Quadro eleitoral

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Ontem, durante caminhada da coligação de Belivaldo Chagas em Nossa Senhora do Socorro, estavam presentes o prefeito Padre Inaldo (PCdoB), o vice Betinho e os ex-prefeitos Zé Franco (PSDB) e Tonho da Caixa. O ex-prefeito Zé Franco, que já estava apoiando B
Ontem, durante caminhada da coligação de Belivaldo Chagas em Nossa Senhora do Socorro, estavam presentes o prefeito Padre Inaldo (PCdoB), o vice Betinho e os ex-prefeitos Zé Franco (PSDB) e Tonho da Caixa. O ex-prefeito Zé Franco, que já estava apoiando B

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 29/09/2018 às 07:19:00

 

Estamos a uma semana das eleições e o ce
nário ainda não está definido para o Go
verno do Estado e o Senado em Sergipe. As pesquisas mostram um empate técnico entre os três principais candidatos ao governo: Valadares Filho (PSB), Belivaldo Chagas (PSD) e Eduardo Amorim (PSDB), assim como Antônio Carlos Valadares (PSB) liderando para o Senado, e disputando a segunda vaga André Moura (PSC), Jackson Barreto (MDB), Heleno Silva (PT) e Rogério Carvalho (PT), que aparecem empatados tecnicamente.
Nos bastidores, mediante análise de candidatos da coligação e lideranças políticas, o governador Belivaldo Chagas estará no 2º turno das eleições por ter a máquina pública, ter uma aceitação da população aos seus mais de cinco meses de governo e, principalmente, pelo crescimento da candidatura do presidenciável Fernando Haddad (PT), que já carimbou passaporte para o 2º turno com o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).
Só que o entendimento agora é que existe uma grande possibilidade de Belivaldo ir para o 2º turno não mais com Valadares Filho, que vem liderando as pesquisas desde o começo da campanha, mas com Eduardo. Isso porque VF já teria gasto quase todos os recursos de campanha e não recebeu o que esperava para a reta final das eleições. Somado a isso, vem a história de não ter um grande grupo político para ir às ruas nesses oito dias que antecedem ao pleito.
As pesquisas já mostram uma estagnação de Valadares Filho, a exemplo da última do Ibope, o que pode levar a passagem de Eduardo Amorim para o segundo turno. Para algumas lideranças políticas, o candidato angariou mais recursos e tem um grande grupo político o apoiando. Essa semana mesmo, na Av. Beira Mar, em Aracaju, que é um bom espaço de campanha, só tinha pessoas carregando bandeira do candidato tucano.
Para o Senado, pela mesma razão do entendimento de Valadares Filho poder ficar fora do segundo turno, já se discute nos bastidores da política que o senador também pode cair nessa reta final. Fala-se no crescimento maior de Jackson Barreto (MDB) e Rogério Carvalho (PT) nesses últimos dias de campanha por também terem colado suas campanhas em Haddad e Lula, assim como na de André Moura, pelas várias lideranças que estão apoiando sua candidatura.
O entendimento hoje é que não será surpresa se os Valadares estiverem fora das eleições deste ano...
Agora é acompanhar esses últimos dias de campanha, que deve ser  massificado o vinculo dos dois ao golpe e ao governo Temer. E esperar a abertura das urnas, que é o que realmente vale...

Estamos a uma semana das eleições e o ce nário ainda não está definido para o Go verno do Estado e o Senado em Sergipe. As pesquisas mostram um empate técnico entre os três principais candidatos ao governo: Valadares Filho (PSB), Belivaldo Chagas (PSD) e Eduardo Amorim (PSDB), assim como Antônio Carlos Valadares (PSB) liderando para o Senado, e disputando a segunda vaga André Moura (PSC), Jackson Barreto (MDB), Heleno Silva (PT) e Rogério Carvalho (PT), que aparecem empatados tecnicamente.
Nos bastidores, mediante análise de candidatos da coligação e lideranças políticas, o governador Belivaldo Chagas estará no 2º turno das eleições por ter a máquina pública, ter uma aceitação da população aos seus mais de cinco meses de governo e, principalmente, pelo crescimento da candidatura do presidenciável Fernando Haddad (PT), que já carimbou passaporte para o 2º turno com o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).
Só que o entendimento agora é que existe uma grande possibilidade de Belivaldo ir para o 2º turno não mais com Valadares Filho, que vem liderando as pesquisas desde o começo da campanha, mas com Eduardo. Isso porque VF já teria gasto quase todos os recursos de campanha e não recebeu o que esperava para a reta final das eleições. Somado a isso, vem a história de não ter um grande grupo político para ir às ruas nesses oito dias que antecedem ao pleito.
As pesquisas já mostram uma estagnação de Valadares Filho, a exemplo da última do Ibope, o que pode levar a passagem de Eduardo Amorim para o segundo turno. Para algumas lideranças políticas, o candidato angariou mais recursos e tem um grande grupo político o apoiando. Essa semana mesmo, na Av. Beira Mar, em Aracaju, que é um bom espaço de campanha, só tinha pessoas carregando bandeira do candidato tucano.
Para o Senado, pela mesma razão do entendimento de Valadares Filho poder ficar fora do segundo turno, já se discute nos bastidores da política que o senador também pode cair nessa reta final. Fala-se no crescimento maior de Jackson Barreto (MDB) e Rogério Carvalho (PT) nesses últimos dias de campanha por também terem colado suas campanhas em Haddad e Lula, assim como na de André Moura, pelas várias lideranças que estão apoiando sua candidatura.
O entendimento hoje é que não será surpresa se os Valadares estiverem fora das eleições deste ano...
Agora é acompanhar esses últimos dias de campanha, que deve ser  massificado o vinculo dos dois ao golpe e ao governo Temer. E esperar a abertura das urnas, que é o que realmente vale...

