Suspeitos mortos em confronto mantinham mulher em cárcere privado

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 06/10/2018 às 06:47:00

 

Gabriel Damásio
A Polícia Civil confirmou 
ontem que dois ho-
mens procurados por tráfico de drogas e homicídio foram mortos no confronto ocorrido na tarde desta quinta-feira, durante uma operação Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), em Lagarto (Centro-Sul). Fabiano Carvalho Neto, o "Netinho"; e Igiliel Santos de Jesus, o "Gile", foram descobertos em um carro que era usado para transportar drogas e chegaram a provocar dois tiroteios com os policiais. Com eles, estava uma mulher de 21 anos que vinha sido mantida em cárcere privado pelos acusados há pelo menos dois meses. A jovem foi libertada pelos policiais sergipanos, que estavam acompanhados por agentes de inteligência da Polícia Federal e da Polícia Militar da Bahia. 
O delegado Dernival Eloi, diretor do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), explicou ontem os detalhes do caso e informou que suas equipes entraram no caso após receberem informações da PF e do 16º Batalhão da PM baiana, em Serrinha (BA). Elas indicavam que pelo menos dois homens estariam se deslocando para Sergipe com um carregamento de drogas. "Na manhã de quinta-feira, foi realizada vigilância na rodovia que liga as cidades de Riachão do Dantas e Lagarto, que foi quando houve o primeiro embate entre eles e os policiais. Entretanto, nós tínhamos a informação da residência, situada na região central de Lagarto, onde eles estariam escondidos. Cerca de 10 horas depois, os indivíduos chegaram no local, já utilizando outro veículo. Foi realizada abordagem, novo confronto e os dois acabaram sendo alvejados e mortos", explicou. 
Dentro da casa, foram apreendidos dois revólveres e quantias de maconha e cocaína, além de ser encontrada a mulher que estava presa na casa e tinha marcas de agressão física. De acordo com o depoimento da vítima, a mulher estava sendo estuprada e agredida diariamente por Raul, com quem teve relacionamento. "Ele informou à vítima que estava vindo a Sergipe parar com a vida criminosa. Desde que ela chegou há dois meses passou a ser agredida. Após ser libertada foi encaminhada ao hospital de Lagarto, medicada e familiares vieram buscá-la no Cope. As investigações continuam com o objetivo de prender outros envolvidos e apreender a droga que acreditamos estar escondida em um sítio aqui em Sergipe", disse o delegado.
Ficou confirmado ainda que Raul 'Netinho' é acusado de cometer cerca de 50 homicídios em cidades da Bahia, por conta de rixas que tinha com integrantes de uma facção criminosa local. Ele e o parceiro 'Gile' já tinham outras passagens pela polícia baiana e também eram investigados por uso de documentos falsos.
O caso continua sendo investigado pelas três polícias, com o objetivo de investigar as circunstâncias do cárcere privado da vítima e descobrir se há a participação de outros criminosos ligados aos dois suspeitos mortos. 

A Polícia Civil confirmou  ontem que dois ho- mens procurados por tráfico de drogas e homicídio foram mortos no confronto ocorrido na tarde desta quinta-feira, durante uma operação Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), em Lagarto (Centro-Sul). Fabiano Carvalho Neto, o "Netinho"; e Igiliel Santos de Jesus, o "Gile", foram descobertos em um carro que era usado para transportar drogas e chegaram a provocar dois tiroteios com os policiais. Com eles, estava uma mulher de 21 anos que vinha sido mantida em cárcere privado pelos acusados há pelo menos dois meses. A jovem foi libertada pelos policiais sergipanos, que estavam acompanhados por agentes de inteligência da Polícia Federal e da Polícia Militar da Bahia. 
O delegado Dernival Eloi, diretor do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), explicou ontem os detalhes do caso e informou que suas equipes entraram no caso após receberem informações da PF e do 16º Batalhão da PM baiana, em Serrinha (BA). Elas indicavam que pelo menos dois homens estariam se deslocando para Sergipe com um carregamento de drogas. "Na manhã de quinta-feira, foi realizada vigilância na rodovia que liga as cidades de Riachão do Dantas e Lagarto, que foi quando houve o primeiro embate entre eles e os policiais. Entretanto, nós tínhamos a informação da residência, situada na região central de Lagarto, onde eles estariam escondidos. Cerca de 10 horas depois, os indivíduos chegaram no local, já utilizando outro veículo. Foi realizada abordagem, novo confronto e os dois acabaram sendo alvejados e mortos", explicou. 
Dentro da casa, foram apreendidos dois revólveres e quantias de maconha e cocaína, além de ser encontrada a mulher que estava presa na casa e tinha marcas de agressão física. De acordo com o depoimento da vítima, a mulher estava sendo estuprada e agredida diariamente por Raul, com quem teve relacionamento. "Ele informou à vítima que estava vindo a Sergipe parar com a vida criminosa. Desde que ela chegou há dois meses passou a ser agredida. Após ser libertada foi encaminhada ao hospital de Lagarto, medicada e familiares vieram buscá-la no Cope. As investigações continuam com o objetivo de prender outros envolvidos e apreender a droga que acreditamos estar escondida em um sítio aqui em Sergipe", disse o delegado.
Ficou confirmado ainda que Raul 'Netinho' é acusado de cometer cerca de 50 homicídios em cidades da Bahia, por conta de rixas que tinha com integrantes de uma facção criminosa local. Ele e o parceiro 'Gile' já tinham outras passagens pela polícia baiana e também eram investigados por uso de documentos falsos.
O caso continua sendo investigado pelas três polícias, com o objetivo de investigar as circunstâncias do cárcere privado da vítima e descobrir se há a participação de outros criminosos ligados aos dois suspeitos mortos.