CBF quer discutir melhorias nos Estaduais

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O presidente da Federação Baiana de Futebol, Ednaldo Rodrigues, preside grupo de trabalho que vai promover modificações nos campeonatos estaduais
O presidente da Federação Baiana de Futebol, Ednaldo Rodrigues, preside grupo de trabalho que vai promover modificações nos campeonatos estaduais

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 15/11/2018 às 07:28:00

 

Givaldo Batista
givaldobs@yahoo.com.br
A Confederação Bra-
sileira de Futebol 
(CBF) já sente a hora de promover mudanças no futebol brasileiro, não só nas competições nacionais, mas principalmente nos certames estaduais. Para isso foi criado um grupo de trabalho integrado pelos presidentes de federações estaduais para avaliar a situação e apresentar soluções à entidade. 
O presidente da Federação Sergipana de Futebol (FSF), Milton Dantas, participou de reuniões esta semana na CBF, para discussão esse assunto. "A proposta é fazer um diagnóstico do futebol nacional, avaliando o que pode ser feito com as competições e, de posse dessa avaliação, colocar em prática medidas para tornar os torneios mais atrativos. Ajustes no calendário não estão descartados", revelou Milton Dantas.
A coordenação do grupo é do presidente da Federação Baiana, Ednaldo Rodrigues. Ele terá a companha de representantes das cinco regiões do país. Pelo Sudeste, a voz será de Rubens Lopes, que preside a FERJ. A "escalação" fica completa com Hélio Cury, da Federação Paranaense, Dissica Valério Thomaz, da Amazonense, André Pitta, da Goiana, e Felipe Feijó, da Alagoana. O diretor de competições da CBF, Manoel Flores, exercerá a função de secretário.
Durante os próximos meses, a proposta é compilar o que cada estado tem feito, em termos de regulamento, e ouvir partes interessadas no processo, como clubes, emissoras de TV e outros segmentos. "Queremos melhorar os estaduais. Vamos verificar o calendário, como um todo. Vamos ver se a partir de 2020, eles se tornam mais atrativos", comentou Ednaldo.
Com o grupo montado, a ideia é iniciar os trabalhos após o Brasileirão e intensificar as discussões em março. O propósito é definir as medidas a tempo da divulgação do calendário de 2020. Segundo Ednaldo, que assume como um dos vices da CBF em abril, no mandato de Rogério Caboclo, não está no radar da entidade acabar com os Estaduais. "A CBF tem buscado uma conscientização daquilo que pode ser melhorado para que não fique fragilizado. Ela quer fortalecer as competições como um todo. Não só Estaduais", comentou Ednaldo Rodrigues.

A Confederação Bra- sileira de Futebol  (CBF) já sente a hora de promover mudanças no futebol brasileiro, não só nas competições nacionais, mas principalmente nos certames estaduais. Para isso foi criado um grupo de trabalho integrado pelos presidentes de federações estaduais para avaliar a situação e apresentar soluções à entidade. 
O presidente da Federação Sergipana de Futebol (FSF), Milton Dantas, participou de reuniões esta semana na CBF, para discussão esse assunto. "A proposta é fazer um diagnóstico do futebol nacional, avaliando o que pode ser feito com as competições e, de posse dessa avaliação, colocar em prática medidas para tornar os torneios mais atrativos. Ajustes no calendário não estão descartados", revelou Milton Dantas.
A coordenação do grupo é do presidente da Federação Baiana, Ednaldo Rodrigues. Ele terá a companha de representantes das cinco regiões do país. Pelo Sudeste, a voz será de Rubens Lopes, que preside a FERJ. A "escalação" fica completa com Hélio Cury, da Federação Paranaense, Dissica Valério Thomaz, da Amazonense, André Pitta, da Goiana, e Felipe Feijó, da Alagoana. O diretor de competições da CBF, Manoel Flores, exercerá a função de secretário.
Durante os próximos meses, a proposta é compilar o que cada estado tem feito, em termos de regulamento, e ouvir partes interessadas no processo, como clubes, emissoras de TV e outros segmentos. "Queremos melhorar os estaduais. Vamos verificar o calendário, como um todo. Vamos ver se a partir de 2020, eles se tornam mais atrativos", comentou Ednaldo.
Com o grupo montado, a ideia é iniciar os trabalhos após o Brasileirão e intensificar as discussões em março. O propósito é definir as medidas a tempo da divulgação do calendário de 2020. Segundo Ednaldo, que assume como um dos vices da CBF em abril, no mandato de Rogério Caboclo, não está no radar da entidade acabar com os Estaduais. "A CBF tem buscado uma conscientização daquilo que pode ser melhorado para que não fique fragilizado. Ela quer fortalecer as competições como um todo. Não só Estaduais", comentou Ednaldo Rodrigues.