Foragido é indiciado por morte de ex-esposa em Simão Dias

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Givanildo dos Santos Bernardo foi indiciado
Givanildo dos Santos Bernardo foi indiciado

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 04/10/2018 às 07:05:00

 

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Simão Dias (Centro-Sul), concluiu o Inquérito Policial sobre a morte de Helena Alves dos Santos, ocorrida no dia 20 de setembro, na zona rural do município de Simão Dias. Ao final das investigações, ficou constatado que a mulher foi vítima de feminicídio e o autor do crime é o seu ex-companheiro, Givanildo dos Santos Bernardo.
Durante as averiguações, testemunhas, inclusive familiares, foram ouvidas e confirmaram que o infrator matou Helena com golpes de faca. O delegado Clever Farias, que presidiu o Inquérito, encerrou o Inquérito em apenas 12 dias, se antecipando ao prazo, que é de 30 dias. Ao final, Givanildo foi indiciado pelo crime de feminicídio e o caso enviado à Justiça.
Segundo informações policiais, o acusado foi visto pela última vez no dia seguinte ao assassinato, na cidade de Pinhão. Na oportunidade, ele foi perseguido pela Polícia Militar, mas acabou fugindo. Desde então, a polícia não tem pistas do seu paradeiro e pede à população que, caso saiba da localização de Givanildo, denuncie pelo telefone 181.

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Simão Dias (Centro-Sul), concluiu o Inquérito Policial sobre a morte de Helena Alves dos Santos, ocorrida no dia 20 de setembro, na zona rural do município de Simão Dias. Ao final das investigações, ficou constatado que a mulher foi vítima de feminicídio e o autor do crime é o seu ex-companheiro, Givanildo dos Santos Bernardo.
Durante as averiguações, testemunhas, inclusive familiares, foram ouvidas e confirmaram que o infrator matou Helena com golpes de faca. O delegado Clever Farias, que presidiu o Inquérito, encerrou o Inquérito em apenas 12 dias, se antecipando ao prazo, que é de 30 dias. Ao final, Givanildo foi indiciado pelo crime de feminicídio e o caso enviado à Justiça.
Segundo informações policiais, o acusado foi visto pela última vez no dia seguinte ao assassinato, na cidade de Pinhão. Na oportunidade, ele foi perseguido pela Polícia Militar, mas acabou fugindo. Desde então, a polícia não tem pistas do seu paradeiro e pede à população que, caso saiba da localização de Givanildo, denuncie pelo telefone 181.