Alunos e professores do Ipaese recebem treinamento de coordenadores do Projeto Salve

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Alunos que participaram da nova etapa do Projeto Salve
Alunos que participaram da nova etapa do Projeto Salve

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/09/2018 às 06:49:00

 

Cerca de 50 alunos e professores do Instituto Pedagógico de Apoio à Educação do Surdo de Sergipe (Ipaese) observaram atentamente ao treinamento para o reconhecimento da parada cardiorrespiratória e aprenderam manobras de ressuscitação cardiopulmonar ministrado pelos coordenadores do Projeto Salve, realizado durante a tarde desta terça-feira, na sede da Sociedade Médica de Sergipe (Somese).
O Projeto SALVE, com quase dois anos de existência, é destinado a pessoas leigas e tem a iniciativa de quatro instituições: a Cooperativa dos Anestesiologistas de Sergipe (Coopanest-SE), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu Sergipe), a Sociedade Médica de Sergipe (Somese) e o Corpo de Bombeiros Militar.
José Aderval Aragão, presidente da Somese e coordenador do Projeto Salve, afirmou que cada vez que passa o conhecimento para as pessoas, sente a sensação de dever cumprido. "Esse treinamento é realizado para que qualquer pessoa leiga tenha a capacidade de ajudar ao próximo num momento de parada cardiorrespiratória. Ficamos admirados com a atenção e questionamentos dos alunos na busca pelo conhecimento", destaca Dr. Aderval.
De acordo com o gerente do Núcleo de Educação Permanente do Samu Sergipe e coordenador do Projeto Salve, Ronei Barbosa, a experiência de poder falar para os alunos com deficiência auditiva foi única para nós. "Poder passar nosso conhecimento para as pessoas é engrandecedor porque a premissa do projeto é de que todos estão aptos a salvar vidas", enfatiza Ronei.
A professora do Ipaese, Mirelli Dias, afirma que o treinamento foi de extrema importância tanto para os alunos quanto para os professores. "Descobrimos hoje que podemos salvar vidas, desde que tenhamos a preparação adequada. Para os alunos foi um momento especial porque percebemos a concentração que tiveram durante o treinamento", comenta Mirelli.

Cerca de 50 alunos e professores do Instituto Pedagógico de Apoio à Educação do Surdo de Sergipe (Ipaese) observaram atentamente ao treinamento para o reconhecimento da parada cardiorrespiratória e aprenderam manobras de ressuscitação cardiopulmonar ministrado pelos coordenadores do Projeto Salve, realizado durante a tarde desta terça-feira, na sede da Sociedade Médica de Sergipe (Somese).
O Projeto SALVE, com quase dois anos de existência, é destinado a pessoas leigas e tem a iniciativa de quatro instituições: a Cooperativa dos Anestesiologistas de Sergipe (Coopanest-SE), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu Sergipe), a Sociedade Médica de Sergipe (Somese) e o Corpo de Bombeiros Militar.
José Aderval Aragão, presidente da Somese e coordenador do Projeto Salve, afirmou que cada vez que passa o conhecimento para as pessoas, sente a sensação de dever cumprido. "Esse treinamento é realizado para que qualquer pessoa leiga tenha a capacidade de ajudar ao próximo num momento de parada cardiorrespiratória. Ficamos admirados com a atenção e questionamentos dos alunos na busca pelo conhecimento", destaca Dr. Aderval.
De acordo com o gerente do Núcleo de Educação Permanente do Samu Sergipe e coordenador do Projeto Salve, Ronei Barbosa, a experiência de poder falar para os alunos com deficiência auditiva foi única para nós. "Poder passar nosso conhecimento para as pessoas é engrandecedor porque a premissa do projeto é de que todos estão aptos a salvar vidas", enfatiza Ronei.
A professora do Ipaese, Mirelli Dias, afirma que o treinamento foi de extrema importância tanto para os alunos quanto para os professores. "Descobrimos hoje que podemos salvar vidas, desde que tenhamos a preparação adequada. Para os alunos foi um momento especial porque percebemos a concentração que tiveram durante o treinamento", comenta Mirelli.