O Brasil merece essa vitória

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 29/09/2018 às 07:23:00

 

* Emir Sader
Foram anos miseráveis nas nossas vidas e para o Brasil. Foram anos de sofrimento e de desespero para o povo brasileiro. Foram anos de retrocessos dos direitos e de imposição do império dos bancos sobre a economia do País.
Foram anos que serão lembrados como dos mais obscuros da historia do Brasil. A ruptura da democracia que tínhamos trouxe incerteza, ansiedade, imposição de um regime pela forca, sem apoio popular nem legitimidade política.
Nem o Brasil, nem o povo brasileiro mereciam tudo isso. Elegeram e reelegeram, quando consultado democraticamente, os governos que queriam, mas não foram respeitados. Congresso e Judiciário atropelaram a vontade popular, roubaram o direito de o povo decidir seu destino e impuseram o pior governo para o povo brasileiro e para o Brasil.
Reimpuseram a polarização petismo/anti-petismo, como se as questões sociais deixassem de ser a maior prioridade do pais. Maltrataram o país, fizeram com o Brasil o que o Brasil não merece, o que o povo brasileiro não merece.
Soubemos virar a situação. Liderados pelo Lula, primeiro através das Caravanas, depois pela articulação política e pela mobilização popular permanente, formulamos o programa eleitoral e construímos uma candidatura que representa o Lula, quando ele foi impedido de ser candidato.
Quando assumiu a candidatura indicada pelo Lula, Haddad fez essa afirmação: "O Brasil merece essa vitória." Um povo que lutou tanto para reconquistar a democracia, merece voltar a vencer.
Se desenha hoje uma vitória da democracia sobre o golpe, pela extraordinária reação da sociedade brasileira, antes de tudo de suas camadas populares, mobilizadas pelo Lula e pelas sua Caravanas, vítimas concentradas dos ataques do governo golpista. Em seguida, pela reação de amplos setores da sociedade diante do ameaça que um candidato de extrema direita conseguisse se tornar presidente do Brasil. Em particular a partir da reação da mulheres e, em seguida, de todos os amplos setores que se sentem ofendidos e ameaçados pelas declarações desse candidato.
A poucos dias do primeiro turno das eleições presidenciais e a pouco mais de um mês do segundo turno, que devem representar uma saída para a mais profunda, grave e prolongada crise da história do Brasil, o cenário da disputa fica mais claro. Haddad representa a força da democracia, a forca do projeto de desenvolvimento com inclusão social, a força do Lula.
Quando ele diz que "O Brasil merece essa vitória", está dizendo que o Lula merece essa vitória, que o povo brasileiro merece essa vitória. Um povo que fez por merecer, um líder que convenceu o povo de que é necessário e indispensável reverter a situação atual do Brasil.
Uma vitória que será uma vitória da democracia contra a ditadura e toda forma de autoritarismo. Uma vitória da paz contra a violência. Uma vitória da justiça social contra a naturalização das desigualdades. Uma vitória da soberania contra a subordinação externa.
O Brasil poderá assim retornar ao caminho da convivência pacifica entre as diferenças, do respeito aos direitos de todos, à relação amistosa com todos os países do mundo, antes de tudo com os vizinhos da América Latina.
Poderemos fechas esse capitulo vergonhoso da nossa historia, de retrocessos de quebra da institucionalidade democrática, de desrespeito às normas jurídicas elementares, de discriminação, de ataques abertos à democracia, de apologia da violência, da tortura, das mortes. Teremos que refletir sobre como isso foi possível e que medidas tomar que esse período nunca mais volte a assombras a todos os brasileiros.
O Brasil merece essa vitória. Lutou para isso. Resistiu. Se mostrou digno. Tem o direito de voltar a ser feliz.
* Colunista do 247, Emir Sader é um dos principais sociólogos e cientistas políticos brasileiros

* Emir Sader

Foram anos miseráveis nas nossas vidas e para o Brasil. Foram anos de sofrimento e de desespero para o povo brasileiro. Foram anos de retrocessos dos direitos e de imposição do império dos bancos sobre a economia do País.
Foram anos que serão lembrados como dos mais obscuros da historia do Brasil. A ruptura da democracia que tínhamos trouxe incerteza, ansiedade, imposição de um regime pela forca, sem apoio popular nem legitimidade política.
Nem o Brasil, nem o povo brasileiro mereciam tudo isso. Elegeram e reelegeram, quando consultado democraticamente, os governos que queriam, mas não foram respeitados. Congresso e Judiciário atropelaram a vontade popular, roubaram o direito de o povo decidir seu destino e impuseram o pior governo para o povo brasileiro e para o Brasil.
Reimpuseram a polarização petismo/anti-petismo, como se as questões sociais deixassem de ser a maior prioridade do pais. Maltrataram o país, fizeram com o Brasil o que o Brasil não merece, o que o povo brasileiro não merece.
Soubemos virar a situação. Liderados pelo Lula, primeiro através das Caravanas, depois pela articulação política e pela mobilização popular permanente, formulamos o programa eleitoral e construímos uma candidatura que representa o Lula, quando ele foi impedido de ser candidato.
Quando assumiu a candidatura indicada pelo Lula, Haddad fez essa afirmação: "O Brasil merece essa vitória." Um povo que lutou tanto para reconquistar a democracia, merece voltar a vencer.
Se desenha hoje uma vitória da democracia sobre o golpe, pela extraordinária reação da sociedade brasileira, antes de tudo de suas camadas populares, mobilizadas pelo Lula e pelas sua Caravanas, vítimas concentradas dos ataques do governo golpista. Em seguida, pela reação de amplos setores da sociedade diante do ameaça que um candidato de extrema direita conseguisse se tornar presidente do Brasil. Em particular a partir da reação da mulheres e, em seguida, de todos os amplos setores que se sentem ofendidos e ameaçados pelas declarações desse candidato.
A poucos dias do primeiro turno das eleições presidenciais e a pouco mais de um mês do segundo turno, que devem representar uma saída para a mais profunda, grave e prolongada crise da história do Brasil, o cenário da disputa fica mais claro. Haddad representa a força da democracia, a forca do projeto de desenvolvimento com inclusão social, a força do Lula.
Quando ele diz que "O Brasil merece essa vitória", está dizendo que o Lula merece essa vitória, que o povo brasileiro merece essa vitória. Um povo que fez por merecer, um líder que convenceu o povo de que é necessário e indispensável reverter a situação atual do Brasil.
Uma vitória que será uma vitória da democracia contra a ditadura e toda forma de autoritarismo. Uma vitória da paz contra a violência. Uma vitória da justiça social contra a naturalização das desigualdades. Uma vitória da soberania contra a subordinação externa.
O Brasil poderá assim retornar ao caminho da convivência pacifica entre as diferenças, do respeito aos direitos de todos, à relação amistosa com todos os países do mundo, antes de tudo com os vizinhos da América Latina.
Poderemos fechas esse capitulo vergonhoso da nossa historia, de retrocessos de quebra da institucionalidade democrática, de desrespeito às normas jurídicas elementares, de discriminação, de ataques abertos à democracia, de apologia da violência, da tortura, das mortes. Teremos que refletir sobre como isso foi possível e que medidas tomar que esse período nunca mais volte a assombras a todos os brasileiros.
O Brasil merece essa vitória. Lutou para isso. Resistiu. Se mostrou digno. Tem o direito de voltar a ser feliz.

* Colunista do 247, Emir Sader é um dos principais sociólogos e cientistas políticos brasileiros