Apresentação do Aratrio no Quinta Instrumental marca aniversário do Centro Cultural

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 20/10/2018 às 06:34:00

 

A Prefeitura Municipal, por meio do planejamento estratégico da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), deu início, na noite desta quinta-feira, 18, a programação especial de aniversário do Centro Cultural da capital, que celebra quatro anos no próximo sábado, dia 20. O projeto Quinta Instrumental trouxe para o palco João Costa, os músicos Alejandro Habib, no saxofone, soprano e barítono; Vitor Almeida, no piano e escaleta; e TonToy na percussão. Juntos, os três conduzem a banda Aratrio.  
Na abertura do espetáculo, o músico saxofonista e integrante do Aratrio, Alejandro Habib, elogiou a Funcaju pela criação do projeto Quinta Instrumental. "A Fundação está de parabéns pela iniciativa de oferecer cultura para a população de forma gratuita. Aproveito para agradecer a oportunidade de mostrar nossa arte mais uma vez nesse palco. Essa é a verdadeira função do poder público e esta gestão está cumprindo o seu papel na fomentação da cultura e valorização dessa indústria pouco vista antes", ressaltou. 
Segundo o presidente da Funcaju, Cassio Murilo, a programação de aniversário do Centro Cultural foi abrilhantada, também, com uma belíssima apresentação instrumental do Aratrio. "Fomos brindados com esse trio perfeito, que nos presenteou com o melhor do jazz com o sotaque sergipano, afro-brasileiro, porque teve a percussão afro-sergipana. Enfim, o Aratrio provou mais uma vez que a cultura, a arte, a música são linguagens universais". 
O músico Alejandro Habib dedicou a apresentação da noite aos quatros anos de empenho e incentivo à cultura através dos trabalhos desenvolvidos no Centro Cultural de Aracaju. "Para a gente é extremamente gratificante fazer parte desse ciclo de celebrações. Nosso show homenageou esse espaço que deu vida e movimenta o centro histórico da capital. Além de firmar no cenário cultural aracajuano com projetos como este que só nos enche de orgulho".
De acordo com Habib, o repertório contou com músicas autorais e com arranjos próprios das músicas de Hermeto Pascoal, George Gershwin, Nelson Ayres e Moacir Santos. "A gente trouxe o jazz com a utilização de ritmos regionais e latinos em geral. A primeira música que tocamos foi Só Xote, um arranjo do Aratrio, do inesquecível compositor Nelson Ayres. Para este show especial, também trouxemos um arranjo de um tango chamado Libertango de Astor Piazzolla. Foi uma apresentação espetacular", confessou. 

A Prefeitura Municipal, por meio do planejamento estratégico da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), deu início, na noite desta quinta-feira, 18, a programação especial de aniversário do Centro Cultural da capital, que celebra quatro anos no próximo sábado, dia 20. O projeto Quinta Instrumental trouxe para o palco João Costa, os músicos Alejandro Habib, no saxofone, soprano e barítono; Vitor Almeida, no piano e escaleta; e TonToy na percussão. Juntos, os três conduzem a banda Aratrio.  
Na abertura do espetáculo, o músico saxofonista e integrante do Aratrio, Alejandro Habib, elogiou a Funcaju pela criação do projeto Quinta Instrumental. "A Fundação está de parabéns pela iniciativa de oferecer cultura para a população de forma gratuita. Aproveito para agradecer a oportunidade de mostrar nossa arte mais uma vez nesse palco. Essa é a verdadeira função do poder público e esta gestão está cumprindo o seu papel na fomentação da cultura e valorização dessa indústria pouco vista antes", ressaltou. 
Segundo o presidente da Funcaju, Cassio Murilo, a programação de aniversário do Centro Cultural foi abrilhantada, também, com uma belíssima apresentação instrumental do Aratrio. "Fomos brindados com esse trio perfeito, que nos presenteou com o melhor do jazz com o sotaque sergipano, afro-brasileiro, porque teve a percussão afro-sergipana. Enfim, o Aratrio provou mais uma vez que a cultura, a arte, a música são linguagens universais". 
O músico Alejandro Habib dedicou a apresentação da noite aos quatros anos de empenho e incentivo à cultura através dos trabalhos desenvolvidos no Centro Cultural de Aracaju. "Para a gente é extremamente gratificante fazer parte desse ciclo de celebrações. Nosso show homenageou esse espaço que deu vida e movimenta o centro histórico da capital. Além de firmar no cenário cultural aracajuano com projetos como este que só nos enche de orgulho".
De acordo com Habib, o repertório contou com músicas autorais e com arranjos próprios das músicas de Hermeto Pascoal, George Gershwin, Nelson Ayres e Moacir Santos. "A gente trouxe o jazz com a utilização de ritmos regionais e latinos em geral. A primeira música que tocamos foi Só Xote, um arranjo do Aratrio, do inesquecível compositor Nelson Ayres. Para este show especial, também trouxemos um arranjo de um tango chamado Libertango de Astor Piazzolla. Foi uma apresentação espetacular", confessou.