Mais uma vitória apertada do Brasil

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Em um mais um jogo fraco, Brasil teve dificuldades para vencer Camarões
Em um mais um jogo fraco, Brasil teve dificuldades para vencer Camarões

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 21/11/2018 às 06:16:00

 

Givaldo Batista
givaldobs@yahoo.com.br
Sem convencer, o Brasil 
venceu Camarões por 1 
a 0 em seu último compromisso de 2018, mas a partida desta terça-feira (20) pode ter criado uma preocupação que vai além da seleção brasileira. Substituído por Richarlison, que fez o gol da vitória, Neymar se machucou logo nos primeiros minutos.
Embora seja financeiramente mais valiosa que Camarões, a equipe de Tite demorou para se recuperar da perda de seu principal jogador e pouco criou em campo. De acordo com Rodrigo Lasmar, médico da seleção, o atacante sentiu um "desconforto na virilha".
Com o resultado, a equipe comandada pelo técnico Tite fechou o ciclo de amistosos pós-Copa do Mundo com 100% de aproveitamento. Foram seis jogos e seis vitórias, com 12 bolas na rede e nenhum gol sofrido. Nessas partidas o time venceu, porém não convenceu.
O teste inédito para comandante Tite diante de uma seleção africana começou com seis alterações em relação ao time que iniciou a partida contra o Uruguai, na última sexta-feira (16). Entraram Ederson, Pablo, Alex Sandro, Allan, Paulinho e Willian para as saídas de Alisson, Miranda, Filipe Luís, Walace, Renato Augusto e Douglas Costa.
O jogo - A Seleção Brasileira dominou o primeiro tempo do confronto tendo mais posse de bola e criando as melhores chances. Mas o gol demorou a sair. Aos poucos o Brasil subiu a marcação e passou a pressionar os camaroneses já no campo de ataque. A mudança deu resultado. Nos minutos finais da primeira etapa, a Seleção Brasileira ainda criou outras três oportunidades. 
Aos 40, Richarlison cruzou na medida para Firmino que, de cabeça, mandou para fora. Três minutos depois, Allan arriscou de fora da área, a bola bateu na marcação e quase surpreendeu o goleiro camaronês, que jogou para fora. No escanteio, Richarlison subiu livre para marcar o primeiro gol brasileiro: 1 a 0. O único lance de perigo de Camarões saiu dos pés do camisa 6 Malong que experimentou da intermediária, aos dez minutos de jogo.
Na volta do intervalo, o segundo tempo começou mais equilibrado. Aos três minutos, Willian pela direita cruzou rasteiro, mas nem Gabriel Jesus nem Richarlison alcançaram a bola. Aos sete foi a vez de Camarões chegar ao ataque. Ekambi achou Bahoken na área que finalizou renta à meta Canarinho.  Na resposta brasileira, Gabriel Jesus aproveitou uma saída errada do goleiro Ondoa e carimbou a trave. 
A partir dos 25 minutos, a Seleção Brasileira voltou a ter maior controle da partida. Aos 40 minutos, Allan recebeu dentro da área e mandou uma bomba para boa defesa do goleiro camaronês. Dois minutos depois, mais duas oportunidades em sequência: a primeira com Gabriel Jesus e a segunda com Richarlison, ambas pararam novamente em grandes defesas do arqueiro Ondoa.
O Brasil jogou e venceu com: Ederson, Danilo, Marquinhos, Pablo, Alex Sandro; Arthur, Allan, Paulinho (Walace); Neymar (Richarlison), Willian (Douglas Costa) e Firmino (Gabriel Jesus).

Sem convencer, o Brasil  venceu Camarões por 1  a 0 em seu último compromisso de 2018, mas a partida desta terça-feira (20) pode ter criado uma preocupação que vai além da seleção brasileira. Substituído por Richarlison, que fez o gol da vitória, Neymar se machucou logo nos primeiros minutos.
Embora seja financeiramente mais valiosa que Camarões, a equipe de Tite demorou para se recuperar da perda de seu principal jogador e pouco criou em campo. De acordo com Rodrigo Lasmar, médico da seleção, o atacante sentiu um "desconforto na virilha".
Com o resultado, a equipe comandada pelo técnico Tite fechou o ciclo de amistosos pós-Copa do Mundo com 100% de aproveitamento. Foram seis jogos e seis vitórias, com 12 bolas na rede e nenhum gol sofrido. Nessas partidas o time venceu, porém não convenceu.
O teste inédito para comandante Tite diante de uma seleção africana começou com seis alterações em relação ao time que iniciou a partida contra o Uruguai, na última sexta-feira (16). Entraram Ederson, Pablo, Alex Sandro, Allan, Paulinho e Willian para as saídas de Alisson, Miranda, Filipe Luís, Walace, Renato Augusto e Douglas Costa.

O jogo - A Seleção Brasileira dominou o primeiro tempo do confronto tendo mais posse de bola e criando as melhores chances. Mas o gol demorou a sair. Aos poucos o Brasil subiu a marcação e passou a pressionar os camaroneses já no campo de ataque. A mudança deu resultado. Nos minutos finais da primeira etapa, a Seleção Brasileira ainda criou outras três oportunidades. 
Aos 40, Richarlison cruzou na medida para Firmino que, de cabeça, mandou para fora. Três minutos depois, Allan arriscou de fora da área, a bola bateu na marcação e quase surpreendeu o goleiro camaronês, que jogou para fora. No escanteio, Richarlison subiu livre para marcar o primeiro gol brasileiro: 1 a 0. O único lance de perigo de Camarões saiu dos pés do camisa 6 Malong que experimentou da intermediária, aos dez minutos de jogo.
Na volta do intervalo, o segundo tempo começou mais equilibrado. Aos três minutos, Willian pela direita cruzou rasteiro, mas nem Gabriel Jesus nem Richarlison alcançaram a bola. Aos sete foi a vez de Camarões chegar ao ataque. Ekambi achou Bahoken na área que finalizou renta à meta Canarinho.  Na resposta brasileira, Gabriel Jesus aproveitou uma saída errada do goleiro Ondoa e carimbou a trave. 
A partir dos 25 minutos, a Seleção Brasileira voltou a ter maior controle da partida. Aos 40 minutos, Allan recebeu dentro da área e mandou uma bomba para boa defesa do goleiro camaronês. Dois minutos depois, mais duas oportunidades em sequência: a primeira com Gabriel Jesus e a segunda com Richarlison, ambas pararam novamente em grandes defesas do arqueiro Ondoa.
O Brasil jogou e venceu com: Ederson, Danilo, Marquinhos, Pablo, Alex Sandro; Arthur, Allan, Paulinho (Walace); Neymar (Richarlison), Willian (Douglas Costa) e Firmino (Gabriel Jesus).