Toffoli diz que momento é de ouvir propostas de Bolsonaro

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 30/10/2018 às 10:45:00

 

André Richter 
Agência Brasil  
 
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, disse ontem (29) que o "momento é de ouvir" as propostas do presidente eleito Jair Bolsonaro. Toffoli conversou rapidamente com jornalistas após um evento em comemoração ao Dia do Servidor Público.
Toffoli disse que ligou anteontem à noite para Bolsonaro para parabenizá-lo pela vitória. Segundo o ministro, Bolsonaro deve se encontrar com ele na próxima semana para a primeira conversa institucional após as eleições. A posse está marcada para 1º de janeiro.
O presidente do STJ, Dias Toffoli participa de seminário à saúde suplementar na visão do STJ, promovido pelo Conselho Nacional de Justiça, o Superior Tribunal de Justiça e a Agência Nacional de Saúde Suplementar.
O presidente do STF também disse que conheceu Bolsonaro nos anos 2000, quando trabalhava como assessor jurídico na Câmara dos Deputados e chegou a viajar com ele para participar do projeto do Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam).
De acordo com o resultado final do segundo turno das eleições, Jair Bolsonaro (PSL) foi eleito presidente da República com 55,13% dos votos válidos, o equivalente a 57,7 milhões de votos. O candidato do PT, Fernando Haddad, ficou em segundo lugar e recebeu 44,87% dos votos, que equivalem a 47 milhões.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, disse ontem (29) que o "momento é de ouvir" as propostas do presidente eleito Jair Bolsonaro. Toffoli conversou rapidamente com jornalistas após um evento em comemoração ao Dia do Servidor Público.
Toffoli disse que ligou anteontem à noite para Bolsonaro para parabenizá-lo pela vitória. Segundo o ministro, Bolsonaro deve se encontrar com ele na próxima semana para a primeira conversa institucional após as eleições. A posse está marcada para 1º de janeiro.
O presidente do STJ, Dias Toffoli participa de seminário à saúde suplementar na visão do STJ, promovido pelo Conselho Nacional de Justiça, o Superior Tribunal de Justiça e a Agência Nacional de Saúde Suplementar.
O presidente do STF também disse que conheceu Bolsonaro nos anos 2000, quando trabalhava como assessor jurídico na Câmara dos Deputados e chegou a viajar com ele para participar do projeto do Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam).
De acordo com o resultado final do segundo turno das eleições, Jair Bolsonaro (PSL) foi eleito presidente da República com 55,13% dos votos válidos, o equivalente a 57,7 milhões de votos. O candidato do PT, Fernando Haddad, ficou em segundo lugar e recebeu 44,87% dos votos, que equivalem a 47 milhões.