Brasil consegue resultado inédito na Rússia

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/11/2018 às 05:09:00

 

O Brasil obteve um resultado inédito no Campeonato Mundial de Ginástica de Trampolim, que está sendo realizado em São Petersburgo, na Rússia. Nesta quarta-feira (7), pela primeira vez duas brasileiras avançaram para a semifinal da competição, após Camilla Gomes ter ficado em 13º e Alice Gomes em 17º, no qualificatório feminino.
Em sua primeira rotina, Camilla Gomes conseguiu a nota 47,750, melhorando na segunda apresentação, quando somou 53,820. No final, a ginasta brasileira somou 101,570, que lhe deu a 13ª posição. Alice Gomes teve 47,350 na primeira rotina e na segunda somou 53,520, chegando a um total de 100,870, que lhe deu a 17ª posição.
"Foi um resultado inédito para o Trampolim. É a primeira vez que conseguimos entrar na semifinal. Isso demonstra que estamos evoluindo e temos potencial para a classificação olímpica. Acho que as meninas ainda têm a possibilidade de melhorar a classificação, pois elas têm séries livres fortes", comemorou Tathiana Figueiredo, treinadora e coordenadora das Seleções de Trampolim da CBG (Confederação Brasileira de Ginástica).
Ainda pelo feminino, o Brasil teve a participação de mais duas ginastas neste primeiro dia de Mundial. Ingrid Maior ficou na 33ª posição (95,795) e Lorrane Sampaio em 42º (92,245). 
Os dois representes da equipe masculina do Brasil não conseguiram avançar em São Petersburgo. Carlos Ramirez Pala ficou na 36ª posição (105,700) e Rafael Andrade foi o 75º (61,295).
Nesta quinta-feira (8), o Brasil volta a competir no Mundial, desta vez no trampolim sincronizado feminino, com as duplas Alice Gomes e Camilla Gomes e a outra formada por Lorrane Sampaio e Ingrid Maior. O masculino não disputa as provas do Trampolim sincronizado.

O Brasil obteve um resultado inédito no Campeonato Mundial de Ginástica de Trampolim, que está sendo realizado em São Petersburgo, na Rússia. Nesta quarta-feira (7), pela primeira vez duas brasileiras avançaram para a semifinal da competição, após Camilla Gomes ter ficado em 13º e Alice Gomes em 17º, no qualificatório feminino.
Em sua primeira rotina, Camilla Gomes conseguiu a nota 47,750, melhorando na segunda apresentação, quando somou 53,820. No final, a ginasta brasileira somou 101,570, que lhe deu a 13ª posição. Alice Gomes teve 47,350 na primeira rotina e na segunda somou 53,520, chegando a um total de 100,870, que lhe deu a 17ª posição.
"Foi um resultado inédito para o Trampolim. É a primeira vez que conseguimos entrar na semifinal. Isso demonstra que estamos evoluindo e temos potencial para a classificação olímpica. Acho que as meninas ainda têm a possibilidade de melhorar a classificação, pois elas têm séries livres fortes", comemorou Tathiana Figueiredo, treinadora e coordenadora das Seleções de Trampolim da CBG (Confederação Brasileira de Ginástica).
Ainda pelo feminino, o Brasil teve a participação de mais duas ginastas neste primeiro dia de Mundial. Ingrid Maior ficou na 33ª posição (95,795) e Lorrane Sampaio em 42º (92,245). 
Os dois representes da equipe masculina do Brasil não conseguiram avançar em São Petersburgo. Carlos Ramirez Pala ficou na 36ª posição (105,700) e Rafael Andrade foi o 75º (61,295).
Nesta quinta-feira (8), o Brasil volta a competir no Mundial, desta vez no trampolim sincronizado feminino, com as duplas Alice Gomes e Camilla Gomes e a outra formada por Lorrane Sampaio e Ingrid Maior. O masculino não disputa as provas do Trampolim sincronizado.