Festival comemora Dia do Atleta Paralímpico

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Em Sergipe, o festival será realizado no ginásio de esportes e pistas da UFS
Em Sergipe, o festival será realizado no ginásio de esportes e pistas da UFS

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/09/2018 às 07:09:00

 

Neste sábado, dia 22 
de setembro, é co
memorado o Dia do Atleta Paralímpico, e para celebrar a data, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) promoverá um megaevento em 48 cidades, em todos os Estados do país e o Distrito Federal. O Festival Paralímpico oferecerá para crianças, a experimentação do esporte adaptado, com três modalidades por sede. Em Aracaju acontecem as competições no ginásio e pista da UFS, nas modalidades de  Badminton, Vôlei Sentado e Atletismo, todas designadas ao paratleta. Poderão participar crianças com idades variando entre 10 e 17 anos.
O evento acontecerá simultaneamente em outras 47 cidades.  Em geral, o festival estima atender 7200 crianças, cerca de 150 por sede. Além disso o evento conta com a organização de cerca de 2 400 voluntários, trabalhando em diversas áreas para fazer deste, o maior evento paralímpico do Brasil.
Entre os objetivos do Festival Paralímpico está o de criar uma cultura de inclusão da pessoa com deficiência no Brasil, através do esporte adaptado além, de mobilizar os jovens com e sem deficiência através do esporte., contando com a possibilidade de estimular os profissionais de educação física a atuarem de forma inclusiva nas escolas, criando assim uma cartilha com atividades esportivas paralímpicas para a educação física regular.
Em todo o Brasil, os esportes oferecidos para as crianças serão atletismo, basquete em cadeira de rodas, bocha, futebol de 5, futebol de 7, goalball, judô, parabadminton e parataekwondo e tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas e vôlei sentado.
- A iniciativa de criar o Festival Paralímpico visa dar às crianças de todo o Brasil, o primeiro contato com o esporte paralímpico. Estaremos nos 26 Estados e no Distrito Federal, no que será um passo de imensurável importância para a massificação do Movimento. Será uma maneira de celebrarmos nossos maiores ídolos e fomentarmos o esporte em sua iniciação", disse Mizael Conrado, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro.

Neste sábado, dia 22  de setembro, é co memorado o Dia do Atleta Paralímpico, e para celebrar a data, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) promoverá um megaevento em 48 cidades, em todos os Estados do país e o Distrito Federal. O Festival Paralímpico oferecerá para crianças, a experimentação do esporte adaptado, com três modalidades por sede. Em Aracaju acontecem as competições no ginásio e pista da UFS, nas modalidades de  Badminton, Vôlei Sentado e Atletismo, todas designadas ao paratleta. Poderão participar crianças com idades variando entre 10 e 17 anos.
O evento acontecerá simultaneamente em outras 47 cidades.  Em geral, o festival estima atender 7200 crianças, cerca de 150 por sede. Além disso o evento conta com a organização de cerca de 2 400 voluntários, trabalhando em diversas áreas para fazer deste, o maior evento paralímpico do Brasil.
Entre os objetivos do Festival Paralímpico está o de criar uma cultura de inclusão da pessoa com deficiência no Brasil, através do esporte adaptado além, de mobilizar os jovens com e sem deficiência através do esporte., contando com a possibilidade de estimular os profissionais de educação física a atuarem de forma inclusiva nas escolas, criando assim uma cartilha com atividades esportivas paralímpicas para a educação física regular.
Em todo o Brasil, os esportes oferecidos para as crianças serão atletismo, basquete em cadeira de rodas, bocha, futebol de 5, futebol de 7, goalball, judô, parabadminton e parataekwondo e tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas e vôlei sentado.
- A iniciativa de criar o Festival Paralímpico visa dar às crianças de todo o Brasil, o primeiro contato com o esporte paralímpico. Estaremos nos 26 Estados e no Distrito Federal, no que será um passo de imensurável importância para a massificação do Movimento. Será uma maneira de celebrarmos nossos maiores ídolos e fomentarmos o esporte em sua iniciação", disse Mizael Conrado, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro.