Aracaju está entre as melhores cidades brasileiras para fazer negócios

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
MELHORA SITUAÇÃO DA CAPITAL NO RANKING DE NEGÓCIOS NO PAÍS
MELHORA SITUAÇÃO DA CAPITAL NO RANKING DE NEGÓCIOS NO PAÍS

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 08/11/2018 às 05:36:00

 

Em um preocupante mo-
mento de retração e in-
certezas na economia brasileira, figurar como uma das melhores cidades para se fazer negócios é um importante indicativo no mapa de quem analisa um local promissor para investir. E é assim como Aracaju pode ser avaliada por investidores, a partir de recente levantamento efetuado pela Urban Systems - empresa referência em inteligência e consultoria de mercado -, em seu ranking das 100 Melhores Cidades para Fazer Negócios, edição 2018.
De acordo com o levantamento, publicado pela Revista Exame, segmento especializado em economia e negócios, Aracaju avançou 16 posições na colocação geral em apenas um ano, saindo da 41ª posição em 2017, para 25ª em 2018. Desta forma, é a segunda cidade do Nordeste, ficado atrás apenas de Recife,  colocando a cidade mais uma vez entre as 100 mais bem avaliadas do país.  "É motivo de muita alegria receber mais este dado positivo como resultado do trabalho que temos desenvolvido na nossa cidade. Isto demonstra a nossa preocupação com todas as áreas da gestão, revela a capacidade técnica da nossa equipe e prova que estamos no caminho certo. Em todos os indicadores da pesquisa, nós tivemos avanços. A repercussão disso fica demonstrada em mais desenvolvimento, progresso e qualidade de vida para a nossa gente", explica o prefeito Edvaldo Nogueira.
O estudo foi realizado em 310 municípios com mais de 100 mil habitantes, a partir de pesquisa em que são avaliados 70 indicadores em 11 eixos estruturantes: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo e governança, distribuídos nos seguintes recortes temáticos:
Desenvolvimento Econômico - São avaliados indicadores econômicos e financeiros, acrescidos de informações de comércio exterior (importação e exportação), diversidade econômica e também empreendedorismo. Aracaju, que em 2017 não pontuou no ranking entre os 309 municípios avaliados, neste ano alcançou a 38ª posição. Uma extraordinária recuperação.  
Capital Humano  - O Capital Humano é condição fundamental para o desenvolvimento e atração de qualquer segmento de empresa ou negócio. Neste recorte, são analisadas questões sociodemográficas, econômicas e do setor de educação, em diferentes níveis de ensino, contrapondo não apenas a oferta do capital humano atual, como olhando também para o cenário futuro. Em 2017, Aracaju obteve a 44ª posição e neste ano melhorou 11 posições, situando-se na 33ª posição.
Desenvolvimento Social - Avalia o reflexo do desenvolvimento de negócios na cidade sobre a população local, medindo indicadores sociodemográficos e econômicos, de educação, de saúde e de segurança. Na pesquisa 2018, não foram alcançados no momento de tabulação de dados investimentos feitos pela prefeitura em modernização de sistemas, capacitações e inovações na gestão, como prontuário eletrônico, matrícula on line e modernização na Guarda Municipal, itens que deverão colocar Aracaju entre os 100 melhores municípios na edição 2019.

Em um preocupante mo- mento de retração e in- certezas na economia brasileira, figurar como uma das melhores cidades para se fazer negócios é um importante indicativo no mapa de quem analisa um local promissor para investir. E é assim como Aracaju pode ser avaliada por investidores, a partir de recente levantamento efetuado pela Urban Systems - empresa referência em inteligência e consultoria de mercado -, em seu ranking das 100 Melhores Cidades para Fazer Negócios, edição 2018.
De acordo com o levantamento, publicado pela Revista Exame, segmento especializado em economia e negócios, Aracaju avançou 16 posições na colocação geral em apenas um ano, saindo da 41ª posição em 2017, para 25ª em 2018. Desta forma, é a segunda cidade do Nordeste, ficado atrás apenas de Recife,  colocando a cidade mais uma vez entre as 100 mais bem avaliadas do país.  "É motivo de muita alegria receber mais este dado positivo como resultado do trabalho que temos desenvolvido na nossa cidade. Isto demonstra a nossa preocupação com todas as áreas da gestão, revela a capacidade técnica da nossa equipe e prova que estamos no caminho certo. Em todos os indicadores da pesquisa, nós tivemos avanços. A repercussão disso fica demonstrada em mais desenvolvimento, progresso e qualidade de vida para a nossa gente", explica o prefeito Edvaldo Nogueira.
O estudo foi realizado em 310 municípios com mais de 100 mil habitantes, a partir de pesquisa em que são avaliados 70 indicadores em 11 eixos estruturantes: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo e governança, distribuídos nos seguintes recortes temáticos:

Desenvolvimento Econômico - São avaliados indicadores econômicos e financeiros, acrescidos de informações de comércio exterior (importação e exportação), diversidade econômica e também empreendedorismo. Aracaju, que em 2017 não pontuou no ranking entre os 309 municípios avaliados, neste ano alcançou a 38ª posição. Uma extraordinária recuperação.  

Capital Humano  - O Capital Humano é condição fundamental para o desenvolvimento e atração de qualquer segmento de empresa ou negócio. Neste recorte, são analisadas questões sociodemográficas, econômicas e do setor de educação, em diferentes níveis de ensino, contrapondo não apenas a oferta do capital humano atual, como olhando também para o cenário futuro. Em 2017, Aracaju obteve a 44ª posição e neste ano melhorou 11 posições, situando-se na 33ª posição.

Desenvolvimento Social - Avalia o reflexo do desenvolvimento de negócios na cidade sobre a população local, medindo indicadores sociodemográficos e econômicos, de educação, de saúde e de segurança. Na pesquisa 2018, não foram alcançados no momento de tabulação de dados investimentos feitos pela prefeitura em modernização de sistemas, capacitações e inovações na gestão, como prontuário eletrônico, matrícula on line e modernização na Guarda Municipal, itens que deverão colocar Aracaju entre os 100 melhores municípios na edição 2019.