Violência fez empresas suspenderem linha de ônibus

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/09/2018 às 07:12:00

 

A linha de ônibus 607 (Santos Dumont/ Mercado) teve a sua circulação suspensa desde ontem. A decisão foi confirmada pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp), que alegou sérios problemas para circular pelos bairros Japãozinho e Cidade Nova (zona norte). De acordo com a entidade, estes problemas estão relacionados à frequente ação de bandidos e vândalos, que além de cometerem assaltos à mão armada, fazem recorrentes ameaças contra os motoristas, pulam a catraca sem pagar a passagem e depredam os ônibus, quebrando os vidros e os bancos dos coletivos. 
A decisão foi apoiada pelo Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de Aracaju (Sinttra), que encaminhou uma orientação para os motoristas e cobradores não operarem na região até que a segurança seja restabelecida. Eles se queixam principalmente dos assaltos, agressões e ameaças causadas pelos marginais. Apesar do motivo, a retirada dos ônibus da linha não agradou aos moradores dos bairros, que reclamam da demora na passagem do transporte e da passagem de poucos veículos. 
A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) informou que, após receber o comunicado do Sinttra, sobre a alteração do percurso da linha, fez uma reunião com o diretor-geral da Guarda Municipal de Aracaju, inspetor Fernando Mendonça, e representantes do sindicato e da empresa responsável, a Viação Modelo, na tentativa de encontrar uma solução para reativar. A SMTT solicitou que a Guarda Municipal reforce o patrulhamento nos bairros, mesmo não sendo de sua responsabilidade, para normalizar a situação. O caso também foi levado à Polícia Militar, que prometeu reforçar a segurança nos dois bairros. 

A linha de ônibus 607 (Santos Dumont/ Mercado) teve a sua circulação suspensa desde ontem. A decisão foi confirmada pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp), que alegou sérios problemas para circular pelos bairros Japãozinho e Cidade Nova (zona norte). De acordo com a entidade, estes problemas estão relacionados à frequente ação de bandidos e vândalos, que além de cometerem assaltos à mão armada, fazem recorrentes ameaças contra os motoristas, pulam a catraca sem pagar a passagem e depredam os ônibus, quebrando os vidros e os bancos dos coletivos. 
A decisão foi apoiada pelo Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de Aracaju (Sinttra), que encaminhou uma orientação para os motoristas e cobradores não operarem na região até que a segurança seja restabelecida. Eles se queixam principalmente dos assaltos, agressões e ameaças causadas pelos marginais. Apesar do motivo, a retirada dos ônibus da linha não agradou aos moradores dos bairros, que reclamam da demora na passagem do transporte e da passagem de poucos veículos. 
A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) informou que, após receber o comunicado do Sinttra, sobre a alteração do percurso da linha, fez uma reunião com o diretor-geral da Guarda Municipal de Aracaju, inspetor Fernando Mendonça, e representantes do sindicato e da empresa responsável, a Viação Modelo, na tentativa de encontrar uma solução para reativar. A SMTT solicitou que a Guarda Municipal reforce o patrulhamento nos bairros, mesmo não sendo de sua responsabilidade, para normalizar a situação. O caso também foi levado à Polícia Militar, que prometeu reforçar a segurança nos dois bairros.