Gualberto critica a incoerência e desfaçatez na eleição para governador

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/10/2018 às 07:01:00

 

O segundo turno da disputa eleitoral pelo governo de Sergipe, que ocorrerá no próximo dia 28, foi tema de um debate entre situação e oposição na Assembleia Legislativa nesta quinta-feira, 18. O líder do governo na Casa, deputado Francisco Gualberto (PT), usou a tribuna para apontar a "incoerência, desfaçatez e oportunismo" de um integrante do partido Rede, ao declarar apoio ao candidato Valadares Filho (PSB).
"Eu respeito todas as opiniões. É legítimo que as pessoas façam sua opção pelo candidato A ou candidato B. Como é legitimo que eu diga que estou votando e pedindo votos para reeleger Belivaldo Chagas. Tudo isso é legítimo. Mas construir incoerência, desfaçatez e oportunismo neste Estado é o que temos que combater", disse Francisco Gualberto.
O deputado citou um representante da Rede que foi a público pouco antes do primeiro turno da eleição, quando seu partido discutia uma possível composição com o grupo do senador Valadares. "Daí apareceu um super herói e foi a todos os veículos de comunicação e redes sociais dizer que não admitia que seu partido fizesse essa composição, porque Valadares significava o velho, a política antiga e superada. E este herói que surgiu em Sergipe significa o novo, o ético e a competência", lembrou Gualberto.
"Aliás, esse herói não dizia que apenas significava o novo, ele era o próprio novo; não dizia que era ético, ele era a ética em si; não dizia que era coerente, ele era a coerência em si. Então fiquei preocupado, porque toda ética, competência e seriedade do mundo estava com esse moço, portanto o resto da humanidade estava falida, fadada ao fracasso. E não é bom viver numa sociedade na qual somente uma pessoa é ética, competente e honesta".
No entanto, segundo o deputado reeleito Francisco Gualberto, essa foi a mentira de pernas mais curtas que Sergipe e o Brasil já viram. "Não durou oito dias. Logo depois esse rapaz da ética e da competência, com uma fisionomia de um robô, desses instalados em outros países para promover o fake news contra Fernando Haddad, diz que vai votar em Valadares Filho", criticou o petista. "Mas isso não influenciou em nada. Essa não será uma eleição para ir a Lua, mas o nosso candidato continuou subindo nas pesquisas após esse anuncio do robô".

O segundo turno da disputa eleitoral pelo governo de Sergipe, que ocorrerá no próximo dia 28, foi tema de um debate entre situação e oposição na Assembleia Legislativa nesta quinta-feira, 18. O líder do governo na Casa, deputado Francisco Gualberto (PT), usou a tribuna para apontar a "incoerência, desfaçatez e oportunismo" de um integrante do partido Rede, ao declarar apoio ao candidato Valadares Filho (PSB).
"Eu respeito todas as opiniões. É legítimo que as pessoas façam sua opção pelo candidato A ou candidato B. Como é legitimo que eu diga que estou votando e pedindo votos para reeleger Belivaldo Chagas. Tudo isso é legítimo. Mas construir incoerência, desfaçatez e oportunismo neste Estado é o que temos que combater", disse Francisco Gualberto.
O deputado citou um representante da Rede que foi a público pouco antes do primeiro turno da eleição, quando seu partido discutia uma possível composição com o grupo do senador Valadares. "Daí apareceu um super herói e foi a todos os veículos de comunicação e redes sociais dizer que não admitia que seu partido fizesse essa composição, porque Valadares significava o velho, a política antiga e superada. E este herói que surgiu em Sergipe significa o novo, o ético e a competência", lembrou Gualberto.
"Aliás, esse herói não dizia que apenas significava o novo, ele era o próprio novo; não dizia que era ético, ele era a ética em si; não dizia que era coerente, ele era a coerência em si. Então fiquei preocupado, porque toda ética, competência e seriedade do mundo estava com esse moço, portanto o resto da humanidade estava falida, fadada ao fracasso. E não é bom viver numa sociedade na qual somente uma pessoa é ética, competente e honesta".
No entanto, segundo o deputado reeleito Francisco Gualberto, essa foi a mentira de pernas mais curtas que Sergipe e o Brasil já viram. "Não durou oito dias. Logo depois esse rapaz da ética e da competência, com uma fisionomia de um robô, desses instalados em outros países para promover o fake news contra Fernando Haddad, diz que vai votar em Valadares Filho", criticou o petista. "Mas isso não influenciou em nada. Essa não será uma eleição para ir a Lua, mas o nosso candidato continuou subindo nas pesquisas após esse anuncio do robô".