Menino de seis anos é achado morto em Santa Luzia

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/11/2018 às 06:31:00

 

O corpo de Juan Santos da Conceição, seis anos, foi encontrado na manhã de ontem em uma casa abandonada, com sinais de estupro e espancamento, na cidade de Santa Luzia do Itanhy (Sul). Segundo informações da Polícia Militar local, ele estaria desaparecido desde a noite do último domingo, quando brincava na porta de casa, mas a família acreditava que ele estaria na casa de parentes. Ontem, ao início do dia, os familiares procuraram pelo menino e ele foi encontrado pelo pai, já morto, no banheiro de um imóvel abandonado que fica localizada em frente à casa na qual a criança morava com os pais. Ainda segundo a polícia, ainda não há informações da autoria do crime, mas existe a busca pelos suspeitos. 
O caso é investigado pela equipe da delegada Gisele Theodoro, do núcleo do Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV) em Estância, que confirmou a violência sexual sofrida pelo menino assassinado. "A criança foi estuprada e assassinada com requintes de crueldade. A investigação está nos estados iniciais e a perícia já esteve no local e IML já recolheu o corpo. O material genético também será analisado para fazer comparativo com eventuais suspeitos", disse Gisele, em entrevista ao site G1.  

O corpo de Juan Santos da Conceição, seis anos, foi encontrado na manhã de ontem em uma casa abandonada, com sinais de estupro e espancamento, na cidade de Santa Luzia do Itanhy (Sul). Segundo informações da Polícia Militar local, ele estaria desaparecido desde a noite do último domingo, quando brincava na porta de casa, mas a família acreditava que ele estaria na casa de parentes. Ontem, ao início do dia, os familiares procuraram pelo menino e ele foi encontrado pelo pai, já morto, no banheiro de um imóvel abandonado que fica localizada em frente à casa na qual a criança morava com os pais. Ainda segundo a polícia, ainda não há informações da autoria do crime, mas existe a busca pelos suspeitos. 
O caso é investigado pela equipe da delegada Gisele Theodoro, do núcleo do Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV) em Estância, que confirmou a violência sexual sofrida pelo menino assassinado. "A criança foi estuprada e assassinada com requintes de crueldade. A investigação está nos estados iniciais e a perícia já esteve no local e IML já recolheu o corpo. O material genético também será analisado para fazer comparativo com eventuais suspeitos", disse Gisele, em entrevista ao site G1.