Valadares Filho apresenta propostas para incrementar turismo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 20/09/2018 às 07:11:00

 

Ao expor seu Programa de Governo para o setor durante o Fórum "O Futuro do Turismo em Sergipe", realizado no Radisson Hotel, em Aracaju, o candidato Valadares Filho foi aplaudido pelos representantes do trade presentes ao evento, especialmente quando afirmou que não há a mínima possibilidade de extinção da Secretaria Estadual de Turismo e que não haverá ingerências políticas na escolha do ocupante da pasta. "Nossa ideia é fortalecer o turismo sergipano, uma grande fonte de renda e geração de empregos se bem gerido", falou o candidato após expor as principais ações a serem adotadas para reconstruir o setor.
Conforme garantiu, a secretaria deverá ser requalificada, priorizando o perfil técnico dos profissionais, e a escolha do gestor será compartilhada com o trade. Valadares Filho criticou o uso político da máquina administrativa e assegurou que não usará essa prática no seu governo. "O Diário Oficial do Estado é hoje um verdadeiro comitê eleitoral", alfinetou o candidato.
Ele completou dizendo sentir-se "muito à vontade para fazer da sua gestão uma administração técnica, não política", ressaltando, no entanto, que não irá descartar técnicos políticos que sejam também competentes. "Seria hipocrisia dizer que não aceitarei indicações políticas. Mas só farei se forem bons técnicos".
Durante a exposição do seu programa, o candidato lembrou que presidiu a Comissão de Turismo da Câmara Federal, da qual é vice-presidente, oportunidade em que pôde captar, junto com o senador Antonio Carlos Valadares, recursos para a construção do Centro de Convenções de Aracaju, em 2013, lamentando que a obra ainda não tenha sido concluída.
Também falou que, a exemplo de outras áreas, pretende "importar" experiências bem sucedidas que possam alavancar o turismo sergipano. "Não tenho nenhum problema em buscar em outros estados experiências positivas para implantarmos em Sergipe. O que deu certo em outros estados podemos adaptar aqui".
Valadares Filho criticou a falta de uma política efetiva para incrementar e explorar o potencial turístico de Sergipe e, como tem feito em outros setores, convocou o trade para colaborar na construção de uma política eficaz que possa resgatar o setor, lembrando sua importância para alavancar a economia sergipana, estimulando investimentos capazes de gerar emprego e renda para a população.
Entre as várias ações previstas para incrementar o turismo do estado, o candidato citou a qualificação e profissionalização do setor, criação de programas para estimular investimentos na atividade, a exemplo do "Aqui Simples".  Destacou também a criação e divulgação de um calendário de eventos e do Bureau de Atração de Investimentos, incentivando o turismo corporativo.

Ao expor seu Programa de Governo para o setor durante o Fórum "O Futuro do Turismo em Sergipe", realizado no Radisson Hotel, em Aracaju, o candidato Valadares Filho foi aplaudido pelos representantes do trade presentes ao evento, especialmente quando afirmou que não há a mínima possibilidade de extinção da Secretaria Estadual de Turismo e que não haverá ingerências políticas na escolha do ocupante da pasta. "Nossa ideia é fortalecer o turismo sergipano, uma grande fonte de renda e geração de empregos se bem gerido", falou o candidato após expor as principais ações a serem adotadas para reconstruir o setor.
Conforme garantiu, a secretaria deverá ser requalificada, priorizando o perfil técnico dos profissionais, e a escolha do gestor será compartilhada com o trade. Valadares Filho criticou o uso político da máquina administrativa e assegurou que não usará essa prática no seu governo. "O Diário Oficial do Estado é hoje um verdadeiro comitê eleitoral", alfinetou o candidato.
Ele completou dizendo sentir-se "muito à vontade para fazer da sua gestão uma administração técnica, não política", ressaltando, no entanto, que não irá descartar técnicos políticos que sejam também competentes. "Seria hipocrisia dizer que não aceitarei indicações políticas. Mas só farei se forem bons técnicos".
Durante a exposição do seu programa, o candidato lembrou que presidiu a Comissão de Turismo da Câmara Federal, da qual é vice-presidente, oportunidade em que pôde captar, junto com o senador Antonio Carlos Valadares, recursos para a construção do Centro de Convenções de Aracaju, em 2013, lamentando que a obra ainda não tenha sido concluída.
Também falou que, a exemplo de outras áreas, pretende "importar" experiências bem sucedidas que possam alavancar o turismo sergipano. "Não tenho nenhum problema em buscar em outros estados experiências positivas para implantarmos em Sergipe. O que deu certo em outros estados podemos adaptar aqui".
Valadares Filho criticou a falta de uma política efetiva para incrementar e explorar o potencial turístico de Sergipe e, como tem feito em outros setores, convocou o trade para colaborar na construção de uma política eficaz que possa resgatar o setor, lembrando sua importância para alavancar a economia sergipana, estimulando investimentos capazes de gerar emprego e renda para a população.
Entre as várias ações previstas para incrementar o turismo do estado, o candidato citou a qualificação e profissionalização do setor, criação de programas para estimular investimentos na atividade, a exemplo do "Aqui Simples".  Destacou também a criação e divulgação de um calendário de eventos e do Bureau de Atração de Investimentos, incentivando o turismo corporativo.