Erick Ricarte fala sobre o sucesso do programa A Hora do Venenoso

Variedades


 

Erick Ricarte é jornalista, e atualmente apresenta o programa A Hora do Venenoso, pela TV Atalaia, afiliada da TV Record em Aracajú. E o programa tem sido um sucesso absoluto.
"A Hora do Venenoso na TV Atalaia/ Record TV foi maior presente que ganhei em 2018. E não fiz teste algum, já cheguei entrando no ar, fato que chegou a incomodar muita gente", conta Erick.
Considerado hoje um dos grandes nomes do jornalismo e do entretenimento do Nordeste, Erick reconhece o bom momento: "Hoje fico feliz em ser uma figura conhecida. Me sinto realizado, apesar de saber que existe ainda muita estrada pela frente, e que a luta é árdua e diária. Mas, com o público ao nosso lado, conseguimos superar a cada dia cada barreira."
Ele diz que, no início, não sabia que seguiria o caminho do jornalismo: "Eu sempre sonhei em trabalhar no meio artístico, mas não sabia como seria. E Deus me direcionou a estudar Jornalismo. Claro que não foi fácil, mas após muita luta, muita dificuldade, consegui focar em minhas escolhas e objetivos."
Erick é comparado a Leo Dias e Fabiola Reipert, dois dos maiores nomes do jornalismo de entretenimento em nível nacional. Mesmo assim, ele diz que cada um possui suas próprias características: "Apesar de seguirmos a mesma linha editorial do jornalismo, nós temos jeitos próprios para contar a 'fofoca', imprimimos a nossa personalidade e jeito ao passar conteúdo para o telespectador".
O apresentador diz que começou a carreira artística bem cedo: "Eu comecei aos 15 anos em Aracaju, como assistente de palco em um programa chamado Canal Elétrico, e algum tempo depois tive meu próprio programa. Até que fui convidado pelo Emilio Surita, em 2014, para integrar a equipe do Panico na Rádio Jovem Pan, com algumas participações no Pânico na Tv. Isso foi um divisor de águas na minha carreira. Após minha saída do Pânico, o Abrão Farina me convidou para integrar a equipe do programa TV Fama, na RedeTV, mas não consegui me adaptar, eu estava em uma fase insegura da vida, com algumas feridas, só queria mesmo ficar próximo da minha família", conta Erick.
O convite para o programa A Hora do Venenoso veio quase por acaso: "Eu morava em São Paulo, mas estava com muita saudade da minha família, que vive em Aracaju. Então eu decidi a voltar pra minha cidade, e comentei com um amigo meu, o Bruno Stenio, diretor comercial da Tv Atalaia, e ele me me disse que tinha um quadro que era minha cara. 

Erick Ricarte é jornalista, e atualmente apresenta o programa A Hora do Venenoso, pela TV Atalaia, afiliada da TV Record em Aracajú. E o programa tem sido um sucesso absoluto.
"A Hora do Venenoso na TV Atalaia/ Record TV foi maior presente que ganhei em 2018. E não fiz teste algum, já cheguei entrando no ar, fato que chegou a incomodar muita gente", conta Erick.
Considerado hoje um dos grandes nomes do jornalismo e do entretenimento do Nordeste, Erick reconhece o bom momento: "Hoje fico feliz em ser uma figura conhecida. Me sinto realizado, apesar de saber que existe ainda muita estrada pela frente, e que a luta é árdua e diária. Mas, com o público ao nosso lado, conseguimos superar a cada dia cada barreira."
Ele diz que, no início, não sabia que seguiria o caminho do jornalismo: "Eu sempre sonhei em trabalhar no meio artístico, mas não sabia como seria. E Deus me direcionou a estudar Jornalismo. Claro que não foi fácil, mas após muita luta, muita dificuldade, consegui focar em minhas escolhas e objetivos."
Erick é comparado a Leo Dias e Fabiola Reipert, dois dos maiores nomes do jornalismo de entretenimento em nível nacional. Mesmo assim, ele diz que cada um possui suas próprias características: "Apesar de seguirmos a mesma linha editorial do jornalismo, nós temos jeitos próprios para contar a 'fofoca', imprimimos a nossa personalidade e jeito ao passar conteúdo para o telespectador".
O apresentador diz que começou a carreira artística bem cedo: "Eu comecei aos 15 anos em Aracaju, como assistente de palco em um programa chamado Canal Elétrico, e algum tempo depois tive meu próprio programa. Até que fui convidado pelo Emilio Surita, em 2014, para integrar a equipe do Panico na Rádio Jovem Pan, com algumas participações no Pânico na Tv. Isso foi um divisor de águas na minha carreira. Após minha saída do Pânico, o Abrão Farina me convidou para integrar a equipe do programa TV Fama, na RedeTV, mas não consegui me adaptar, eu estava em uma fase insegura da vida, com algumas feridas, só queria mesmo ficar próximo da minha família", conta Erick.
O convite para o programa A Hora do Venenoso veio quase por acaso: "Eu morava em São Paulo, mas estava com muita saudade da minha família, que vive em Aracaju. Então eu decidi a voltar pra minha cidade, e comentei com um amigo meu, o Bruno Stenio, diretor comercial da Tv Atalaia, e ele me me disse que tinha um quadro que era minha cara. 

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS