Ventos a favor de Maria Mendonça

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Mesmo não tendo sido eleito senador, o deputado federal André Moura (PSC-SE) continua trabalhando para trazer recursos para Sergipe. Ontem esteve na Caixa Econômica Federal entregando oficialmente ao presidente Nelson Souza o pedido de renovação do patroc
Mesmo não tendo sido eleito senador, o deputado federal André Moura (PSC-SE) continua trabalhando para trazer recursos para Sergipe. Ontem esteve na Caixa Econômica Federal entregando oficialmente ao presidente Nelson Souza o pedido de renovação do patroc

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 21/11/2018 às 06:00:00

 

O município de Itabaiana é famoso pela sua po
lítica acirrada, grandes apostas feitas pela 
população e festa do caminhoneiro. Nas últimas décadas dominavam a política local Chico de Miguel e outro grupo sob a liderança de José Queiroz.
Depois a rivalidade passou a ser entre os filhos de Chico de Miguel, Zé Teles e Maria Mendonça, e os Bispo, na pessoa dos irmãos Luciano e Arnaldo Bispo.
Nessa última década surgiu mais uma força política no município, cria dos Teles de Mendonça: o vereador Valmir de Francisquinho, que se tornou prefeito de Itabaiana em 2012 e reeleito em 2016, com o apoio da família de Chico de Miguel.
Valmir disputou a reeleição em 2016 tendo como candidata a vice Carminha Mendonça (PSC), filha de Chico de Miguel e irmã da deputada estadual Maria Mendonça (PSDB).
Logo depois das eleições 2016 ocorreu um rompimento político, com uma grande rivalidade entre a criatura e criador, a ponto de nas eleições deste ano o prefeito lançar seu filho Talysson Costa (PR) candidato a deputado estadual e concorrente de Maria Mendonça, candidata à reeleição e que mantinha uma disputa com os Bispo.
Com o surgimento da liderança de Valmir de Francisquinho, que se revelou um grande prefeito, Itabaiana passou a ter três forças políticas: Luciano Bispo, ex-prefeito, deputado estadual reeleito e atual presidente da Assembleia Legislativa; Maria Mendonça, deputada estadual reeleita; e Valmir de Francisquinho, que conseguiu, também, eleger o filho Talysson deputado estadual.
Como não poderia ser diferente, a disputa eleitoral em 2018 foi acirrada em Itabaiana. E os ânimos se afloraram entre Maria Mendonça e Valmir, mediante o lançamento da candidatura de Talysson, que tiraria votos por ser do mesmo agrupamento político.
Ao final das eleições, as três forças políticas do município foram vitoriosas nas urnas, com os três candidatos a deputado estadual de Itabaiana tendo sido eleitos.
Maria Mendonça não se contentou com a vitória do filho do seu adversário político e acabou conseguindo no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a cassação do seu mandato por conduta vedada. Por ter direito a recorrer junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Talysson será diplomado no dia 17 de dezembro, mas sub judice.
Além da deputada ter provocado a cassação do diploma de Talysson, assiste agora, de camarote, a prisão do prefeito Valmir pela acusação de crimes de cobrança indevida de tributos, lavagem de dinheiro, associação criminosa e de licitação entre os anos de 2015 e 2017 relacionados ao matadouro da cidade.  Valmir está preso desde o último dia 7 de novembro, no Presídio Militar em Aracaju.
O Ministério Público de Itabaiana pediu o seu afastamento e o prefeito foi indiciado pelo Departamento de Combate aos Crimes Tributários e Administração Pública (Deotap), por três crimes: crime de licitação, excesso de exação qualificada (cobrança indevida de tributos) e associação criminosa.
E para alegria maior de Maria Mendonça, a sua irmã Carminha Mendonça foi empossada ontem como prefeita de Itabaiana por decisão judicial, mediante o afastamento do prefeito. E, como se não bastasse, Luciano Bispo teve o mandato cassado pelo TSE, mas como já recorreu ao próprio tribunal, também será diplomado em 17 de dezembro sub judice.
Trocando em miúdos, as bruxas estão soltas pelas bandas de Itabaiana e quem está se dando bem, por hora, é Maria Mendonça e seu agrupamento...

