Brasil sofre para vencer o Uruguai

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Danilo sofreu pênalti de Laxalt. Mesmo sob protestos dos uruguaios Neymar cobrou e marcou o único gol do Brasil
Danilo sofreu pênalti de Laxalt. Mesmo sob protestos dos uruguaios Neymar cobrou e marcou o único gol do Brasil

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 17/11/2018 às 06:20:00

 

O Brasil venceu mais 
um amistoso com 
o técnico Tite. De pênalti, Neymar marcou o gol da vitória da seleção contra o Uruguai, por 1 a 0, no Emirates Stadium, em Londres, na Inglaterra. O jogo serviu para o técnico testar algumas opções no meio de campo, como Wallace e Allan. Um dos grandes destaques da partida foi o goleiro Alisson, que fez pelo menos três defesas difíceis, uma delas cara a cara com Cavani.
Desde o final da Copa do Mundo, a Seleção já fez cinco amistosos, com cinco vitórias, contra Estados Unidos, El Salvador, Arábia Saudita, Argentina e agora Uruguai. Além dos resultados positivos, chama a atenção que o Brasil não sofreu nenhum gol. Na próxima terça-feira, às 17h30, o Brasil enfrenta Camarões no último amistoso do ano de Tite.
Nesta sexta-feira (16), no penúltimo amistoso da Seleção Brasileira em 2018, a equipe comandada pelo técnico Tite enfrentou o rival sul-americano Uruguai. Jogando no Estádio do Arsenal, em Londres, a Canarinho mostrou o melhor futebol e venceu por 1 a 0, com gol de Neymar.
Este foi o quinto jogo do Brasil após a Copa do Mundo da Rússia, e o time segue com 100% de aproveitamento e nenhum gol sofrido. Após esse teste, a Seleção volta a campo na próxima terça-feira (20), diante de Camarões, às 17h30 (de Brasília), no MK Stadium, também em Londres.
O jogo - O Brasil dominou todo o primeiro tempo da partida. Com mais posse de bola e levando mais perigo ao gol adversário, a equipe comandada por Tite teve boas chances de abrir o placar, mas viu o Uruguai marcar bem e impedir as chegadas.
Logo aos cinco minutos, Neymar cobrou falta com perigo direto para o gol e quase surpreendeu o goleiro Campaña. Na sequência, o camisa 10 cobrou escanteio fechado e o arqueiro pegou. Depois, aos dez, após boa trama pelo meio de campo, Filipe Luís ficou com a bola na esquerda e cruzou para Neymar, que empurrou a bola para o fundo do gol, mas estava em posição irregular. O comportamento ofensivo do Brasil continuou e, aos 13, Firmino tocou para Neymar, que dominou e chutou forte da entrada da área, vendo a bola raspar no travessão de Campaña. Armando as jogadas, Neymar deu bons passes para Firmino e Renato Augusto, que quase abriram o marcador. O Uruguai, que pouco criou, chegou perto em duas oportunidades, mas viu Alisson fazer excelentes defesas. Primeiro, Suárez dominou na área e soltou uma bomba, obrigando o defensor a se esticar e jogar para escanteio. Depois, Suárez tocou para Cavani, que chegou na segunda trave e finalizou em cima do camisa 1 do Brasil, que empurrou a bola para fora.
Gol de pênalti - Na volta do intervalo, o Uruguai controlou as ações nos primeiros minutos. Em uma das boas chegadas, Suárez cobrou falta com firmeza e viu Alisson voar no canto esquerdo para fazer a defesa. Aos poucos o Brasil voltou a criar e levar perigo ao gol de Campaña. Aos 19 minutos, após Walace roubar a bola na saída adversária, Neymar invadiu a área pela esquerda e chutou cruzado de canhota, obrigando o goleiro uruguaio fazer boa defesa. 
Aos 28, Laxalt chutou o pé de Danilo dentro da área, na tentativa de cortar a jogada, e cometeu pênalti. Os uruguaios contestaram a marcação, porque no início do lance, a bola tocou na mão de Danilo e o árbitro deu sequência ao lance. Com categoria, Neymar cobrou e fez 1 a 0 para o Brasil. 
O segundo gol quase saiu aos 36 minutos. O camisa 10 lançou Richarlison, que bateu de primeira, mas viu a bola sair pela linha de fundo. Com o resultado positivo, a Canarinho administrou o resultado até o apito final e garantiu a vitória diante do Uruguai. 
O Brasil venceu com: Alisson; Danilo, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Walace, Arthur e Renato Augusto (Allan); Douglas Costa (Richarlison), Firmino e Neymar.  Técnico: Tite. Uruguai perdeu com: Campana; Mathías (Lemos), Cáceres, Méndez e Laxalt; Vecino (Valverde), Bentancur, Torreira e Pereiro (Rodríguez); Luís Suárez e Cavani. Técnico: Óscar Tabárez.

