Ônibus 067

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 02/10/2018 às 07:03:00

 

Os entes públicos precisam 
olhar para a zona norte de 
Aracaju com mais atenção. De outro modo, situações de exceção, como a interrupção do transporte coletivo de passageiros nas áreas mais críticas, estarão atestando o império da bandidagem sobre a Lei e a Ordem.
Infelizmente, assim ocorre. Ontem, somente depois da paralisação promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Aracaju (Sinttra), foi que a força policial com atuação no estado resolveu somar forças para colocar os criminosos em seu devido lugar. Polícia Civil, Militar e Guarda Municipal. De outro modo, a linha 067 (Santos Dumont/Mercado) não voltaria a circular tão cedo.
 É escandaloso, mas não fosse a interrupção do serviço, uma medida extrema, adotada com o aval do sindicato, motoristas, cobradores e usuários da referida linha estariam a mercê de criminosos. Se a vizinhança dos cartões postais da cidade não está a salvo da ousadia crescente dos criminosos, na periferia o bicho pega de verdade.
Não é a primeira vez que os rodoviários precisam cruzar os braços para provocar alguma reação da polícia, no sentido de garantir a segurança no transporte coletivo de passageiros. Infelizmente, os casos de assalto a ônibus são ainda muito frequentes, sempre com a possibilidade de desfecho trágico. Episódios nos quais o heroísmo dos passageiros termina em tragédia já foram registrados, aos montes.
Em Aracaju, assaltos e arrastões ocorrem em qualquer lugar. Os criminosos fogem a pé, a cavalo, de bicicleta. E é por isso que o cidadão trabalhador ainda se sente vulnerável. A linha 067 deve voltar a circular imediatamente. Mas enquanto os assaltos continuarem ocorrendo em plena luz do dia, sem reação à altura, não vai dar pra botar fé no compromisso assumido ontem com a população e os rodoviários.

Os entes públicos precisam  olhar para a zona norte de  Aracaju com mais atenção. De outro modo, situações de exceção, como a interrupção do transporte coletivo de passageiros nas áreas mais críticas, estarão atestando o império da bandidagem sobre a Lei e a Ordem.
Infelizmente, assim ocorre. Ontem, somente depois da paralisação promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Aracaju (Sinttra), foi que a força policial com atuação no estado resolveu somar forças para colocar os criminosos em seu devido lugar. Polícia Civil, Militar e Guarda Municipal. De outro modo, a linha 067 (Santos Dumont/Mercado) não voltaria a circular tão cedo.
 É escandaloso, mas não fosse a interrupção do serviço, uma medida extrema, adotada com o aval do sindicato, motoristas, cobradores e usuários da referida linha estariam a mercê de criminosos. Se a vizinhança dos cartões postais da cidade não está a salvo da ousadia crescente dos criminosos, na periferia o bicho pega de verdade.
Não é a primeira vez que os rodoviários precisam cruzar os braços para provocar alguma reação da polícia, no sentido de garantir a segurança no transporte coletivo de passageiros. Infelizmente, os casos de assalto a ônibus são ainda muito frequentes, sempre com a possibilidade de desfecho trágico. Episódios nos quais o heroísmo dos passageiros termina em tragédia já foram registrados, aos montes.
Em Aracaju, assaltos e arrastões ocorrem em qualquer lugar. Os criminosos fogem a pé, a cavalo, de bicicleta. E é por isso que o cidadão trabalhador ainda se sente vulnerável. A linha 067 deve voltar a circular imediatamente. Mas enquanto os assaltos continuarem ocorrendo em plena luz do dia, sem reação à altura, não vai dar pra botar fé no compromisso assumido ontem com a população e os rodoviários.