Haja pesquisa

Mais três institutos registraram pesquisa no Tribunal Regional Eleitoral (TER). No dia 26, o Dataplan registrou pesquisa para ser divulgada dia 2 de outubro, após entrevistar 2004 eleitores; no dia 27 registrou pesquisa o Ipese, que divulgará pesquisa dia 3 de outubro após entrevistar 601 eleitores; e ontem fez registro no tribunal o instituto Alô Sergipe, que divulgará resultado dia 4 de outubro, após ouvir 1.200 eleitores no estado.

Prioridade 1

Para manter o recebimento dos recursos do Fundo Partidário, grandes partidos e legendas nanicas destinaram a maior parte dos recursos para campanhas de candidatos a deputado federal. É que, a partir de 2019, partidos que não tiverem, no mínimo, nove deputados eleitos ou 1,5% dos votos válidos estarão fora da divisão do Fundo.

Prioridade 2

Até o momento, segundo prestação de contas à Justiça Eleitoral, os partidos nanicos destinaram maior parcela de dinheiro para os candidatos competitivos a deputado federal: PMN, 91,2% de R$ 5,1 milhões; Avante, 72,7% de R$ 9,6% milhões; e Patriota, 69,9% de R$ 7,5 milhões. A vereadora de Aracaju, Emília Correia (Patriota), que é candidata a uma cadeira na Câmara dos Deputados, recebeu do fundo partidário R$ 300 mil, tendo arrecadado no total, até agora, R$ 318.500,00.  

Prioridade 3

Os grandes partidos também estão investindo em candidatos a deputado federal competitivos e nos que vão para a reeleição. O PP liberou R$ 1,7 milhão para o deputado Laércio Oliveira; o  MDB destinou R$ 1,5 milhão para o deputado Fábio Reis; o PR R$ 1,4 milhão para o deputado Adelson Barreto; o PT destinou R$ 900 mil para o deputado João Daniel; o PSD o valor de R$ 670 mil para o deputado Fábio Mitidieri; e o PRB destinou R$ 600 mil para o deputado Jony Marcos.

Prioridade 4

Deputados estaduais e ex-deputados federais candidatos a uma cadeira na Câmara Federal também estão sendo bem contemplados pelos seus partidos. O PR destinou R$ 2 milhões para a campanha do ex-deputado Bosco Costa; o PT liberou R$ 900 mil do fundo partidário para o ex-deputado federal Márcio Macedo; e o SD repassou R$ 700 mil para o deputado estadual Gustinho Ribeiro.

Na contramão

Em Sergipe, a direção nacional do PSC só está priorizando a candidatura de André Moura ao Senado.  Destinou R$ 2,5 milhões do fundo partidário para o deputado federal André, que agora disputa o Senado, com chances reais de sair eleito senador no próximo dia 7. O partido repassou apenas R$ 100 mil para a candidatura a deputado federal do pastor Antônio, que é deputado estadual e corre o grande risco de ficar sem mandato.  A legenda, até o momento, não repassou nenhum recurso para os deputados estaduais que vão para a reeleição: Gilmar Carvalho, Venâncio Fonseca, Capitão Samuel e Dr. Vanderbal.

Não são prioridade

O PDT e PSB nacional também não estão priorizando as candidaturas dos seus deputados federais por Sergipe. O PSB destinou apenas R$ 100 mil do fundo partidário para o vereador Elber Batalha e o PDT repassou também R$ 100 mil para o ex-prefeito Fábio Henrique.  Os partidos devem está priorizando candidatos de outros estados.

