O PT superou uma grande adversidade

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/11/2018 às 05:04:00

 

* Rômulo Rodrigues
No ano do seu 38º aniversário o jovem Partido dos Trabalhadores viu diante de si o desafio de ultrapassar a Idade da Razão e seguir em frente com uma vitalidade que deve suscitar, ainda mais, o desespero dos que desde o seu nascedouro, tem como objetivo extermina-lo.
O desenvolvimento do vírus do ódio por parte dos laboratórios de Dr. Silvana, ainda não foi suficiente para aniquilar um Partido que eles condenaram à morte pelo simples fato de ser a referência da classe trabalhadora na ocupação de espaços de poder que, para eles tem que ser só da classe dominante.
A trama que veio sendo construída desde as manifestações de 2013; que foi aparelhada pela Lava Jato após a vinda da Embaixadora Eliane Ayalde, dos EUA, tinha como ponto de consagração a derrubada de Dilma, a prisão de Lula, o impedimento dele disputar a eleição e a vitória eleitoral que acaba de acontecer; com coroamento final de impor uma derrota acachapante ao PT, para bani-lo do cenário político.
Dos cinco pontos elencados; quatro deram certo, mas, o quinto, teimosamente, indica que o buraco é mais embaixo.
E o que era para ser o "Requiém" da legenda, está sinalizando que será a plataforma de lançamento de um partido renovado nas suas energias e curtido nas inúmeras batalhas travadas e frentes de lutas construídas.
Aos que engrossam o cordão da velha cantilena de que o PT precisa fazer autocrítica, vos direi; façam vocês diante do cenário de outra ditadura, militar-judicial; para resgatar a velha subordinação ao Império americano, onde a voz mais forte na resistência estará no Partido dos Trabalhadores com seu engajamento na consolidação da Frente Ampla pela Democracia.
E, em vez de mea-culpa, o PT precisa dar Cor, Forma e Conteúdo a uma nova Estratégia que deverá sair da compreensão científica que vivenciamos um novo paradigma da luta de Classes, que saiu do Chão das Fábricas e ganhou o Campo com as Bandeiras de Lutas contra o veneno dos alimentos, do solo e das águas, pelo uso indiscriminado dos agrotóxicos; que ganhou os espaços urbanos nas lutas por moradias, preservação da natureza e respeito às diversidades.
O PT não saiu derrotado nessas eleições-quem saiu foi o povo-mesmo sem entender a diferença entre, perder uma eleição numa Democracia e, perder a Democracia numa eleição. Os que apregoam a derrota do PT sabem que, foi um jogo em que compraram o Juiz, expulsaram o melhor jogador do outro time, antes de entrar em campo, e o tribunal do Var estava a postos para anular gols legítimos de um lado e validar ilegais do outro.
Mesmo assim, o resultado final de 55 a 45 foi igual a três vitórias anteriores com toda lisura e é bom lembrar que o PT governou o Brasil por 12 anos e nenhumas das mentiras massificadas aconteceu; a Bandeira do Brasil não foi trocada por uma vermelha; o Brasil não se tornou um País comunista; o Brasil não se subordinou a Cuba e nem virou uma Venezuela.
O que incomodou o patrão do golpe é que o país saltou da 13ª economia mundial para a 5ª posição; tornou-se altivo e respeitado em todas as agendas mundiais e foi o único a cumprir os 8 objetivos do milênio da ONU, acordado em 2000, com 192 Países.
Outras ousadias imperdoáveis foram; pagou a dívida com o FMI e se tornou credor; não aceitou a subordinação à ALCA e criou o fantasma do Império que foi o BRIC'S.
No momento de acirramento da luta o PT deve voltar seu olhar para o Nordeste e para os novos atores dos movimentos sociais como o MST. MTST; Via Campesina; MPA e claro, intensificar a atuação junto aos trabalhadores em geral junto às Centrais Sindicais e seus Sindicatos; aprofundando o diálogo com todas as forças que se juntaram na luta pela Democracia, que é o que está em jogo hoje no Brasil e, sem ela todas as outras bandeiras ficam arriadas.
É imperativo priorizar e conversar com as pessoas ameaçadas sobre a importância das organizações que serão criminalizadas como, por exemplo, o MST. O MST beneficia 700 municípios brasileiros; tem 1.800 escolas onde estudam160 mil crianças; sendo acrescidas de 30 mil jovens e adultos; 750 assentados do movimento estudam em Universidades; 58 em cursos de medicina.
O MST já recebeu mais de 200 prêmios nacionais e internacionais e dá suporte a 350 mil famílias que sem esse apoio estariam na mendicância aumentando o caos social.
É isso que eles querem classificar como terrorista e banir toda e qualquer forma de organização popular do convívio da Democracia, transformando o Brasil num imenso Porto Rico.
O PT e todos os movimentos organizados da sociedade vão ter que marchar numa Frente Ampla democrática, sem hegemonia, mas, sem o subterfúgio de usar o termo para isolar aquele que é a maior força.
O PT saiu da disputa como o Partido mais votado do Brasil, com 91 milhões de votos no primeiro turno, dados do TSE, votação superior às do PSDB e MDB juntos.
Elegeu a maior bancada de deputados Federais, 57; 4 Governadores e tem 6 Senadores;  elegeu em alianças mais 7 Governadores. Nos Estados do Nordeste, as vitórias retumbantes no segundo turno são a expressão dos reconhecimentos de políticas de Estado feitas para beneficiar os eternamente abandonados em 500 anos de domínios dos que usaram o próprio Estado para si.
* Rômulo Rodrigues é militante político

