Deotap indicia ex-prefeito por contratações irregulares em Capela

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 30/10/2018 às 10:57:00

 

O ex-prefeito de Capela (Vale do Cotinguiba), Ezequiel Leite (PR), foi indiciado em um inquérito do Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap), da Polícia Civil, que apura irregularidades na contratação de bens e serviços, como decoração e demais itens e elementos utilizados durante a festa de São Pedro realizada em 2016 pela Prefeitura local. Segundo a polícia, o contrato envolvia valores mais altos do que os habituais e englobava, irregularmente, outros itens utilizados no evento.
De acordo com a delegada Lara Schuster, responsável pelas investigações, o indiciamento do ex-prefeito se deve a utilização da inexigibilidade de licitação - utilizada na contratação de artistas, bandas e grupos culturais, de modo que, pela especificidade das atrações artísticas, dispensa a realização de licitações - para serviços que demandam processo licitatório. O custo total do contrato foi de R$ 300 mil e apresentava-se apenas como valores que foram pagos as atrações contratadas para a festa, omitindo demais serviços.
"A contratação de músicos é feita através do processo de inexigibilidade, que aconteceu em Capela, nas festas de 2016. Foi feito o processo para a contratação das atrações musicais e artísticas, mas nesse processo foram incluídos outros serviços e bens que não poderiam ser contratados por meio da inexigibilidade, como a contratação de banheiros químicos, instalação de som, iluminação, seguranças. Tudo isso deveria ser feito por meio de um processo licitatório, mas que foi incluído dentro da inexigibilidade", explicou a delegada.
Em nota, Ezequiel Leite negou as acusações e informa que já acionou sua assessoria jurídica para acompanhar o indiciamento do caso. Disse também que o processo é fruto de mais uma denúncia proferida por sua principal adversária política, a atual prefeita de Capela, Silvany Sukita (PTN). "Esta é mais uma das ações movidas pela prefeita Silvany que certamente será improcedente. Estamos com a consciência tranquila, o povo de Capela conhece Ezequiel Leite e nós vamos nos defender na Justiça. Respeitamos o Deotap e entendo que se receberam uma denúncia, devem investigar mesmo. Vamos vencer mais essa", apostou Ezequiel. O advogado criminalista Evânio Moura fará a defesa do ex-prefeito neste processo. 

O ex-prefeito de Capela (Vale do Cotinguiba), Ezequiel Leite (PR), foi indiciado em um inquérito do Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap), da Polícia Civil, que apura irregularidades na contratação de bens e serviços, como decoração e demais itens e elementos utilizados durante a festa de São Pedro realizada em 2016 pela Prefeitura local. Segundo a polícia, o contrato envolvia valores mais altos do que os habituais e englobava, irregularmente, outros itens utilizados no evento.
De acordo com a delegada Lara Schuster, responsável pelas investigações, o indiciamento do ex-prefeito se deve a utilização da inexigibilidade de licitação - utilizada na contratação de artistas, bandas e grupos culturais, de modo que, pela especificidade das atrações artísticas, dispensa a realização de licitações - para serviços que demandam processo licitatório. O custo total do contrato foi de R$ 300 mil e apresentava-se apenas como valores que foram pagos as atrações contratadas para a festa, omitindo demais serviços.
"A contratação de músicos é feita através do processo de inexigibilidade, que aconteceu em Capela, nas festas de 2016. Foi feito o processo para a contratação das atrações musicais e artísticas, mas nesse processo foram incluídos outros serviços e bens que não poderiam ser contratados por meio da inexigibilidade, como a contratação de banheiros químicos, instalação de som, iluminação, seguranças. Tudo isso deveria ser feito por meio de um processo licitatório, mas que foi incluído dentro da inexigibilidade", explicou a delegada.
Em nota, Ezequiel Leite negou as acusações e informa que já acionou sua assessoria jurídica para acompanhar o indiciamento do caso. Disse também que o processo é fruto de mais uma denúncia proferida por sua principal adversária política, a atual prefeita de Capela, Silvany Sukita (PTN). "Esta é mais uma das ações movidas pela prefeita Silvany que certamente será improcedente. Estamos com a consciência tranquila, o povo de Capela conhece Ezequiel Leite e nós vamos nos defender na Justiça. Respeitamos o Deotap e entendo que se receberam uma denúncia, devem investigar mesmo. Vamos vencer mais essa", apostou Ezequiel. O advogado criminalista Evânio Moura fará a defesa do ex-prefeito neste processo.