No senado, JB trabalhará pela cultura de Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 25/09/2018 às 07:08:00

 

Educação e cultura serão as bandeiras do mandato de Jackson Barreto no Senado federal. Em Brasília, JB pretende direcionar emendas para ampliar o ensino profissionalizante em Sergipe e construir ou reformar equipamentos culturais.
Jackson entende que as duas áreas devem andar juntas, embasando a formação de jovens e crianças para o mercado de trabalho. "Educação e cultura se complementam. Temos que trabalhar nossa identidade, nossas referências históricas paralelo à educação escolar. Assim, formaremos estudantes capacitados para os desafios do mercado de trabalho e com consciência crítica", afirmou.
No Senado, Jackson poderá buscar emendas para construção e/ou reforma de equipamentos culturais do estado, como bibliotecas, centros culturais, teatros, além de legislar pelo fortalecimento do ensino profissionalizante, o qual foi ampliado durante sua gestão de governador, saltando de três para 14 escolas profissionalizantes no período de 2014 até agora. Outras três novas unidades estão em construção, totalizando uma rede de 17 em todo o estado.
 "O ensino profissionalizante verdadeiramente começou na nossa gestão. Duas escolas foram inauguradas pelo ex-governador Marcelo Déda: Ronaldo Pacheco, em Neópolis e a José Figueiredo Barreto, aqui em Aracaju. Além dessas, nós construímos a Escola Profissionalizante Maria Fontes, em Boquim, a Escola Ulisses Guimarães, no município de Umbaúba, a Escola Profissionalizante da Colônia Sergipe, em Indiaroba, além da Escola Profissionalizante Berila Almeida, em Nossa Senhora das Dores", pontuou o candidato ao Senado Federal.

Educação e cultura serão as bandeiras do mandato de Jackson Barreto no Senado federal. Em Brasília, JB pretende direcionar emendas para ampliar o ensino profissionalizante em Sergipe e construir ou reformar equipamentos culturais.
Jackson entende que as duas áreas devem andar juntas, embasando a formação de jovens e crianças para o mercado de trabalho. "Educação e cultura se complementam. Temos que trabalhar nossa identidade, nossas referências históricas paralelo à educação escolar. Assim, formaremos estudantes capacitados para os desafios do mercado de trabalho e com consciência crítica", afirmou.
No Senado, Jackson poderá buscar emendas para construção e/ou reforma de equipamentos culturais do estado, como bibliotecas, centros culturais, teatros, além de legislar pelo fortalecimento do ensino profissionalizante, o qual foi ampliado durante sua gestão de governador, saltando de três para 14 escolas profissionalizantes no período de 2014 até agora. Outras três novas unidades estão em construção, totalizando uma rede de 17 em todo o estado.
 "O ensino profissionalizante verdadeiramente começou na nossa gestão. Duas escolas foram inauguradas pelo ex-governador Marcelo Déda: Ronaldo Pacheco, em Neópolis e a José Figueiredo Barreto, aqui em Aracaju. Além dessas, nós construímos a Escola Profissionalizante Maria Fontes, em Boquim, a Escola Ulisses Guimarães, no município de Umbaúba, a Escola Profissionalizante da Colônia Sergipe, em Indiaroba, além da Escola Profissionalizante Berila Almeida, em Nossa Senhora das Dores", pontuou o candidato ao Senado Federal.