\'Uma Luz em Minha Vida: Umbanda\'

Cultura

 

Relatos, depoimentos e observações de fatos ocorridos com irmãos umbandistas estão na obra inédita do Centro de Umbanda Caboclo Tupy intitulada 'Uma Luz em Minha Vida: Umbanda', organizada pelo mestre em Educação, Fábio Maurício, a servidora pública, Thaís Lima e a jornalista Cândida Oliveira.
O lançamento acontecerá em duas ocasiões, no dia 14 de novembro, às 17h, no Foyer do Museu da Gente Sergipana, em Aracaju, e no dia 15, às 17h, no Salão Literário do Festival de Arte de São Cristóvão, na praça da Matriz, na cidade de São Cristóvão.
Como se afirma no prefácio, a Umbanda é uma religião de fato e de direito que, ao longo do tempo, tem ganhado adeptos no mundo inteiro. O direito à crença é explorado na obra, quando se pauta o respeito e o direito de ser o que quiser, sem julgamentos.
O objetivo principal do livro é passar uma mensagem de esperança, de fortalecimento da fé numa crença, além de ajudar numa melhor compreensão da religião. 
A Umbanda é uma religião euro-afro-brasileira, assim como o próprio povo brasileiro, mestiço. Fruto da tradição religiosa do branco, negro e índio, a Umbanda vem crescendo a cada dia, conquistando espaço nos últimos anos, como o Dia Nacional da Umbanda, comemorado no dia 15 de novembro. A data marca o dia da criação da Umbanda, momento que acontece a primeira manifestação do Caboclo das Sete Encruzilhadas, no médium Zélio de Moraes, em 1908.
 "A Umbanda é a manifestação do espírito para a prática da caridade", afirmou pai Zélio de Moraes, quando criou a Umbanda. Ainda em seu prefácio, os autores afirmam que a divulgação da religião se dá muitas vezes pelos testemunhos e relatos de auxílios de identidades espirituais sobre uma solução alcançada ou cura conseguida.
"A ideia de escrever o livro surgiu após ouvir testemunhos de pessoas que alcançaram a graça que buscavam com a ajuda da Umbanda, diante de tantos outros depoimentos que narravam que a religião foi luz no caminho delas e principalmente de exemplos que presenciamos relativos a mudança de vida das pessoas", conta Fábio Maurício, dirigente do Centro de Umbanda Caboclo Tupy.

Relatos, depoimentos e observações de fatos ocorridos com irmãos umbandistas estão na obra inédita do Centro de Umbanda Caboclo Tupy intitulada 'Uma Luz em Minha Vida: Umbanda', organizada pelo mestre em Educação, Fábio Maurício, a servidora pública, Thaís Lima e a jornalista Cândida Oliveira.
O lançamento acontecerá em duas ocasiões, no dia 14 de novembro, às 17h, no Foyer do Museu da Gente Sergipana, em Aracaju, e no dia 15, às 17h, no Salão Literário do Festival de Arte de São Cristóvão, na praça da Matriz, na cidade de São Cristóvão.
Como se afirma no prefácio, a Umbanda é uma religião de fato e de direito que, ao longo do tempo, tem ganhado adeptos no mundo inteiro. O direito à crença é explorado na obra, quando se pauta o respeito e o direito de ser o que quiser, sem julgamentos.
O objetivo principal do livro é passar uma mensagem de esperança, de fortalecimento da fé numa crença, além de ajudar numa melhor compreensão da religião. 
A Umbanda é uma religião euro-afro-brasileira, assim como o próprio povo brasileiro, mestiço. Fruto da tradição religiosa do branco, negro e índio, a Umbanda vem crescendo a cada dia, conquistando espaço nos últimos anos, como o Dia Nacional da Umbanda, comemorado no dia 15 de novembro. A data marca o dia da criação da Umbanda, momento que acontece a primeira manifestação do Caboclo das Sete Encruzilhadas, no médium Zélio de Moraes, em 1908.
 "A Umbanda é a manifestação do espírito para a prática da caridade", afirmou pai Zélio de Moraes, quando criou a Umbanda. Ainda em seu prefácio, os autores afirmam que a divulgação da religião se dá muitas vezes pelos testemunhos e relatos de auxílios de identidades espirituais sobre uma solução alcançada ou cura conseguida.
"A ideia de escrever o livro surgiu após ouvir testemunhos de pessoas que alcançaram a graça que buscavam com a ajuda da Umbanda, diante de tantos outros depoimentos que narravam que a religião foi luz no caminho delas e principalmente de exemplos que presenciamos relativos a mudança de vida das pessoas", conta Fábio Maurício, dirigente do Centro de Umbanda Caboclo Tupy.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS