o Ministério Público na diminuição da impunidade daqueles que causam mortes e lesões em acidentes, bem como estudando os eventos de trânsito na tentativa de prever e prevenir novos casos. Fazemos ainda a parte educativa com crianças e adolescentes para que sejam o reflexo para a melhoria do trânsito no futuro, o que nos permitirá vencer essa guerra", disse.
O neurocirurgião Fernando Aguiar, que ministrou palestra durante o evento, ressaltou a preocupação com o crescente número de acidentes e mortes no trânsito no Brasil. "O que chama atenção é o aumento de mais de 800% do número de acidentes com motocicletas envolvendo pessoas na faixa dos 18 aos 30 anos. Hoje, no mundo inteiro, no paciente jovem, o trauma é a primeira causa de morte, e isso vem crescendo a cada dia, superando as duas principais causas de morte no Brasil, que são as doenças cardiovasculares e oncológicas", disse.

A Semana Nacional de Trânsito 2018 foi aberta oficialmente em Sergipe na manhã desta terça-feira, em solenidade realizada no auditório do Ministério Público Estadual (MPE). O evento, que foi organizado pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran/SE), pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito de Aracaju (SMTT/AJU) e pela Polícia Rodoviária Federal (PRF/SE), contou com a presença de alunos de escolas públicas.
A diretora-presidente do Detran/SE, Luciana Déda, que na oportunidade representou o Governo do Estado, destacou que as ações educativas ocorrem durante todo o ano, sendo intensificadas durante a Semana Nacional de Trânsito. "Esse deve ser um trabalho diário de cada agente de trânsito, de cada cidadão. Quando vamos às escolas pedimos para que os estudantes levem essas mensagens para as suas famílias, mostrando a importância do uso do cinto, da faixa de pedestre. Desde o início da nossa gestão, orientada pelo governo do Estado, tivemos a preocupação em salvar vidas, e é para isso que trabalhamos. Queremos agradecer a união entre Detran/SE, PRF e SMTT/Aju com o propósito de fazer o melhor para a sociedade", enfatizou Luciana Déda.
O superintendente da SMTT/Aju, Carlos Renato Teles, que representou a Prefeitura de Aracaju, também focou na educação como saída para a redução de acidentes de trânsito. "Desde o início de 2017 já executamos mais de 220 ações educativas que impactam de forma positiva na sociedade, e a intenção é potencializar durante a SNT, seja por meio de blitze, palestras ou eventos. Nosso objetivo é tornar os cidadãos mais conscientes", relatou.
Para o superintendente substituto da Polícia Rodoviária Federal, inspetor Gabriel Melo, a união de esforços dos órgãos de trânsito fortalece o trabalho para a disseminação da educação. "Esperamos que essa SNT seja apenas o início de uma atuação conjunta dos órgãos de trânsito para atuar na educação nos próximos anos, pois vivemos uma guerra no trânsito. Todo dia tem gente se ferindo nas estradas, e a PRF tem atuado no sentido de auxiliar o Ministério Público na diminuição da impunidade daqueles que causam mortes e lesões em acidentes, bem como estudando os eventos de trânsito na tentativa de prever e prevenir novos casos. Fazemos ainda a parte educativa com crianças e adolescentes para que sejam o reflexo para a melhoria do trânsito no futuro, o que nos permitirá vencer essa guerra", disse.
O neurocirurgião Fernando Aguiar, que ministrou palestra durante o evento, ressaltou a preocupação com o crescente número de acidentes e mortes no trânsito no Brasil. "O que chama atenção é o aumento de mais de 800% do número de acidentes com motocicletas envolvendo pessoas na faixa dos 18 aos 30 anos. Hoje, no mundo inteiro, no paciente jovem, o trauma é a primeira causa de morte, e isso vem crescendo a cada dia, superando as duas principais causas de morte no Brasil, que são as doenças cardiovasculares e oncológicas", disse.