Setembro tem o menor número de homicídios em sete anos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 03/10/2018 às 06:36:00

 

A Secretaria de Seguran
ça Pública de Sergipe 
(SSP/SE) divulgou na manhã desta terça-feira, 2, durante a reunião do Gabinete de Gestão Operacional (GGO), os números dos crimes violentos letais intencionais que aconteceram no Estado no ano 2018. Os dados são do Centro de Estatística e Análise Criminal da SSP (Ceacrim) e registram os delitos ocorridos até setembro do corrente ano.
Participaram do GGO, o secretário de Segurança Pública, João Eloy, a delegada-geral, Katarina Feitosa, e o comandante-geral da Polícia Militar do Estado de Sergipe, coronel Marcony Cabral.
Segundo os dados, em setembro de 2018 aconteceram 52 homicídios dolosos em Sergipe, sendo 11 na capital, 12 na região metropolitana [nove em Nossa Senhora do Socorro e três em São Cristóvão] e 29 no interior do estado. O último mês registrou números vistos apenas em outubro 2011. Os índices revelam a redução de 39,5% em relação ao mesmo período de 2017, quando o Ceacrim catalogou 86 casos, 34 a mais do que em 2018. 
Numa análise mais detalhada, fica constatada a diminuição dos homicídios dolosos, não só na capital, mas também no interior. De acordo com os dados, em 2017 ocorreram 22 crimes do tipo em Aracaju, 26 na região metropolitana e 38 no interior, já em 2018 foram 11 na capital (-50%), 12 na região metropolitana (-53,8%) e 29 no interior (-23,7%).
Ainda com base nos quantitativos do Ceacrim, no intervalo de nove meses, especificamente de 1º de janeiro a 30 de setembro, foram registrados no estado 806 homicídios dolosos em 2017, contra 740 em 2018 (-8,2%), ou seja, 66 casos a menos. Especificamente na capital, em 2017 aconteceram 222 delitos e em 2018 216 (-2,7%); na região metropolitana foram 188 em 2017 e 150 em 2018 (-20,2%) e no interior ocorreram 394 homicídios dolosos em 2017 e 373 em 2018 (-5,3%).
"Mais de 80% desses homicídios têm como pano de fundo o tráfico de drogas, por isso, nós estamos reestruturando o Denarc, colocando-o num prédio próprio no Bugio. Também estamos criando um braço de inteligência do Dipol dentro do Denarc, para trabalhar em conjunto com a Polícia Militar no combate ao tráfico de drogas", frisou o secretário da SSP, João Eloy.
Ainda sobre as medidas para a contínua redução dos números nos próximos meses, o secretário frisou: "estamos trabalhando, colocando câmeras em todos os pontos de entrada e saída de Aracaju, como também na divisa do nosso estado, para combater o tráfico de drogas. Estamos no caminho certo para a redução e, com o apoio que o Governo vem dando à Segurança Pública, a tendência é reduzir ainda mais".
Latrocínios - A SSP também realizou o levantamento dos latrocínios registrados de 1º de janeiro a 30 de setembro, nos últimos três anos, e concluiu que até setembro de 2016 aconteceram 40 crimes do tipo; 41 no mesmo período de 2017 e 20 em 2018, marcando a queda de 51,2% no comparativo entre 2017 e 2018.

A Secretaria de Seguran ça Pública de Sergipe  (SSP/SE) divulgou na manhã desta terça-feira, 2, durante a reunião do Gabinete de Gestão Operacional (GGO), os números dos crimes violentos letais intencionais que aconteceram no Estado no ano 2018. Os dados são do Centro de Estatística e Análise Criminal da SSP (Ceacrim) e registram os delitos ocorridos até setembro do corrente ano.
Participaram do GGO, o secretário de Segurança Pública, João Eloy, a delegada-geral, Katarina Feitosa, e o comandante-geral da Polícia Militar do Estado de Sergipe, coronel Marcony Cabral.
Segundo os dados, em setembro de 2018 aconteceram 52 homicídios dolosos em Sergipe, sendo 11 na capital, 12 na região metropolitana [nove em Nossa Senhora do Socorro e três em São Cristóvão] e 29 no interior do estado. O último mês registrou números vistos apenas em outubro 2011. Os índices revelam a redução de 39,5% em relação ao mesmo período de 2017, quando o Ceacrim catalogou 86 casos, 34 a mais do que em 2018. 
Numa análise mais detalhada, fica constatada a diminuição dos homicídios dolosos, não só na capital, mas também no interior. De acordo com os dados, em 2017 ocorreram 22 crimes do tipo em Aracaju, 26 na região metropolitana e 38 no interior, já em 2018 foram 11 na capital (-50%), 12 na região metropolitana (-53,8%) e 29 no interior (-23,7%).
Ainda com base nos quantitativos do Ceacrim, no intervalo de nove meses, especificamente de 1º de janeiro a 30 de setembro, foram registrados no estado 806 homicídios dolosos em 2017, contra 740 em 2018 (-8,2%), ou seja, 66 casos a menos. Especificamente na capital, em 2017 aconteceram 222 delitos e em 2018 216 (-2,7%); na região metropolitana foram 188 em 2017 e 150 em 2018 (-20,2%) e no interior ocorreram 394 homicídios dolosos em 2017 e 373 em 2018 (-5,3%).
"Mais de 80% desses homicídios têm como pano de fundo o tráfico de drogas, por isso, nós estamos reestruturando o Denarc, colocando-o num prédio próprio no Bugio. Também estamos criando um braço de inteligência do Dipol dentro do Denarc, para trabalhar em conjunto com a Polícia Militar no combate ao tráfico de drogas", frisou o secretário da SSP, João Eloy.
Ainda sobre as medidas para a contínua redução dos números nos próximos meses, o secretário frisou: "estamos trabalhando, colocando câmeras em todos os pontos de entrada e saída de Aracaju, como também na divisa do nosso estado, para combater o tráfico de drogas. Estamos no caminho certo para a redução e, com o apoio que o Governo vem dando à Segurança Pública, a tendência é reduzir ainda mais".

Latrocínios - A SSP também realizou o levantamento dos latrocínios registrados de 1º de janeiro a 30 de setembro, nos últimos três anos, e concluiu que até setembro de 2016 aconteceram 40 crimes do tipo; 41 no mesmo período de 2017 e 20 em 2018, marcando a queda de 51,2% no comparativo entre 2017 e 2018.