Em setembro, repasse do FPE para Sergipe teve recuo de 24,8%

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 10/10/2018 às 09:49:00

 

O repasse do Fundo de 
Participação dos Esta-
dos (FPE) para o estado de Sergipe, em setembro deste ano, foi de aproximadamente R$ 174,5 milhões. Em termos relativos, quando comparado com setembro de 2017, o repasse assinalou queda real de 6,7%, considerando o efeito da inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). No comparativo com o mês imediatamente anterior, agosto último, observou-se queda de 24,8% na transferência do recurso.
A análise foi realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN),
Com os dados de setembro, as transferências acumuladas do FPE para Sergipe, nos nove primeiros meses do ano (janeiro a setembro), ultrapassaram R$ 2,1 bilhões, registrando alta de 2,6%, quando comparado com o mesmo período de 2017.
Repasse do FPM - O repasse a todos os municípios sergipanos, através do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), ultrapassou os R$ 66,3 milhão, assinalando retração real de 4%, em relação a setembro de 2017. No entanto, em relação ao oitavo mês do ano corrente, observou-se queda de 24,9%.
No acumulado dos nove primeiros meses de 2018, o repasse do FPM totalizou R$ 894,6 milhão, registrando avanço real de 5,4%, em relação ao mesmo intervalo do ano anterior.
Repasse do Fundeb - O repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB) ficou acima dos R$ 43,5 milhões, registrando expansão real de 0,8%, em relação ao mesmo mês do ano passado. No comparativo com o mês imediatamente anterior, notou-se diminuição de 20,5% no repasse.
No acumulado do ano corrente (janeiro a setembro), a transferência do fundo atingiu R$ 490,8 milhões, situando-se 4,8% acima do verificado em igual período do ano que anterior. Todas as variações são em termos reais.

O repasse do Fundo de  Participação dos Esta- dos (FPE) para o estado de Sergipe, em setembro deste ano, foi de aproximadamente R$ 174,5 milhões. Em termos relativos, quando comparado com setembro de 2017, o repasse assinalou queda real de 6,7%, considerando o efeito da inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). No comparativo com o mês imediatamente anterior, agosto último, observou-se queda de 24,8% na transferência do recurso.
A análise foi realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN),
Com os dados de setembro, as transferências acumuladas do FPE para Sergipe, nos nove primeiros meses do ano (janeiro a setembro), ultrapassaram R$ 2,1 bilhões, registrando alta de 2,6%, quando comparado com o mesmo período de 2017.

Repasse do FPM - O repasse a todos os municípios sergipanos, através do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), ultrapassou os R$ 66,3 milhão, assinalando retração real de 4%, em relação a setembro de 2017. No entanto, em relação ao oitavo mês do ano corrente, observou-se queda de 24,9%.
No acumulado dos nove primeiros meses de 2018, o repasse do FPM totalizou R$ 894,6 milhão, registrando avanço real de 5,4%, em relação ao mesmo intervalo do ano anterior.

Repasse do Fundeb - O repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB) ficou acima dos R$ 43,5 milhões, registrando expansão real de 0,8%, em relação ao mesmo mês do ano passado. No comparativo com o mês imediatamente anterior, notou-se diminuição de 20,5% no repasse.
No acumulado do ano corrente (janeiro a setembro), a transferência do fundo atingiu R$ 490,8 milhões, situando-se 4,8% acima do verificado em igual período do ano que anterior. Todas as variações são em termos reais.