Ana lamenta não efetivação da lei cultura afro-brasileira em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 21/11/2018 às 06:56:00

 

Uma forma de demonstrar sua preocupação com a democracia nesse momento difícil da conjuntura nacional e perspectiva de um conservadorismo profundo, a deputada estadual Ana Lúcia (PT), usou a tribuna da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) nessa terça-feira, dia 20, para lembrar que no ano de 2004 foi aprovada pela Casa Legislativa uma lei que estabelecia as diretrizes operacionais para que fosse incrementado ao ensino da "Cultura Afro-brasileira".
"Infelizmente, 14 anos depois, que a lei não foi implementada. Portanto, a política de igualdade racial onde a escola é um campo propício de potencializar essa politica, até hoje, o Conselho Estadual de Educação não obedeceu à lei aprovada por essa Casa, a qual foi publicada no dia 23 de dezembro de 2014", lamentou Ana Lula.

Uma forma de demonstrar sua preocupação com a democracia nesse momento difícil da conjuntura nacional e perspectiva de um conservadorismo profundo, a deputada estadual Ana Lúcia (PT), usou a tribuna da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) nessa terça-feira, dia 20, para lembrar que no ano de 2004 foi aprovada pela Casa Legislativa uma lei que estabelecia as diretrizes operacionais para que fosse incrementado ao ensino da "Cultura Afro-brasileira".
"Infelizmente, 14 anos depois, que a lei não foi implementada. Portanto, a política de igualdade racial onde a escola é um campo propício de potencializar essa politica, até hoje, o Conselho Estadual de Educação não obedeceu à lei aprovada por essa Casa, a qual foi publicada no dia 23 de dezembro de 2014", lamentou Ana Lula.