O município de Itabaiana é famoso pela sua po lítica acirrada, grandes apostas feitas pela  população e festa do caminhoneiro. Nas últimas décadas dominavam a política local Chico de Miguel e outro grupo sob a liderança de José Queiroz.
Depois a rivalidade passou a ser entre os filhos de Chico de Miguel, Zé Teles e Maria Mendonça, e os Bispo, na pessoa dos irmãos Luciano e Arnaldo Bispo.
Nessa última década surgiu mais uma força política no município, cria dos Teles de Mendonça: o vereador Valmir de Francisquinho, que se tornou prefeito de Itabaiana em 2012 e reeleito em 2016, com o apoio da família de Chico de Miguel.
Valmir disputou a reeleição em 2016 tendo como candidata a vice Carminha Mendonça (PSC), filha de Chico de Miguel e irmã da deputada estadual Maria Mendonça (PSDB).
Logo depois das eleições 2016 ocorreu um rompimento político, com uma grande rivalidade entre a criatura e criador, a ponto de nas eleições deste ano o prefeito lançar seu filho Talysson Costa (PR) candidato a deputado estadual e concorrente de Maria Mendonça, candidata à reeleição e que mantinha uma disputa com os Bispo.
Com o surgimento da liderança de Valmir de Francisquinho, que se revelou um grande prefeito, Itabaiana passou a ter três forças políticas: Luciano Bispo, ex-prefeito, deputado estadual reeleito e atual presidente da Assembleia Legislativa; Maria Mendonça, deputada estadual reeleita; e Valmir de Francisquinho, que conseguiu, também, eleger o filho Talysson deputado estadual.
Como não poderia ser diferente, a disputa eleitoral em 2018 foi acirrada em Itabaiana. E os ânimos se afloraram entre Maria Mendonça e Valmir, mediante o lançamento da candidatura de Talysson, que tiraria votos por ser do mesmo agrupamento político.
Ao final das eleições, as três forças políticas do município foram vitoriosas nas urnas, com os três candidatos a deputado estadual de Itabaiana tendo sido eleitos.
Maria Mendonça não se contentou com a vitória do filho do seu adversário político e acabou conseguindo no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a cassação do seu mandato por conduta vedada. Por ter direito a recorrer junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Talysson será diplomado no dia 17 de dezembro, mas sub judice.
Além da deputada ter provocado a cassação do diploma de Talysson, assiste agora, de camarote, a prisão do prefeito Valmir pela acusação de crimes de cobrança indevida de tributos, lavagem de dinheiro, associação criminosa e de licitação entre os anos de 2015 e 2017 relacionados ao matadouro da cidade.  Valmir está preso desde o último dia 7 de novembro, no Presídio Militar em Aracaju.
O Ministério Público de Itabaiana pediu o seu afastamento e o prefeito foi indiciado pelo Departamento de Combate aos Crimes Tributários e Administração Pública (Deotap), por três crimes: crime de licitação, excesso de exação qualificada (cobrança indevida de tributos) e associação criminosa.
E para alegria maior de Maria Mendonça, a sua irmã Carminha Mendonça foi empossada ontem como prefeita de Itabaiana por decisão judicial, mediante o afastamento do prefeito. E, como se não bastasse, Luciano Bispo teve o mandato cassado pelo TSE, mas como já recorreu ao próprio tribunal, também será diplomado em 17 de dezembro sub judice.
Trocando em miúdos, as bruxas estão soltas pelas bandas de Itabaiana e quem está se dando bem, por hora, é Maria Mendonça e seu agrupamento...

 Posse

Carminha Mendonça (PSC) tomou posse no final da manhã de ontem  como prefeita de Itabaiana, durante solenidade na Câmara Municipal de Vereadores. Foi empossada após a juíza Taiane Danusa Gusmão Barroso Sande, da 2ª Vara Cível de Itabaiana, determinar na segunda-feira a sua posse imediata mediante a prisão do prefeito Valmir de Francisquinho (PR) há 13 dias.

Discurso

Em seu discurso de posse, Carminha disse que pretende reabrir o matadouro de Itabaiana, que está fechado desde 7 de novembro, durante operação da polícia civil que prendeu o prefeito, o secretário municipal de agricultura e mais três pessoas suspeitas de envolvimento em um esquema de desvio dos valores das taxas cobradas pelo matadouro.

Auditoria

Também é intenção da prefeita empossada, se permanecer por mais tempo no cargo no caso de Valmir de Francisquinho demorar a conseguir um habeas corpus já solicitado no Superior Tribunal de Justiça (STJ), fazer uma auditoria nas contas do município.

Mudança de comando 1

O presidente estadual do PPS, Clovis Silveira, se reúne hoje de manhã com a Executiva Estadual do partido visando discutir a questão da filiação do senador eleito, o delegado Alessandro Vieira (Rede), na legenda. A proposta da Executiva deve ser a destituição do Diretório Estadual e criação de uma comissão provisória, sob o comando do delegado.

Mudança de comando 2

Em conversa ontem com a coluna, Clóvis, que já estava em Brasília desde ontem, disse que vai discutir outras possibilidades com o comando do PPS.  Na semana passada chegou a declarar à coluna que o Alessandro Vieira não o tinha procurado em momento algum para discutir a sua filiação ao partido, mediante a Rede ter sido atingida pela cláusula de Barreira, e que ele [delegado], que se diz novo, age como velho discutindo as questões políticas de cima para baixo.

Semana que vem

Alessandro Vieira deve se filiar ao PPS na próxima semana junto com os deputados e vereadores da Rede. Na segunda-feira passada teve reunião do partido, em que ficou acordado a filiação ao PPS, para que não sejam prejudicados por não terem direito ao fundo partidário e tempo de televisão em razão do partido não ter eleito o número de deputado federal e de votos estabelecidos pela cláusula de barreira.