O Brasil venceu mais  um amistoso com  o técnico Tite. De pênalti, Neymar marcou o gol da vitória da seleção contra o Uruguai, por 1 a 0, no Emirates Stadium, em Londres, na Inglaterra. O jogo serviu para o técnico testar algumas opções no meio de campo, como Wallace e Allan. Um dos grandes destaques da partida foi o goleiro Alisson, que fez pelo menos três defesas difíceis, uma delas cara a cara com Cavani.
Desde o final da Copa do Mundo, a Seleção já fez cinco amistosos, com cinco vitórias, contra Estados Unidos, El Salvador, Arábia Saudita, Argentina e agora Uruguai. Além dos resultados positivos, chama a atenção que o Brasil não sofreu nenhum gol. Na próxima terça-feira, às 17h30, o Brasil enfrenta Camarões no último amistoso do ano de Tite.
Nesta sexta-feira (16), no penúltimo amistoso da Seleção Brasileira em 2018, a equipe comandada pelo técnico Tite enfrentou o rival sul-americano Uruguai. Jogando no Estádio do Arsenal, em Londres, a Canarinho mostrou o melhor futebol e venceu por 1 a 0, com gol de Neymar.
Este foi o quinto jogo do Brasil após a Copa do Mundo da Rússia, e o time segue com 100% de aproveitamento e nenhum gol sofrido. Após esse teste, a Seleção volta a campo na próxima terça-feira (20), diante de Camarões, às 17h30 (de Brasília), no MK Stadium, também em Londres.

O jogo - O Brasil dominou todo o primeiro tempo da partida. Com mais posse de bola e levando mais perigo ao gol adversário, a equipe comandada por Tite teve boas chances de abrir o placar, mas viu o Uruguai marcar bem e impedir as chegadas.
Logo aos cinco minutos, Neymar cobrou falta com perigo direto para o gol e quase surpreendeu o goleiro Campaña. Na sequência, o camisa 10 cobrou escanteio fechado e o arqueiro pegou. Depois, aos dez, após boa trama pelo meio de campo, Filipe Luís ficou com a bola na esquerda e cruzou para Neymar, que empurrou a bola para o fundo do gol, mas estava em posição irregular. O comportamento ofensivo do Brasil continuou e, aos 13, Firmino tocou para Neymar, que dominou e chutou forte da entrada da área, vendo a bola raspar no travessão de Campaña. Armando as jogadas, Neymar deu bons passes para Firmino e Renato Augusto, que quase abriram o marcador. O Uruguai, que pouco criou, chegou perto em duas oportunidades, mas viu Alisson fazer excelentes defesas. Primeiro, Suárez dominou na área e soltou uma bomba, obrigando o defensor a se esticar e jogar para escanteio. Depois, Suárez tocou para Cavani, que chegou na segunda trave e finalizou em cima do camisa 1 do Brasil, que empurrou a bola para fora.
Gol de pênalti - Na volta do intervalo, o Uruguai controlou as ações nos primeiros minutos. Em uma das boas chegadas, Suárez cobrou falta com firmeza e viu Alisson voar no canto esquerdo para fazer a defesa. Aos poucos o Brasil voltou a criar e levar perigo ao gol de Campaña. Aos 19 minutos, após Walace roubar a bola na saída adversária, Neymar invadiu a área pela esquerda e chutou cruzado de canhota, obrigando o goleiro uruguaio fazer boa defesa. 
Aos 28, Laxalt chutou o pé de Danilo dentro da área, na tentativa de cortar a jogada, e cometeu pênalti. Os uruguaios contestaram a marcação, porque no início do lance, a bola tocou na mão de Danilo e o árbitro deu sequência ao lance. Com categoria, Neymar cobrou e fez 1 a 0 para o Brasil. O segundo gol quase saiu aos 36 minutos. O camisa 10 lançou Richarlison, que bateu de primeira, mas viu a bola sair pela linha de fundo. Com o resultado positivo, a Canarinho administrou o resultado até o apito final e garantiu a vitória diante do Uruguai. 
O Brasil venceu com: Alisson; Danilo, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Walace, Arthur e Renato Augusto (Allan); Douglas Costa (Richarlison), Firmino e Neymar.  Técnico: Tite. Uruguai perdeu com: Campana; Mathías (Lemos), Cáceres, Méndez e Laxalt; Vecino (Valverde), Bentancur, Torreira e Pereiro (Rodríguez); Luís Suárez e Cavani. Técnico: Óscar Tabárez.