Zanetti dá ao Brasil única medalha no mundial de GA

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 06/11/2018 às 05:19:00

 

O campeão olímpico Arthur Zanetti garantiu ao Brasil a primeira e única medalha no Mundial de Ginástica Artística, disputado em Doha (Qatar). Na final das argolas, Zanetti ficou com a medalha de prata. Sua quarta em mundiais. O ouro novamente ficou para o grego Eleftherios Petrounias.
A decisão das argolas encerrou o primeiro dia de finais por aparelhos no ginásio Aspire Dome. E logo de cara, quem começou a competir foi Eleftherios Petrounias, campeão olímpico na Rio-2016 e que venceu os dois últimos mundiais. Mesmo competindo com uma lesão no ombro, ele melhorou sua nota em relação ao classificatório e alcançou 15,366.
Como seria o último a competir, Arthur Zanetti apenas acompanhava o desempenho dos adversários. Na penúltima apresentação, o italiano Marco Lodadio surpreendeu com uma nota excelente, 14,900.
Zanetti chegou para sua apresentação pressionando e com excelente apresentação, alcançou a nota de 15,100, sendo 8,900 de execução. Foi sua melhor nota neste Mundial, mas insuficiente para superar o grego. Foi a quarta medalha de Zanetti em Mundiais. Ele foi campeão do mundo em Antuérpia (BEL) / 2013 e conquistou ainda duas de prata, em Tóquio (JAP) / 2011 e Nanning (CHN) / 2014.
"Este resultado foi um passo. Ano que vem será outro passo, teremos mais algumas competições difíceis para encarar, mas acho que estamos seguindo no caminho certo", analisou o medalhista brasileiro.

O campeão olímpico Arthur Zanetti garantiu ao Brasil a primeira e única medalha no Mundial de Ginástica Artística, disputado em Doha (Qatar). Na final das argolas, Zanetti ficou com a medalha de prata. Sua quarta em mundiais. O ouro novamente ficou para o grego Eleftherios Petrounias.
A decisão das argolas encerrou o primeiro dia de finais por aparelhos no ginásio Aspire Dome. E logo de cara, quem começou a competir foi Eleftherios Petrounias, campeão olímpico na Rio-2016 e que venceu os dois últimos mundiais. Mesmo competindo com uma lesão no ombro, ele melhorou sua nota em relação ao classificatório e alcançou 15,366.
Como seria o último a competir, Arthur Zanetti apenas acompanhava o desempenho dos adversários. Na penúltima apresentação, o italiano Marco Lodadio surpreendeu com uma nota excelente, 14,900.
Zanetti chegou para sua apresentação pressionando e com excelente apresentação, alcançou a nota de 15,100, sendo 8,900 de execução. Foi sua melhor nota neste Mundial, mas insuficiente para superar o grego. Foi a quarta medalha de Zanetti em Mundiais. Ele foi campeão do mundo em Antuérpia (BEL) / 2013 e conquistou ainda duas de prata, em Tóquio (JAP) / 2011 e Nanning (CHN) / 2014.
"Este resultado foi um passo. Ano que vem será outro passo, teremos mais algumas competições difíceis para encarar, mas acho que estamos seguindo no caminho certo", analisou o medalhista brasileiro.