CADE autoriza aquisição de indústria em Estância por empresa paulista

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 27/10/2018 às 07:57:00

 

Quando uma indústria fecha, centenas de sonhos são desfeitos. Dos seus proprietários, que tanto investiram para concretização do negócio. Dos colaboradores, que vislumbram um futuro melhor com o emprego e garantindo o sustento da família. E até mesmo da comunidade onde ela está inserida, pois toda uma cadeia produtiva, como comércio e fornecedores, é fomentada com essa empresa. E foi isso que aconteceu em março de 2017, quando a Indústria Vidreira do Nordeste (IVN), localizada no município de Estância, teve que fechar suas portas.  Mas essa realidade está prestes a mudar.
Em setembro passado, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) aprovou a aquisição da IVN pela Vidroporto, tradicional empresa do ramo das embalagens de vidro, com sua sede instalada na cidade de Porto Ferreira, em São Paulo. O valor da negociação foi mantido em sigilo. Segundo o parecer do CADE, a compra não prejudica a economia e acirra a competitividade na região nordeste, que neste mercado, hoje é dominado pela multinacional americana Owens-Illinois.
Ainda não há previsão do retorno do funcionamento da fábrica em Estância, mas com a aquisição espera-se a reabertura para o próximo semestre. À época do fechamento, a indústria empregava 170 funcionários e a expectativa em torno da retomada desses empregos é grande por parte dos estancianos e será muito importante para o desenvolvimento da região sul de Sergipe.

Quando uma indústria fecha, centenas de sonhos são desfeitos. Dos seus proprietários, que tanto investiram para concretização do negócio. Dos colaboradores, que vislumbram um futuro melhor com o emprego e garantindo o sustento da família. E até mesmo da comunidade onde ela está inserida, pois toda uma cadeia produtiva, como comércio e fornecedores, é fomentada com essa empresa. E foi isso que aconteceu em março de 2017, quando a Indústria Vidreira do Nordeste (IVN), localizada no município de Estância, teve que fechar suas portas.  Mas essa realidade está prestes a mudar.
Em setembro passado, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) aprovou a aquisição da IVN pela Vidroporto, tradicional empresa do ramo das embalagens de vidro, com sua sede instalada na cidade de Porto Ferreira, em São Paulo. O valor da negociação foi mantido em sigilo. Segundo o parecer do CADE, a compra não prejudica a economia e acirra a competitividade na região nordeste, que neste mercado, hoje é dominado pela multinacional americana Owens-Illinois.
Ainda não há previsão do retorno do funcionamento da fábrica em Estância, mas com a aquisição espera-se a reabertura para o próximo semestre. À época do fechamento, a indústria empregava 170 funcionários e a expectativa em torno da retomada desses empregos é grande por parte dos estancianos e será muito importante para o desenvolvimento da região sul de Sergipe.