Homem tenta matar a ex-mulher e o filho no Inácio Barbosa

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A SSP divulgou o retrato falado do acusado
A SSP divulgou o retrato falado do acusado

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 19/10/2018 às 06:50:00

 

Gabriel Damásio
Um homem suposta
mente transtornado 
por causa do fim do casamento invadiu um apartamento e tentou matar sua ex-esposa e o próprio filho, um bebê de apenas dois meses. O crime aconteceu por volta das 8h30 de ontem no Condomínio Alameda Jardins, na Avenida Etelvino Alves de Lima, bairro Inácio Barbosa (zona oeste). Segundo a polícia, o autor do crime, André Mauro dos Santos, 40 anos, disparou um tiro em cada uma das vítimas, fugindo logo em seguida em um carro GM Vectra de cor azul. Até o fechamento desta edição, ele não foi encontrado e era considerado foragido pela polícia. 
O crime é investigado como tentativa de feminicídio (assassinato de mulheres por motivação machista). Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), a vítima, Lindinete Monteiro de Almeida, 38, estava em processo de separação e vinha sendo ameaçada por André, que não aceitava o fim do relacionamento. Os conflitos motivaram algumas brigas e ameaças e evoluíram para vários boletins de ocorrência prestados por crimes de ameaça e lesão corporal. O último deles foi prestado em 3 de outubro último no Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV). Na ocasião, a delegada Mariana Diniz representou um pedido de medidas protetivas para a vítima e seu filho, o que foi concedido pela Justiça no dia seguinte. 
No entanto, a polícia já sabe que o ex-marido desrespeitou uma das medidas, que proíbe qualquer contato ou aproximação menor que 300 metros da vítima. Na manhã de ontem, André conseguiu entrar no condomínio, mesmo com ordens dadas à portaria para proibir a entrada dele. De acordo com a Polícia Militar, o acusado estava armado com um revólver e ameaçou matar o porteiro de plantão, caso ele não liberasse a passagem. Em seguida, ele subiu para o apartamento e atacou as vítimas. Lindinete foi ferida no abdômen e o bebê foi atingido em um dos braços, que sofreu fratura exposta. 
Mãe e filho foram socorridos por vizinhos e internados no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), onde passaram por cirurgia. Segundo a assessoria do hospital, ambos passam bem, mas outros detalhes serão mantidos em sigilo, para não prejudicar a segurança das vítimas e a investigação da polícia pelo paradeiro do atirador. As buscas começaram ainda no momento seguinte ao crime, quando o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) acionou equipes da PM. O comandante do policiamento militar da capital, coronel Vivaldy Cabral, esteve no hospital e conversou com a mulher, buscando informações que auxiliem as equipes de rua.
Qualquer informação que ajude a polícia na investigação do caso pode ser repassada à polícia através dos telefones 181 (Disque-Denúncia) ou 190 (Polícia Militar). A ligação é gratuita e o cidadão não precisa se identificar. 

Um homem suposta mente transtornado  por causa do fim do casamento invadiu um apartamento e tentou matar sua ex-esposa e o próprio filho, um bebê de apenas dois meses. O crime aconteceu por volta das 8h30 de ontem no Condomínio Alameda Jardins, na Avenida Etelvino Alves de Lima, bairro Inácio Barbosa (zona oeste). Segundo a polícia, o autor do crime, André Mauro dos Santos, 40 anos, disparou um tiro em cada uma das vítimas, fugindo logo em seguida em um carro GM Vectra de cor azul. Até o fechamento desta edição, ele não foi encontrado e era considerado foragido pela polícia. 
O crime é investigado como tentativa de feminicídio (assassinato de mulheres por motivação machista). Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), a vítima, Lindinete Monteiro de Almeida, 38, estava em processo de separação e vinha sendo ameaçada por André, que não aceitava o fim do relacionamento. Os conflitos motivaram algumas brigas e ameaças e evoluíram para vários boletins de ocorrência prestados por crimes de ameaça e lesão corporal. O último deles foi prestado em 3 de outubro último no Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV). Na ocasião, a delegada Mariana Diniz representou um pedido de medidas protetivas para a vítima e seu filho, o que foi concedido pela Justiça no dia seguinte. 
No entanto, a polícia já sabe que o ex-marido desrespeitou uma das medidas, que proíbe qualquer contato ou aproximação menor que 300 metros da vítima. Na manhã de ontem, André conseguiu entrar no condomínio, mesmo com ordens dadas à portaria para proibir a entrada dele. De acordo com a Polícia Militar, o acusado estava armado com um revólver e ameaçou matar o porteiro de plantão, caso ele não liberasse a passagem. Em seguida, ele subiu para o apartamento e atacou as vítimas. Lindinete foi ferida no abdômen e o bebê foi atingido em um dos braços, que sofreu fratura exposta. 
Mãe e filho foram socorridos por vizinhos e internados no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), onde passaram por cirurgia. Segundo a assessoria do hospital, ambos passam bem, mas outros detalhes serão mantidos em sigilo, para não prejudicar a segurança das vítimas e a investigação da polícia pelo paradeiro do atirador. As buscas começaram ainda no momento seguinte ao crime, quando o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) acionou equipes da PM. O comandante do policiamento militar da capital, coronel Vivaldy Cabral, esteve no hospital e conversou com a mulher, buscando informações que auxiliem as equipes de rua.
Qualquer informação que ajude a polícia na investigação do caso pode ser repassada à polícia através dos telefones 181 (Disque-Denúncia) ou 190 (Polícia Militar). A ligação é gratuita e o cidadão não precisa se identificar.