Mulher morre de infarto ao aguardar por exame no Detran

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 21/11/2018 às 06:43:00

 

A carioca Helena Santana Santos, 30 anos, morreu por volta das 8h de ontem, dentro da sala de espera da sede do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), na Avenida Tancredo Neves (zona oeste). Segundo testemunhas, ela estava sentada nas cadeiras e esperava ser chamada para fazer a prova teórica de habilitação para dirigir. Antes de ser chamada, ela passou mal, reclamou de dores no peito e desmaiou. 
As pessoas que também aguardavam atendimento no local tentaram prestar os primeiros socorros e chamaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Uma equipe de suporte avançado esteve no local e tentou reanimá-la por cerca de 20 minutos, mas não conseguiu. Em seguida, o corpo da jovem foi recolhido pelo Instituto Médico-Legal (IML) e entregue ao Serviço de Verificação de Óbito (SVO), para apuração das causas da morte. A suspeita é de que ela teria sofrido uma parada cardiorrespiratória. Funcionários do Detran acompanharam todo o episódio e comunicaram a morte de Helena à família dela. 

A carioca Helena Santana Santos, 30 anos, morreu por volta das 8h de ontem, dentro da sala de espera da sede do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), na Avenida Tancredo Neves (zona oeste). Segundo testemunhas, ela estava sentada nas cadeiras e esperava ser chamada para fazer a prova teórica de habilitação para dirigir. Antes de ser chamada, ela passou mal, reclamou de dores no peito e desmaiou. 
As pessoas que também aguardavam atendimento no local tentaram prestar os primeiros socorros e chamaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Uma equipe de suporte avançado esteve no local e tentou reanimá-la por cerca de 20 minutos, mas não conseguiu. Em seguida, o corpo da jovem foi recolhido pelo Instituto Médico-Legal (IML) e entregue ao Serviço de Verificação de Óbito (SVO), para apuração das causas da morte. A suspeita é de que ela teria sofrido uma parada cardiorrespiratória. Funcionários do Detran acompanharam todo o episódio e comunicaram a morte de Helena à família dela.