Brasil nos Jogos Escolares Sul-americanos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/11/2018 às 06:07:00

 

O Brasil participará mais uma vez dos Jogos Escolares Sul-americanos. A 24ª. edição da competição continental acontece em Arequipa-Peru, entre os dias 1º. e 8 de dezembro, a uma altitude de 2335m acima do nível do mar, o que exigirá mais esforço físico dos jovens atletas brasileiros. 
O evento promovido pelo Conselho Sul-Americano de Desportes (Consude), reúne jovens atletas, com idade entre 12 e 14 aos 12 países da América do Sul, na disputa de 10 modalidades esportivas que são: atletismo e atletismo DI (atletas com deficiência intelectual), natação, basquete, tênis de mesa, vôlei, xadrez, futsal, handebol e judô. 
O Brasil representado pela Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), a quem coube a seleção dos melhores atletas e cada modalidade, se apresenta com uma das maiores delegações com 214 integrantes, entre atletas, técnicos, delegados, equipe médica e dirigentes. A missão brasileira em Arequipa terá como chefe Éverson Ciccarini, presidente da Federação de Esportes Estudantis de Minas Gerais (FEEMG).
Para o presidente e exercício da CBDE, Robson Aguiar, a presença do Brasil no Sul-americano do Peru é fruto de uma parceria entre a CBDE e o Ministério do Esporte (ME), que acredita na capacidade de trabalho e organização da entidade gestora do desporto escolar no Brasil. 
 - Essa é mais uma oportunidade que o Ministério do Esporte, em parceria com a CBDE, proporciona aos nossos atletas, participar dos Jogos Escolares Sul-americanos Escolares, contribuindo para a formação esportiva e cultural dos atletas brasileiros. Esse tipo de competição, proporciona uma convivência com jovens de outros países, outras línguas outras culturas, colocando em destaque a formação desses meninos e meninas - pontuou Robson Aguiar.
Além do Peru país anfitrião, participarão dos Jogos Sul-americanos Escolares países como Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai, Venezuela, Bonaire e Guiana. A delegação brasileira deixa o pais no dia 30 de novembro e o retorno está previsto para o dia 9 de dezembro. 
A expectativa é que o país conquiste muitas medalhas, a exemplo do que aconteceu em 2017 e Cochabamba a Bolívia, quando o Brasil conquistou o título de campeão dos 23º Jogos Sul-Americanos Escolares, com a conquista de 60 medalhas, sendo 26 de ouro, 19 de prata e 15 de bronze, divididas entre modalidades individuais e coletivas. 

O Brasil participará mais uma vez dos Jogos Escolares Sul-americanos. A 24ª. edição da competição continental acontece em Arequipa-Peru, entre os dias 1º. e 8 de dezembro, a uma altitude de 2335m acima do nível do mar, o que exigirá mais esforço físico dos jovens atletas brasileiros. 
O evento promovido pelo Conselho Sul-Americano de Desportes (Consude), reúne jovens atletas, com idade entre 12 e 14 aos 12 países da América do Sul, na disputa de 10 modalidades esportivas que são: atletismo e atletismo DI (atletas com deficiência intelectual), natação, basquete, tênis de mesa, vôlei, xadrez, futsal, handebol e judô. 
O Brasil representado pela Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), a quem coube a seleção dos melhores atletas e cada modalidade, se apresenta com uma das maiores delegações com 214 integrantes, entre atletas, técnicos, delegados, equipe médica e dirigentes. A missão brasileira em Arequipa terá como chefe Éverson Ciccarini, presidente da Federação de Esportes Estudantis de Minas Gerais (FEEMG).
Para o presidente e exercício da CBDE, Robson Aguiar, a presença do Brasil no Sul-americano do Peru é fruto de uma parceria entre a CBDE e o Ministério do Esporte (ME), que acredita na capacidade de trabalho e organização da entidade gestora do desporto escolar no Brasil. 
 - Essa é mais uma oportunidade que o Ministério do Esporte, em parceria com a CBDE, proporciona aos nossos atletas, participar dos Jogos Escolares Sul-americanos Escolares, contribuindo para a formação esportiva e cultural dos atletas brasileiros. Esse tipo de competição, proporciona uma convivência com jovens de outros países, outras línguas outras culturas, colocando em destaque a formação desses meninos e meninas - pontuou Robson Aguiar.
Além do Peru país anfitrião, participarão dos Jogos Sul-americanos Escolares países como Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai, Venezuela, Bonaire e Guiana. A delegação brasileira deixa o pais no dia 30 de novembro e o retorno está previsto para o dia 9 de dezembro. 
A expectativa é que o país conquiste muitas medalhas, a exemplo do que aconteceu em 2017 e Cochabamba a Bolívia, quando o Brasil conquistou o título de campeão dos 23º Jogos Sul-Americanos Escolares, com a conquista de 60 medalhas, sendo 26 de ouro, 19 de prata e 15 de bronze, divididas entre modalidades individuais e coletivas.