Foragido morre depois de manter a família como refém

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/11/2018 às 06:32:00

 

Um homem foragido da Justiça morreu ontem de manhã em Nossa Senhora da Glória (Sertão), durante um confronto com agentes da Delegacia Regional da cidade e soldados da Companhia Independente de Operações em Área de Caatinga (Ciopac). Eles cercaram uma casa após serem informados sobre a localização de Edivaldo Almeida Farias, o "Tonho Preto", 29 anos, o qual, segundo as denúncias, estava mantendo a ex-mulher e alguns familiares como reféns no local. 
Segundo informações do delegado regional Jorge Eduardo dos Santos, 'Tonho Preto' estava sendo procurado na região acusado de latrocínio e homicídio, sendo inclusive procurado pela Comarca de Umbaúba por este último delito. "Edivaldo já era procurado por homicídio pela Justiça do município de Umbaúba e também tinha outros processos por homicídio e latrocínio, além de ser conhecido como uma pessoa muito perigosa que já vinha ameaçando a ex-mulher há muito tempo", destacou.
Os policiais chegaram no local e realizaram entrada tática na residência. O acusado começou a realizar vários disparos contra os policiais, então houve confronto e o suspeito levou pelo menos três tiros no peito. Ele foi encaminhado ao Hospital Regional de Glória, onde morreu. Nenhum refém foi atingido pelos tiros, pois todos conseguiram fugir por outra porta durante a entrada dos policiais. 

Um homem foragido da Justiça morreu ontem de manhã em Nossa Senhora da Glória (Sertão), durante um confronto com agentes da Delegacia Regional da cidade e soldados da Companhia Independente de Operações em Área de Caatinga (Ciopac). Eles cercaram uma casa após serem informados sobre a localização de Edivaldo Almeida Farias, o "Tonho Preto", 29 anos, o qual, segundo as denúncias, estava mantendo a ex-mulher e alguns familiares como reféns no local. 
Segundo informações do delegado regional Jorge Eduardo dos Santos, 'Tonho Preto' estava sendo procurado na região acusado de latrocínio e homicídio, sendo inclusive procurado pela Comarca de Umbaúba por este último delito. "Edivaldo já era procurado por homicídio pela Justiça do município de Umbaúba e também tinha outros processos por homicídio e latrocínio, além de ser conhecido como uma pessoa muito perigosa que já vinha ameaçando a ex-mulher há muito tempo", destacou.
Os policiais chegaram no local e realizaram entrada tática na residência. O acusado começou a realizar vários disparos contra os policiais, então houve confronto e o suspeito levou pelo menos três tiros no peito. Ele foi encaminhado ao Hospital Regional de Glória, onde morreu. Nenhum refém foi atingido pelos tiros, pois todos conseguiram fugir por outra porta durante a entrada dos policiais.