Discussão por pergunta motivou morte de porteiro, diz polícia

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/10/2018 às 06:49:00

 

O delegado Marcelo Cardoso, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP),  revelou ontem os detalhes sobre a apreensão de um adolescente de 17 anos, apontado como responsável pelo assassinato do porteiro Fábio Neves dos Santos. Ele morreu no último dia 9 de outubro, enquanto trabalhava em um condomínio na avenida Euclides Figueiredo, na zona norte da capital. O menor foi detido ao se apresentar à polícia, na manhã de anteontem, e confessou a autoria do crime. 
De acordo com Cardoso, o crime foi motivado por uma desavença entre o adolescente e o porteiro, que evoluiu para uma troca de ameaças. "Após as investigações, ficou constatado que a motivação do crime foi uma desavença ocorrida semanas antes entre a vítima e o adolescente. A discussão foi por um motivo banal, onde o jovem estava perguntando com muita frequência a hora ao porteiro, que se irritou e reclamou com o garoto. O adolescente não gostou e começou a ameaçá-lo, então o porteiro pegou uma faca e colocou no pescoço do garoto. Depois da discussão, o adolescente foi até a "Feira das Trocas", onde comprou uma arma de fogo e ficou na porta do condomínio esperando o porteiro retornar do horário de folga e fez três disparos pelas costas dele", mencionou o delegado.
O adolescente, que foi encaminhado à Unidade Socioeducativa de Internação Provisória (USIP), tem passagem policial por ato infracional análogo a roubo e furto. A polícia informou ainda que o porteiro já tinha passagem policial pelo crime de roubo.

O delegado Marcelo Cardoso, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP),  revelou ontem os detalhes sobre a apreensão de um adolescente de 17 anos, apontado como responsável pelo assassinato do porteiro Fábio Neves dos Santos. Ele morreu no último dia 9 de outubro, enquanto trabalhava em um condomínio na avenida Euclides Figueiredo, na zona norte da capital. O menor foi detido ao se apresentar à polícia, na manhã de anteontem, e confessou a autoria do crime. 
De acordo com Cardoso, o crime foi motivado por uma desavença entre o adolescente e o porteiro, que evoluiu para uma troca de ameaças. "Após as investigações, ficou constatado que a motivação do crime foi uma desavença ocorrida semanas antes entre a vítima e o adolescente. A discussão foi por um motivo banal, onde o jovem estava perguntando com muita frequência a hora ao porteiro, que se irritou e reclamou com o garoto. O adolescente não gostou e começou a ameaçá-lo, então o porteiro pegou uma faca e colocou no pescoço do garoto. Depois da discussão, o adolescente foi até a "Feira das Trocas", onde comprou uma arma de fogo e ficou na porta do condomínio esperando o porteiro retornar do horário de folga e fez três disparos pelas costas dele", mencionou o delegado.
O adolescente, que foi encaminhado à Unidade Socioeducativa de Internação Provisória (USIP), tem passagem policial por ato infracional análogo a roubo e furto. A polícia informou ainda que o porteiro já tinha passagem policial pelo crime de roubo.