Fundo partidário 1

Faltando uma semana para as eleições, apenas receberam recursos do fundo partidário os candidatos a governador: Eduardo Amorim/PSDB (R$ 3.250.000,00); Belivaldo Chagas/PSD (R$ 2 milhões do fundo mais R$ 488.103,00 de pessoas física; Valadares Filho/PSB (R$ 1.970.000,00 do fundo, mais R$ 37.326,50 de pessoas física; Mendonça Prado/DEM (R$ 560 mil do fundo mais R$ 192.700,00 de pessoas física; Márcio Souza/Psol (R$ 23.267,69 do fundo partidário mais R$ 12.599,91 de doações) e  Gilvani Santos/PSTU (R$ 29.433,20).

Fundo partidário 2

Não receberam nenhum recurso do fundo partidário para campanha eleitoral Milton Andrade/PMN, que arrecadou R$ 130.929,14; Dr. Emerson/Rede, que conseguiu R$ 60.912,00 de doações pessoa física; e Eduardo Cassini/PSL, que substituiu João Tarantella/PSL, que não declarou ao TRE qualquer arrecadação.

Limite de gasto

Nas eleições deste ano, um candidato a governador pode gastar até R$ 4,9 milhões; um candidato a senador e a deputado federal a importância de até R$ 2,5; e um candidato a deputado estadual o limite de R$ 1 milhão. Em um segundo turno, um candidato a governador pode gastar até R$ 2.450.000,00.

Maiores beneficiários

O PSD e o PR continuam sendo os partidos que mais contemplaram com fundo partidário seus candidatos competitivos a deputado estadual. Os que mais receberam dinheiro das suas legendas foram Maisa Mitidieri/PSD (R$ 1 milhão) e Adelson Barreto Filho/PR (R$ 500 mil).

Nova alfinetada

Do candidato a governador Belivaldo Chagas criticando os dois principais adversários durante entrevista ontem: "Não dá para ter raiva da situação do país e não querer ir votar. Procure saber dos candidatos ao Governo quem vai governar de fato, ou ser comandado por familiares. Ser governador não é para todo mundo, não é primeiro emprego pra ninguém".

Ele Não

A manifestação contra a candidatura do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), marcada para hoje em todo o país, denominada "Ele Não", acontecerá em Aracaju e em vários municípios do interior, a partir das 15h. Na capital, o ato acontecerá embaixo do viaduto da Av. Tancredo Neves, com atrações culturais, e no interior ocorrerá em Itabaiana, Poço Redondo, Lagarto, Neópolis, Capela e Nossa Senhora da Glória.    

Anticorrupção

O Senado pode aprovar um fundo para ajudar a Controladoria-Geral da União a combater a corrupção. A proposta (PLS 765/2015) já foi aprovada na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e aguarda votação na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). O senador Otto Alencar (PSD-BA) explicou que sucessivos cortes orçamentários e contingenciamentos têm atrapalhado a CGU a cumprir suas metas. O dinheiro viria das próprias ações contra a corrupção.

Veja essa ...

Do candidato a senador na coligação de Valadares Filho, Henri Clay (PPL), presidente licenciado da OAB/SE, durante ato político a favor de sua candidatura, no Iate Clube de Aracaju, anteontem à noite: "Quero chegar ao Senado com a força da indignação a essa política nojenta e corrupta. Tá na hora de expulsar esses canalhas e picaretas da política. Nós temos que tocar fogo no coração das pessoas. Vai ganhar a eleição quem tiver a maior militância no dia 7 de outubro. Nós vamos chegar lá".

Curtas

O candidato Belivaldo Chagas tem na agenda de hoje carreata na região sul do estado, saindo pela manhã de Lagarto, passando pela Colônia Treze e finalizando em Salgado, organizada pelo deputado federal Fábio Reis (MDB), candidato a reeleição. No início da noite irá a Vaquejada de Porto da Folha.

No domingo, a coligação de Belivaldo fará uma carreata em Aracaju, terminando na Orla da Atalaia..

Na agenda deste sábado do candidato a governador Eduardo Amorim consta hoje pela manhã visita a feira de Itaporanga d´Ajuda e caminhada no bairro Santa Maria, em Aracaju. Às 12h, haverá reunião com lideranças em Porto da Folha e à tarde carreata em Itabaiana.

Consta na agenda de hoje do candidato Mendonça Prado a realização, pela manhã, de mini carreata no bairro Rosa Elze, em São Cristovão; e no final da tarde mini carreata pelas ruas dos Conjuntos Marcos Freire I, II e III, em Nossa Senhora do Socorro.

Já no domingo, Mendonça Prado participará, pela manhã, de mini carreata pelas ruas de Laranjeiras; e à tarde mini carreata pelas cidades de Capela e Nossa Senhora das Dores.