Bandidos fazem arrastão em escola no Santos Dumont

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Os bandidos invadiram a escola por um muro dos fundos
Os bandidos invadiram a escola por um muro dos fundos

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 20/11/2018 às 06:42:00

 

Gabriel Damásio
A rotina de estudos 
deu lugar ao pânico 
para centenas de estudantes que assistiam às aulas ontem à tarde na Escola Estadual Governador Augusto Franco, no bairro Santos Dumont (zona norte de Aracaju). Por volta das 14h, a unidade de ensino foi invadida por seis assaltantes que pularam um dos muros e percorreram as salas de aula, promovendo um verdadeiro arrastão. Segundo testemunhas, os criminosos estavam armados e bastante nervosos, ameaçando as vítimas e chegando a agredir um aluno. 
Toda a ação durou aproximadamente cinco minutos, quando os bandidos recolhiam telefones celulares, bolsas, carteiras, dinheiro e outros objetos, que acabaram levados. Gravações em áudio e em vídeo circularam ontem pelas redes sociais, com relatos do pavor que tomou conta dos alunos e professores. Muitos deles correram para o lado de fora e alguns gritavam ou choravam. Outros tentavam captar imagens dos criminosos que percorriam as salas de aula e faziam os assaltos. 
"Olhe, foi um desespero da desgraça, viu? Porque foi tanto aluno a correr, as meninas começaram a pular a janela, saltaram seis caras aqui dentro e passaram arrastando tudo em várias salas. Minha cabeça vai explodir, eu estou rindo de nervoso. [Foi um sufoco] pra abrir a porta pra esses meninos passarem, e um pisava no outro. Foi um desespero, isso nunca aconteceu em tanto tempo que eu estudo aqui. Você é doido...", desabafou uma estudante da escola, em uma das gravações. Ela relata que os funcionários e a direção tiveram dificuldades para abrir o portão principal do colégio, que acabou aberto e permitiu a saída dos alunos. A situação foi acalmada e ninguém se feriu.
Equipes da Polícia Militar foram enviadas à Escola Augusto Franco e fizeram buscas pelos criminosos, mas eles não foram encontrados. A Secretaria de Estado da Educação (Seed) informou que, tão logo soube do incidente, enviou técnicos do núcleo de Prevenção às Violências para resguardar, primeiramente, o emocional dos servidores e dos alunos, além do patrimônio público. Disse também que a direção da escola acionou, de imediato, a PM e o Núcleo de Segurança Escolar da Seed, na tentativa de identificar os autores do assalto. Um Boletim de Ocorrência foi prestado na 3ª Delegacia Metropolitana, que deverá investigar o caso.

A rotina de estudos  deu lugar ao pânico  para centenas de estudantes que assistiam às aulas ontem à tarde na Escola Estadual Governador Augusto Franco, no bairro Santos Dumont (zona norte de Aracaju). Por volta das 14h, a unidade de ensino foi invadida por seis assaltantes que pularam um dos muros e percorreram as salas de aula, promovendo um verdadeiro arrastão. Segundo testemunhas, os criminosos estavam armados e bastante nervosos, ameaçando as vítimas e chegando a agredir um aluno. 
Toda a ação durou aproximadamente cinco minutos, quando os bandidos recolhiam telefones celulares, bolsas, carteiras, dinheiro e outros objetos, que acabaram levados. Gravações em áudio e em vídeo circularam ontem pelas redes sociais, com relatos do pavor que tomou conta dos alunos e professores. Muitos deles correram para o lado de fora e alguns gritavam ou choravam. Outros tentavam captar imagens dos criminosos que percorriam as salas de aula e faziam os assaltos. 
"Olhe, foi um desespero da desgraça, viu? Porque foi tanto aluno a correr, as meninas começaram a pular a janela, saltaram seis caras aqui dentro e passaram arrastando tudo em várias salas. Minha cabeça vai explodir, eu estou rindo de nervoso. [Foi um sufoco] pra abrir a porta pra esses meninos passarem, e um pisava no outro. Foi um desespero, isso nunca aconteceu em tanto tempo que eu estudo aqui. Você é doido...", desabafou uma estudante da escola, em uma das gravações. Ela relata que os funcionários e a direção tiveram dificuldades para abrir o portão principal do colégio, que acabou aberto e permitiu a saída dos alunos. A situação foi acalmada e ninguém se feriu.
Equipes da Polícia Militar foram enviadas à Escola Augusto Franco e fizeram buscas pelos criminosos, mas eles não foram encontrados. A Secretaria de Estado da Educação (Seed) informou que, tão logo soube do incidente, enviou técnicos do núcleo de Prevenção às Violências para resguardar, primeiramente, o emocional dos servidores e dos alunos, além do patrimônio público. Disse também que a direção da escola acionou, de imediato, a PM e o Núcleo de Segurança Escolar da Seed, na tentativa de identificar os autores do assalto. Um Boletim de Ocorrência foi prestado na 3ª Delegacia Metropolitana, que deverá investigar o caso.