Governo decide trocar o Comando dos Bombeiros

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 24/10/2018 às 11:58:00

 

Gabriel Damásio
A denúncia de um suposto uso de carros públicos para fins particulares foi o motivo alegado para a exoneração do comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel José Erivaldo Mendes. O decreto foi assinado nesta segunda-feira e publicado na edição de ontem do Diário Oficial do Estado. De acordo com o comunicado oficial divulgado ontem de manhã pela Secretaria Estadual de Comunicação (Secom), a decisão foi tomada pelo próprio governador Belivaldo Chagas (PSD) e motivada pela informação de que Mendes, mesmo em seu período de férias, estaria utilizando um carro oficial da corporação para fins particulares.
Sem dar detalhes sobre a denúncia, a nota oficial diz apenas que "como esse governo não compactua com esse tipo de comportamento, determinou a exoneração do comandante e a devida apuração". O cargo foi entregue interinamente ao coronel Gilfran Marcélio Copete Santos Mateus, que ocupava o cargo de subcomandante, mas há informações de que um novo oficial deverá ser escolhido para o posto nos próximos dias.  
O coronel Mendes não deu declarações referentes à nota do governo, mas publicou nas redes sociais uma mensagem de agradecimento. Afirmou que, ao longo dos 15 meses que permaneceu à frente dos Bombeiros, pôde "comandar homens e mulheres, oficiais e praças compromissados em proteger a sociedade sergipana muitas das vezes com sacrifícios pessoais em prol do coletivo", bem como possibilitar investimentos na modernização da estrutura e de procedimentos como a revisão e implantação de normas contra incêndio e pânico. "Mesmo no momento de crise econômica vivida pelo país e pelo Estado de Sergipe buscamos parcerias externas conseguindo investimento através de emendas parlamentares e TAC's com o Ministério Público do Trabalho (MPT). Conseguimos ainda autorização do governo para realização de concurso público para 212 novos bombeiros que se encontra em fase de conclusão para convocação em 2019", disse Mendes na carta. 

A denúncia de um suposto uso de carros públicos para fins particulares foi o motivo alegado para a exoneração do comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel José Erivaldo Mendes. O decreto foi assinado nesta segunda-feira e publicado na edição de ontem do Diário Oficial do Estado. De acordo com o comunicado oficial divulgado ontem de manhã pela Secretaria Estadual de Comunicação (Secom), a decisão foi tomada pelo próprio governador Belivaldo Chagas (PSD) e motivada pela informação de que Mendes, mesmo em seu período de férias, estaria utilizando um carro oficial da corporação para fins particulares.
Sem dar detalhes sobre a denúncia, a nota oficial diz apenas que "como esse governo não compactua com esse tipo de comportamento, determinou a exoneração do comandante e a devida apuração". O cargo foi entregue interinamente ao coronel Gilfran Marcélio Copete Santos Mateus, que ocupava o cargo de subcomandante, mas há informações de que um novo oficial deverá ser escolhido para o posto nos próximos dias.  
O coronel Mendes não deu declarações referentes à nota do governo, mas publicou nas redes sociais uma mensagem de agradecimento. Afirmou que, ao longo dos 15 meses que permaneceu à frente dos Bombeiros, pôde "comandar homens e mulheres, oficiais e praças compromissados em proteger a sociedade sergipana muitas das vezes com sacrifícios pessoais em prol do coletivo", bem como possibilitar investimentos na modernização da estrutura e de procedimentos como a revisão e implantação de normas contra incêndio e pânico. "Mesmo no momento de crise econômica vivida pelo país e pelo Estado de Sergipe buscamos parcerias externas conseguindo investimento através de emendas parlamentares e TAC's com o Ministério Público do Trabalho (MPT). Conseguimos ainda autorização do governo para realização de concurso público para 212 novos bombeiros que se encontra em fase de conclusão para convocação em 2019", disse Mendes na carta.