Foragido de SP é preso com fuzil e cocaína

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A arma e a droga eram levadas de ônibus entre São Paulo e Pernambuco
A arma e a droga eram levadas de ônibus entre São Paulo e Pernambuco

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/09/2018 às 20:31:00

 

A Polícia Federal prendeu um foragido da Justiça de São Paulo, que trazia 4,5 quilos de cocaína, um fuzil calibre 556 e munições. A abordagem aconteceu na noite desta sexta-feira, em uma barreira montada na BR-101, em Cristinapólis (Sul). A operação foi realizada conjuntamente com equipes da Polícia Militar e da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz).
Segundo a PF, a droga e o armamento estavam acondicionados em uma mala no bagageiro de um ônibus que havia saído do bairro do Brás, em São Paulo (SP) com destino a Caruaru (PE). Após conferência do registro constante da bagagem com a lista de passageiros foi confirmado que o material era transportado por um passageiro natural da Bahia, mas residente em São Paulo há 24 anos. Ele foi preso em flagrante pelo tráfico interestadual de droga e pelo porte de arma de fogo de calibre restrito. A cocaína estava distribuída em quatro tabletes.
A PF não confirma oficialmente, mas, de acordo com informações divulgadas ontem pelo site da rádio Fan FM, trata-se de Cleisson Silva Ferreira, ligado à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e apontado como possível autor de assassinatos de policiais. Em seu interrogatório, o preso disse ter sido contratado para realizar a entrega de droga em Caruaru e informou desconhecer que havia armamento no interior da bagagem, tampouco soube informar o nome e o contato telefônico da pessoa de quem a recebeu em São Paulo ou para quem realizaria a entrega em Caruaru.
O preso foi encaminhado ao presídio, onde permanecerá à disposição da Justiça Estadual. A pena do delito é de até 25 anos pelo tráfico interestadual de drogas e de até seis anos pelo transporte de armamento de calibre restrito. A PF informou que "continuará atuando intensamente nas divisas dos Estados de Sergipe, Bahia e Alagoas, além de outros pontos estratégicos, visando repressão ao tráfico de drogas, armas e outros crimes".

A Polícia Federal prendeu um foragido da Justiça de São Paulo, que trazia 4,5 quilos de cocaína, um fuzil calibre 556 e munições. A abordagem aconteceu na noite desta sexta-feira, em uma barreira montada na BR-101, em Cristinapólis (Sul). A operação foi realizada conjuntamente com equipes da Polícia Militar e da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz).
Segundo a PF, a droga e o armamento estavam acondicionados em uma mala no bagageiro de um ônibus que havia saído do bairro do Brás, em São Paulo (SP) com destino a Caruaru (PE). Após conferência do registro constante da bagagem com a lista de passageiros foi confirmado que o material era transportado por um passageiro natural da Bahia, mas residente em São Paulo há 24 anos. Ele foi preso em flagrante pelo tráfico interestadual de droga e pelo porte de arma de fogo de calibre restrito. A cocaína estava distribuída em quatro tabletes.
A PF não confirma oficialmente, mas, de acordo com informações divulgadas ontem pelo site da rádio Fan FM, trata-se de Cleisson Silva Ferreira, ligado à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e apontado como possível autor de assassinatos de policiais. Em seu interrogatório, o preso disse ter sido contratado para realizar a entrega de droga em Caruaru e informou desconhecer que havia armamento no interior da bagagem, tampouco soube informar o nome e o contato telefônico da pessoa de quem a recebeu em São Paulo ou para quem realizaria a entrega em Caruaru.
O preso foi encaminhado ao presídio, onde permanecerá à disposição da Justiça Estadual. A pena do delito é de até 25 anos pelo tráfico interestadual de drogas e de até seis anos pelo transporte de armamento de calibre restrito. A PF informou que "continuará atuando intensamente nas divisas dos Estados de Sergipe, Bahia e Alagoas, além de outros pontos estratégicos, visando repressão ao tráfico de drogas, armas e outros crimes".