Núcleo do Mulheres do Brasil em SE entrega carta de intenção aos candidatos a governador

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/10/2018 às 06:57:00

 

Os nove candidatos ao Governo do Estado receberam das mãos das líderes do Grupo Mulheres do Brasil em Sergipe uma carta de intenção na qual são apresentadas algumas sugestões de medidas que beneficiam as mulheres. O documento, elaborado pelo Comitê de Políticas Públicas a partir de demandas verificadas em diversos setores, recomenda o comprometimento do futuro gestor com as causas propostas. 
 "O objetivo é orientar o futuro governador de Sergipe a compreender as necessidades prioritárias das mulheres no momento atual e contribuir com a construção de uma sociedade igualitária", disse a coordenadora do Comitê, Isabel Ferreira, citando que entre as sugestões está a da abertura das Delegacias da Mulher durante os finais de semana e feriados, além da implantação de medidas que garantam a proteção de vítimas de violência, bem como a representatividade feminina em cargos públicos de comando.
Ainda integram a carta proposta, a adoção de instrumentos que facilitem a notificação dos crimes com base na Lei Maria da Penha; o bom funcionamento de rede de proteção à mulher vítima de violência, compreendendo-se como obrigatório o suporte e o acompanhamento profissional na assistência social, na saúde, no judiciário e no psicológico, com vistas à solução dos problemas biopsicossociais enfrentados.  "Essa é uma ferramenta para a conquista e preservação de direitos das mulheres. Sabemos que somos maioria quantitativamente, mas minoria enquanto direitos adquiridos", disse.

Os nove candidatos ao Governo do Estado receberam das mãos das líderes do Grupo Mulheres do Brasil em Sergipe uma carta de intenção na qual são apresentadas algumas sugestões de medidas que beneficiam as mulheres. O documento, elaborado pelo Comitê de Políticas Públicas a partir de demandas verificadas em diversos setores, recomenda o comprometimento do futuro gestor com as causas propostas. 
 "O objetivo é orientar o futuro governador de Sergipe a compreender as necessidades prioritárias das mulheres no momento atual e contribuir com a construção de uma sociedade igualitária", disse a coordenadora do Comitê, Isabel Ferreira, citando que entre as sugestões está a da abertura das Delegacias da Mulher durante os finais de semana e feriados, além da implantação de medidas que garantam a proteção de vítimas de violência, bem como a representatividade feminina em cargos públicos de comando.
Ainda integram a carta proposta, a adoção de instrumentos que facilitem a notificação dos crimes com base na Lei Maria da Penha; o bom funcionamento de rede de proteção à mulher vítima de violência, compreendendo-se como obrigatório o suporte e o acompanhamento profissional na assistência social, na saúde, no judiciário e no psicológico, com vistas à solução dos problemas biopsicossociais enfrentados.  "Essa é uma ferramenta para a conquista e preservação de direitos das mulheres. Sabemos que somos maioria quantitativamente, mas minoria enquanto direitos adquiridos", disse.