Sem esperar

Ontem, na tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado estadual reeleito Georgeo Passos (Rede) anunciou a filiação dos parlamentares do seu partido ao PPS. Revelou que  a nível nacional vai existir um congresso para decidir a fusão ou a permanência do Rede, mas  em Sergipe, depois de algumas reuniões, o diretório estadual decidiu avançar e adiantar a decisão estadual em detrimento da decisão que será tomada pelo partido.

Clima de harmonia

Ressaltou o deputado, que pode ser o líder da oposição na Assembleia Legislativa no próximo ano, que espera chegar ao PPS para ajudar, somar e continuar contribuindo para o Estado de Sergipe.

Clima de guerra

Já a deputada estadual eleita, vereadora Kitty Lima (Rede), ainda não se filiou ao PPS e já está alfinetando seus membros. Chegou a declarar em entrevista a imprensa sobre a filiação ao PPS: "Aqueles que querem manter as práticas da velha política, podem arrumar as malas. Não estarei no mesmo ambiente de membros que estão acostumados a negociatas".

Nota de repúdio 1

A sua declaração resultou em nota do PPS em repúdio às "malfadadas declarações, as quais soaram desrespeitosas e antidemocráticas". Diz a nota que o PPS/SE é composto de homens e mulheres de bem, íntegros, que pensam no futuro de Sergipe e do país, compactuando dos mais prestimosos valores morais e éticos que a sociedade merece.

Nota de repúdio 2

Destaca: "Nossa indignação aumenta ainda mais quando constatamos que tal ato foi proferido por uma deputada eleita pelo povo, a qual atacou sobremaneira os membros do partido, de modo sorrateiro. Ao contrário do que afirmou a deputada, comprovando, pois, a idoneidade do partido, é que nas eleições deste ano, o PPS/SE elegeu dois deputados, democraticamente, atingindo, aproximadamente, 50 mil votos e a nona colocação dentre os partidos que mais cresceram em Sergipe".

Nota de repúdio 3

Prossegue a nota: "Cobramos da deputada Kitty Lima o respeito aos integrantes do partido, pois eventuais declarações desse tipo só prejudicam o bom debate, dotado de racionalidade e sensatez, além de ter sido desrespeitoso aos integrantes dos PPS/SE".

Nota de repúdio 4

Finaliza a nota: "Nós, enquanto integrantes do Partido Popular Socialista/SE, assinamos essa nota de repúdio ao mesmo tempo que nos ofertamos nossa solidariedade aos integrantes, companheiros e companheiras da Diretoria do PPS/SE e demais filiados presentes nas lutas do povo sergipano. Não vamos nos intimidar com essa postura antidemocrática".

Apoio a Belivaldo

O ex-secretário de Transporte e de Serviços Públicos na gestão de Fábio Henrique (PDT) em Nossa Senhora do Socorro, Klewerton Siqueira, rompeu politicamente com o ex-prefeito e se desfiliou do PDT por discordar de posicionamento na campanha para governador do Estado quando queria que apoiasse Valadares Filho no segundo turno e fez a opção por Belivaldo Chagas. "A minha decisão e dos nossos amigos foi de que Belivaldo seria o melhor nome para Socorro e para Sergipe. Decidimos então apoiar Belivaldo e isso não agradou a Fábio", disse. 

Nova via

Klewerton já está se preparando para as eleições de 2020. Vem conversando com amigos e lideranças de Nossa Senhora do Socorro para que uma nova via seja criada no município. "A gestão de Padre Inaldo é uma tragédia. Ele não tem prioridades. Construiu uma arena de eventos, mas abandonou a Saúde do Município. Esse é apenas um exemplo do descaso desta gestão", afirmou.

Veja essa ..

Da vereadora Emília Corrêa (Patriota) sobre o crescente número de possíveis candidatos a Prefeitura de Aracaju em 2020: "Diante de tanta coisa mal feita, da carência do povo e dos fatos que mostram o desleixo da gestão municipal com os aracajuanos, agora existem mais candidatos a Prefeitura de Aracaju do que a Câmara Legislativa. Isso porque quando o administrador é ruim todo mundo quer fazer a sua parte para melhorar a cidade e todos sabemos que essa atual gestão é péssima".

Curtas

O prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) reassumiu ontem o comando da administração municipal, após participar do 8º Congresso Mundial de Cidades Inteligentes, em Barcelona, na Espanha.  Durante 10 dias, a vice Eliane Aquino (PT) esteve como prefeita em exercício.

Foi adiado ontem o julgamento no TRE do agravo regimental em mais uma representação da deputada estadual reeleita Maria Mendonça contra o deputado estadual eleito Talysson Costa por propaganda eleitoral. O relator é o juiz Fábio Cordeiro de Lima.

A partir da próxima segunda-feira, 26, as sessões no plenário do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) ocorrerão às 14h e não mais às 15h. O comunicado da alteração do horário foi feito pelo presidente do TRE, desembargador Ricardo Múcio.

Um total de 21 municípios de Sergipe já decretou situação de emergência por conta da seca, por um período que varia de 90 a 180 dias, podendo ser prorrogados.