VOLTARAM AO MÉTODO DE 2014

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 04/10/2018 às 07:31:00

 

* Rômulo Rodrigues
Há uma quase verdade entre céticos que é; nunca olhar para o retrovisor do cenário político para não correr o risco de bater no veículo que está à sua frente; o que pode ser desmentido pelos fatos.
Em Março de 2014, na cidade de São Paulo, foi realizado um seminário sobre uso de Metodologia para Pesquisa Eleitoral que prejudicasse a candidata Dilma e favorecesse Aécio Neves e Eduardo Campos; depois Marina.
A Metodologia apresentada, aceita e aplicada consistia em, a cada apuração nas intenções de votos induzidos; se uma amostragem fosse 30% para Dilma, a variação seria mínima de 27% e máxima de 33%; daí, o mostrado seria: 27% como apurado, com variação entre 24% e 30%.
Nos casos Aécio e Eduardo, quem estivesse à frente; apurado 21%; sua variação seria entre: 18% e 24%. Aí, o apresentado seria: 24% como apurado e a variação entre, 21% e 27%; caracterizando um roubo de 6%, na realidade dos índices das pesquisas.
O seminário foi divulgado como patrocinado pelo J.P.MORGAN BANK e ministrado pela STANDER & POWER, principais responsáveis pela crise do SUBPRIME de Outubro de 2017 e supervisionado por Antônio Lavareda, Marqueteiro do PSDB.
Dos grandes Institutos de Pesquisas do Brasil, o único que não aceitou e, inclusive denunciou o esquema foi o VOX POPULLI e, quem acompanhou todo o processo eleitoral viu as discrepâncias das pesquisas que, entre outras coisas, foram responsáveis para que a eleição fosse decidida em segundo turno.
Agora, pesquisas do IBOPE e DATAFOLHA, dão a entender que o Método foi resgatado, com o propósito de tirar Fernando Haddad da disputa real, em favor do candidato da Extrema Direita.
Como eles já perderam todo o escrúpulo e estão pouco se lixando para explicar como após três milhões de pessoas irem às ruas gritar-"ELENÃO"- Bolsonaro aumente de repente 4% nas pesquisas.
Faltando 4 dias para o primeiro turno da eleição e, após estes alertas dos Institutos, todos os democratas deverão exercitar a memória sobre ocorridos de outros pleitos, que mudaram os  resultados das Urnas, chegando a alterar um deles.
Até que não é muito difícil lembrar o episódio do sequestro do empresário Abílio Diniz, muito explorado às vésperas do segundo turno entre Lula e Collor em 1989, quando o dono do Grupo Pão de Açúcar foi sequestrado e as Polícias de São Paulo descobriram o cativeiro e seguraram o ataque até que pudessem relacionar ao PT e Lula, espancando sequestradores e obrigando-os a vestirem camisas da campanha do candidato do PT e, só depois da eleição, o próprio Abílio denunciou a farsa.
Em 2010, outra farsa, uma bolinha de papel jogada na careca de José Serra, foi fartamente explorada como atentado terrorista do PT.
Em 2014, foi a vez da capa da Revista Veja, com distribuição de dois milhões de exemplares, no Metro de São Paulo, com catraca livre, no sábado, véspera e domingo dia da eleição, com os rostos de Lula e Dilma e uma frase atribuída a Albert Youssef, dizendo: ELES SABIAM DE TUDO!
No domingo, dia da eleição, Rádios e TV'S de São Paulo divulgaram massivamente que Youssef havia morrido num Hospital, envenenado por gente do PT. Passado a eleição o doleiro, vivo, desmentiu todo mundo e está aí solto e protegido por Moro.
O fato mais grave, entre todos os que veem acontecendo é o que foi denunciado como a ordem suprema que a Embaixadora dos EUA Eliana Ayalde trouxe e, ditou para o Juiz Sérgio Moro, já na sua chegada em Março de 2013: a Dilma não pode ser candidata; se for, não pode ser eleita; se for, não pode ser diplomada; se for, não pode tomar posse; se tomar posse, não poderá governar.
Seguindo fielmente o roteiro ditado pela emissária do Tio Sam, o Juiz da Lava Jato vem cumprindo a missão de tentar destruir o maior Partido da Classe Trabalhadora do mundo e, eliminar da vida política o maior líder político em atividade.
O episódio do HC dado por Favreto em que Moro enquadrou todo o TRF-4 só é menor que o desta semana, no retorno da censura prévia, em que o Juiz acoelhou todo o STF, confirmando o Senador Jucá quando disse: com o Supremo, com tudo.
Assim, o político Sérgio Moro demonstra que tem procuração externa para; pela voz midiática do Sistema Globo, pelas manipulações do IBOPE e Datafolha, para dominar Fux, Toffoli e quem mais quiser.
Quem achar que é exagero que dê uma olhada no que foi o Plano Cohen, escrito pelo Capitão de Exército, Olímpio de Mourão Filho, que resultou na Ditadura do Estado Novo.
Oito anos depois, o Governo Vargas foi derrubado e vieram as tentativas dos militares udenistas de ganharem pelo voto, onde perderam as eleições de 1945; 1950; 1955 e 1960; só chegando ao poder pelo Golpe de Estado de 1964.
O empenho dos que acreditam na Democracia deve ser redobrado nos últimos dias em todo o País, a partir das eleições de cada Estado.
Tudo indica que o Nordeste cumprirá o seu papel de garantidor da soberania popular e em Sergipe, cada um vai cumprir a sua missão com máximo empenho militante.
De minha parte, vou começar votando em João Daniel-1311; e a seguir; Esmeraldo-13000; Rogério-131; Jackson-155; Belivaldo-55 e finalizo beijando o Título e cravando; Haddad-13; para o Brasil ser feliz de novo.
* Rômulo Rodrigues é militante político

