Gasto médio de cada consumidor com presentes no Dias das Crianças será de R$ 187

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/10/2018 às 06:56:00

 

Apesar da lenta retomada da economia refletir no ânimo dos brasileiros, a maioria dos consumidores (72%) deve ir às compras este ano no Dia das Crianças - em especial as mulheres (77%). É o que revela pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em todas as capitais. No ano passado, 67% compraram presentes na data. Para 2018, a expectativa é de que o varejo movimente cerca de R$ 9,4 bilhões.
O Dia das Crianças representa a última festa comemorativa antes do Natal e dará sinais de como será o desempenho das vendas no final do ano. "As intenções de compra da data servirão de termômetro para o fim de ano, ao trazer as primeiras impressões do que deve acontecer no Natal, principalmente em um momento que o poder de compra das famílias continua sendo afetado pelas dificuldades econômicas", explica a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.
Sergipe - Para a FCDL/Sergipe, presidida pelo empresário Edivaldo Cunha, a data também representa um bom começo de esperança para recuperação da economia do país, apesar de este ano o cenário político e econômico ainda não favorecer ao comércio e setores produtivos.

Apesar da lenta retomada da economia refletir no ânimo dos brasileiros, a maioria dos consumidores (72%) deve ir às compras este ano no Dia das Crianças - em especial as mulheres (77%). É o que revela pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em todas as capitais. No ano passado, 67% compraram presentes na data. Para 2018, a expectativa é de que o varejo movimente cerca de R$ 9,4 bilhões.
O Dia das Crianças representa a última festa comemorativa antes do Natal e dará sinais de como será o desempenho das vendas no final do ano. "As intenções de compra da data servirão de termômetro para o fim de ano, ao trazer as primeiras impressões do que deve acontecer no Natal, principalmente em um momento que o poder de compra das famílias continua sendo afetado pelas dificuldades econômicas", explica a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Sergipe - Para a FCDL/Sergipe, presidida pelo empresário Edivaldo Cunha, a data também representa um bom começo de esperança para recuperação da economia do país, apesar de este ano o cenário político e econômico ainda não favorecer ao comércio e setores produtivos.