* Rômulo Rodrigues

No ano do seu 38º aniversário o jovem Partido dos Trabalhadores viu diante de si o desafio de ultrapassar a Idade da Razão e seguir em frente com uma vitalidade que deve suscitar, ainda mais, o desespero dos que desde o seu nascedouro, tem como objetivo extermina-lo.
O desenvolvimento do vírus do ódio por parte dos laboratórios de Dr. Silvana, ainda não foi suficiente para aniquilar um Partido que eles condenaram à morte pelo simples fato de ser a referência da classe trabalhadora na ocupação de espaços de poder que, para eles tem que ser só da classe dominante.
A trama que veio sendo construída desde as manifestações de 2013; que foi aparelhada pela Lava Jato após a vinda da Embaixadora Eliane Ayalde, dos EUA, tinha como ponto de consagração a derrubada de Dilma, a prisão de Lula, o impedimento dele disputar a eleição e a vitória eleitoral que acaba de acontecer; com coroamento final de impor uma derrota acachapante ao PT, para bani-lo do cenário político.
Dos cinco pontos elencados; quatro deram certo, mas, o quinto, teimosamente, indica que o buraco é mais embaixo.
E o que era para ser o "Requiém" da legenda, está sinalizando que será a plataforma de lançamento de um partido renovado nas suas energias e curtido nas inúmeras batalhas travadas e frentes de lutas construídas.
Aos que engrossam o cordão da velha cantilena de que o PT precisa fazer autocrítica, vos direi; façam vocês diante do cenário de outra ditadura, militar-judicial; para resgatar a velha subordinação ao Império americano, onde a voz mais forte na resistência estará no Partido dos Trabalhadores com seu engajamento na consolidação da Frente Ampla pela Democracia.
E, em vez de mea-culpa, o PT precisa dar Cor, Forma e Conteúdo a uma nova Estratégia que deverá sair da compreensão científica que vivenciamos um novo paradigma da luta de Classes, que saiu do Chão das Fábricas e ganhou o Campo com as Bandeiras de Lutas contra o veneno dos alimentos, do solo e das águas, pelo uso indiscriminado dos agrotóxicos; que ganhou os espaços urbanos nas lutas por moradias, preservação da natureza e respeito às diversidades.
O PT não saiu derrotado nessas eleições-quem saiu foi o povo-mesmo sem entender a diferença entre, perder uma eleição numa Democracia e, perder a Democracia numa eleição. Os que apregoam a derrota do PT sabem que, foi um jogo em que compraram o Juiz, expulsaram o melhor jogador do outro time, antes de entrar em campo, e o tribunal do Var estava a postos para anular gols legítimos de um lado e validar ilegais do outro.
Mesmo assim, o resultado final de 55 a 45 foi igual a três vitórias anteriores com toda lisura e é bom lembrar que o PT governou o Brasil por 12 anos e nenhumas das mentiras massificadas aconteceu; a Bandeira do Brasil não foi trocada por uma vermelha; o Brasil não se tornou um País comunista; o Brasil não se subordinou a Cuba e nem virou uma Venezuela.
O que incomodou o patrão do golpe é que o país saltou da 13ª economia mundial para a 5ª posição; tornou-se altivo e respeitado em todas as agendas mundiais e foi o único a cumprir os 8 objetivos do milênio da ONU, acordado em 2000, com 192 Países.
Outras ousadias imperdoáveis foram; pagou a dívida com o FMI e se tornou credor; não aceitou a subordinação à ALCA e criou o fantasma do Império que foi o BRIC'S.
No momento de acirramento da luta o PT deve voltar seu olhar para o Nordeste e para os novos atores dos movimentos sociais como o MST. MTST; Via Campesina; MPA e claro, intensificar a atuação junto aos trabalhadores em geral junto às Centrais Sindicais e seus Sindicatos; aprofundando o diálogo com todas as forças que se juntaram na luta pela Democracia, que é o que está em jogo hoje no Brasil e, sem ela todas as outras bandeiras ficam arriadas.
É imperativo priorizar e conversar com as pessoas ameaçadas sobre a importância das organizações que serão criminalizadas como, por exemplo, o MST. O MST beneficia 700 municípios brasileiros; tem 1.800 escolas onde estudam160 mil crianças; sendo acrescidas de 30 mil jovens e adultos; 750 assentados do movimento estudam em Universidades; 58 em cursos de medicina.
O MST já recebeu mais de 200 prêmios nacionais e internacionais e dá suporte a 350 mil famílias que sem esse apoio estariam na mendicância aumentando o caos social.
É isso que eles querem classificar como terrorista e banir toda e qualquer forma de organização popular do convívio da Democracia, transformando o Brasil num imenso Porto Rico.
O PT e todos os movimentos organizados da sociedade vão ter que marchar numa Frente Ampla democrática, sem hegemonia, mas, sem o subterfúgio de usar o termo para isolar aquele que é a maior força.
O PT saiu da disputa como o Partido mais votado do Brasil, com 91 milhões de votos no primeiro turno, dados do TSE, votação superior às do PSDB e MDB juntos.
Elegeu a maior bancada de deputados Federais, 57; 4 Governadores e tem 6 Senadores;  elegeu em alianças mais 7 Governadores. Nos Estados do Nordeste, as vitórias retumbantes no segundo turno são a expressão dos reconhecimentos de políticas de Estado feitas para beneficiar os eternamente abandonados em 500 anos de domínios dos que usaram o próprio Estado para si.

* Rômulo Rodrigues é militante político