* Rômulo Rodrigues

Há uma quase verdade entre céticos que é; nunca olhar para o retrovisor do cenário político para não correr o risco de bater no veículo que está à sua frente; o que pode ser desmentido pelos fatos.
Em Março de 2014, na cidade de São Paulo, foi realizado um seminário sobre uso de Metodologia para Pesquisa Eleitoral que prejudicasse a candidata Dilma e favorecesse Aécio Neves e Eduardo Campos; depois Marina.
A Metodologia apresentada, aceita e aplicada consistia em, a cada apuração nas intenções de votos induzidos; se uma amostragem fosse 30% para Dilma, a variação seria mínima de 27% e máxima de 33%; daí, o mostrado seria: 27% como apurado, com variação entre 24% e 30%.
Nos casos Aécio e Eduardo, quem estivesse à frente; apurado 21%; sua variação seria entre: 18% e 24%. Aí, o apresentado seria: 24% como apurado e a variação entre, 21% e 27%; caracterizando um roubo de 6%, na realidade dos índices das pesquisas.
O seminário foi divulgado como patrocinado pelo J.P.MORGAN BANK e ministrado pela STANDER & POWER, principais responsáveis pela crise do SUBPRIME de Outubro de 2017 e supervisionado por Antônio Lavareda, Marqueteiro do PSDB.
Dos grandes Institutos de Pesquisas do Brasil, o único que não aceitou e, inclusive denunciou o esquema foi o VOX POPULLI e, quem acompanhou todo o processo eleitoral viu as discrepâncias das pesquisas que, entre outras coisas, foram responsáveis para que a eleição fosse decidida em segundo turno.
Agora, pesquisas do IBOPE e DATAFOLHA, dão a entender que o Método foi resgatado, com o propósito de tirar Fernando Haddad da disputa real, em favor do candidato da Extrema Direita.
Como eles já perderam todo o escrúpulo e estão pouco se lixando para explicar como após três milhões de pessoas irem às ruas gritar-"ELENÃO"- Bolsonaro aumente de repente 4% nas pesquisas.
Faltando 4 dias para o primeiro turno da eleição e, após estes alertas dos Institutos, todos os democratas deverão exercitar a memória sobre ocorridos de outros pleitos, que mudaram os  resultados das Urnas, chegando a alterar um deles.
Até que não é muito difícil lembrar o episódio do sequestro do empresário Abílio Diniz, muito explorado às vésperas do segundo turno entre Lula e Collor em 1989, quando o dono do Grupo Pão de Açúcar foi sequestrado e as Polícias de São Paulo descobriram o cativeiro e seguraram o ataque até que pudessem relacionar ao PT e Lula, espancando sequestradores e obrigando-os a vestirem camisas da campanha do candidato do PT e, só depois da eleição, o próprio Abílio denunciou a farsa.
Em 2010, outra farsa, uma bolinha de papel jogada na careca de José Serra, foi fartamente explorada como atentado terrorista do PT.
Em 2014, foi a vez da capa da Revista Veja, com distribuição de dois milhões de exemplares, no Metro de São Paulo, com catraca livre, no sábado, véspera e domingo dia da eleição, com os rostos de Lula e Dilma e uma frase atribuída a Albert Youssef, dizendo: ELES SABIAM DE TUDO!
No domingo, dia da eleição, Rádios e TV'S de São Paulo divulgaram massivamente que Youssef havia morrido num Hospital, envenenado por gente do PT. Passado a eleição o doleiro, vivo, desmentiu todo mundo e está aí solto e protegido por Moro.
O fato mais grave, entre todos os que veem acontecendo é o que foi denunciado como a ordem suprema que a Embaixadora dos EUA Eliana Ayalde trouxe e, ditou para o Juiz Sérgio Moro, já na sua chegada em Março de 2013: a Dilma não pode ser candidata; se for, não pode ser eleita; se for, não pode ser diplomada; se for, não pode tomar posse; se tomar posse, não poderá governar.
Seguindo fielmente o roteiro ditado pela emissária do Tio Sam, o Juiz da Lava Jato vem cumprindo a missão de tentar destruir o maior Partido da Classe Trabalhadora do mundo e, eliminar da vida política o maior líder político em atividade.
O episódio do HC dado por Favreto em que Moro enquadrou todo o TRF-4 só é menor que o desta semana, no retorno da censura prévia, em que o Juiz acoelhou todo o STF, confirmando o Senador Jucá quando disse: com o Supremo, com tudo.
Assim, o político Sérgio Moro demonstra que tem procuração externa para; pela voz midiática do Sistema Globo, pelas manipulações do IBOPE e Datafolha, para dominar Fux, Toffoli e quem mais quiser.
Quem achar que é exagero que dê uma olhada no que foi o Plano Cohen, escrito pelo Capitão de Exército, Olímpio de Mourão Filho, que resultou na Ditadura do Estado Novo.
Oito anos depois, o Governo Vargas foi derrubado e vieram as tentativas dos militares udenistas de ganharem pelo voto, onde perderam as eleições de 1945; 1950; 1955 e 1960; só chegando ao poder pelo Golpe de Estado de 1964.
O empenho dos que acreditam na Democracia deve ser redobrado nos últimos dias em todo o País, a partir das eleições de cada Estado.
Tudo indica que o Nordeste cumprirá o seu papel de garantidor da soberania popular e em Sergipe, cada um vai cumprir a sua missão com máximo empenho militante.
De minha parte, vou começar votando em João Daniel-1311; e a seguir; Esmeraldo-13000; Rogério-131; Jackson-155; Belivaldo-55 e finalizo beijando o Título e cravando; Haddad-13; para o Brasil ser feliz de novo.

* Rômulo Rodrigues é militante político