Ex-secretário de Aquidabã muda rota e é preso em Salvador

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 01/10/2018 às 14:10:00

 

O empresário Sérgio Joás Santos, ex-secretário de Controle Interno da Prefeitura de Aquidabã (Baixo São Francisco), foi preso na madrugada deste sábado em Salvador (BA), enquanto desembarcava no Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães. Ele estava em viagem aos Estados Unidos e teve a prisão preventiva decretada pelo Juízo da Comarca de Aquidabã, dentro do processo judicial relacionado à "Operação Hígia", que investiga denúncias de irregularidades e desvio de recursos públicos em contratos de coleta de lixo e limpeza urbana no município. A prisão foi executada pela Polícia Federal, com apoio do Ministério Público Estadual de Sergipe (MPSE).
Segundo nota divulgada pelo MPSE, os advogados de Joás haviam informado que seu cliente iria embarcar de Miami (EUA) para Fortaleza (CE), em um voo internacional com conexões em Lima (Peru) e Guarulhos (SP). O desembarque na capital cearense seria às 21h50 desta sexta-feira, mas os promotores do Gaeco (Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado) descobriram que o ex-secretário não embarcou no voo entre Guarulhos e Fortaleza, mas em um voo para Salvador, que foi "comprado com antecedência e não informado nos autos do processo-crime no qual fora decretada sua prisão". Para o MP, a ação foi uma "clara tentativa de fuga".
O não-embarque de Joás para Fortaleza foi comunicado ao Juízo de Aquidabã, que solicitou o apoio da Polícia Federal. Com a confirmação de que o empresário fez um check-in no voo para a Bahia, a equipe da PF no aeroporto baiano foi mobilizada e o abordou durante o desembarque. Na manhã deste sábado, agentes federais trouxeram Sérgio para Aracaju e o entregaram à carceragem do Complexo de Operações Especiais da Polícia Civil (Cope), onde ele deve ficar detido até segunda-feira, quando será transferido para uma penitenciária estadual. Sérgio também era controlador-geral da Prefeitura de Santo Antônio de Jesus (BA) e foi exonerado na última quinta-feira, quando a prisão dele foi decretada. 
A 'Operação Hígia' apura um prejuízo de R$ 3 milhões causado por fraudes de licitações de limpeza urbana na gestão passada da Prefeitura de Aquidabã. A primeira fase da Operação foi deflagrada em 18 de janeiro deste ano, quando foi decretada a indisponibilidade de bens de seis pessoas investigadas, dentre elas os alvos das prisões preventivas decretadas na segunda fase. O nome da operação se refere a uma figura da mitologia grega ligada a saúde, limpeza e sanidade, e se deve ao tipo de serviço contratado de forma fraudulenta, coleta de lixo e limpeza urbana.

O empresário Sérgio Joás Santos, ex-secretário de Controle Interno da Prefeitura de Aquidabã (Baixo São Francisco), foi preso na madrugada deste sábado em Salvador (BA), enquanto desembarcava no Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães. Ele estava em viagem aos Estados Unidos e teve a prisão preventiva decretada pelo Juízo da Comarca de Aquidabã, dentro do processo judicial relacionado à "Operação Hígia", que investiga denúncias de irregularidades e desvio de recursos públicos em contratos de coleta de lixo e limpeza urbana no município. A prisão foi executada pela Polícia Federal, com apoio do Ministério Público Estadual de Sergipe (MPSE).
Segundo nota divulgada pelo MPSE, os advogados de Joás haviam informado que seu cliente iria embarcar de Miami (EUA) para Fortaleza (CE), em um voo internacional com conexões em Lima (Peru) e Guarulhos (SP). O desembarque na capital cearense seria às 21h50 desta sexta-feira, mas os promotores do Gaeco (Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado) descobriram que o ex-secretário não embarcou no voo entre Guarulhos e Fortaleza, mas em um voo para Salvador, que foi "comprado com antecedência e não informado nos autos do processo-crime no qual fora decretada sua prisão". Para o MP, a ação foi uma "clara tentativa de fuga".
O não-embarque de Joás para Fortaleza foi comunicado ao Juízo de Aquidabã, que solicitou o apoio da Polícia Federal. Com a confirmação de que o empresário fez um check-in no voo para a Bahia, a equipe da PF no aeroporto baiano foi mobilizada e o abordou durante o desembarque. Na manhã deste sábado, agentes federais trouxeram Sérgio para Aracaju e o entregaram à carceragem do Complexo de Operações Especiais da Polícia Civil (Cope), onde ele deve ficar detido até segunda-feira, quando será transferido para uma penitenciária estadual. Sérgio também era controlador-geral da Prefeitura de Santo Antônio de Jesus (BA) e foi exonerado na última quinta-feira, quando a prisão dele foi decretada. 
A 'Operação Hígia' apura um prejuízo de R$ 3 milhões causado por fraudes de licitações de limpeza urbana na gestão passada da Prefeitura de Aquidabã. A primeira fase da Operação foi deflagrada em 18 de janeiro deste ano, quando foi decretada a indisponibilidade de bens de seis pessoas investigadas, dentre elas os alvos das prisões preventivas decretadas na segunda fase. O nome da operação se refere a uma figura da mitologia grega ligada a saúde, limpeza e sanidade, e se deve ao tipo de serviço contratado de forma fraudulenta, coleta de lixo e limpeza urbana.