Carta ao presidente

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/11/2018 às 06:14:00

 

A fantasia ufanista de um nordes-
te independente do resto do Bra-
sil, alimentada pelo resultado auferido nas urnas após a disputa presidencial, pode até soar divertida, mas não tem pé nem cabeça. De fato, a população da região demonstrou indubitável pendor para uma postura progressista, colocando-se, em geral, à esquerda do espectro político. Mas nem por isso, os gestores locais eleitos no pleito de outubro poderão dar as costas para o Planalto. Bem ou mal, Jair Bolsonaro é presidente eleito de todo o Brasil.
Reunidos ontem, em Brasília, os governadores eleitos e reeleitos dos nove estados do nordeste assinaram uma carta remetida a Jair Bolsonaro. O Fórum de Governadores do Nordeste, formado basicamente por oposicionistas, hasteou uma bandeira branca, colocando-se "à disposição para o diálogo e o entendimento nacional".
Os governadores nordestinos fizeram bem. O presidente eleito ainda não adotou a postura republicana exigida pelo cargo. Há justificado receio de o desprestígio na região ser traduzido numa política excludente, relegando uma das regiões historicamente mais maltratadas do País. Em plena campanha, Bolsonaro avisou que os aliados de primeira hora seriam privilegiados.
A esperança dos governadores nordestinos é que a responsabilidade sobre os ombros do presidente o faça cair na real. Afinal de contas, os seus opositores também foram eleitos pelo povo. E o cidadão nordestino é tão brasileiro quanto o eleitor de Jair Bolsonaro, nascido no sul maravilha.

A fantasia ufanista de um nordes- te independente do resto do Bra- sil, alimentada pelo resultado auferido nas urnas após a disputa presidencial, pode até soar divertida, mas não tem pé nem cabeça. De fato, a população da região demonstrou indubitável pendor para uma postura progressista, colocando-se, em geral, à esquerda do espectro político. Mas nem por isso, os gestores locais eleitos no pleito de outubro poderão dar as costas para o Planalto. Bem ou mal, Jair Bolsonaro é presidente eleito de todo o Brasil.
Reunidos ontem, em Brasília, os governadores eleitos e reeleitos dos nove estados do nordeste assinaram uma carta remetida a Jair Bolsonaro. O Fórum de Governadores do Nordeste, formado basicamente por oposicionistas, hasteou uma bandeira branca, colocando-se "à disposição para o diálogo e o entendimento nacional".
Os governadores nordestinos fizeram bem. O presidente eleito ainda não adotou a postura republicana exigida pelo cargo. Há justificado receio de o desprestígio na região ser traduzido numa política excludente, relegando uma das regiões historicamente mais maltratadas do País. Em plena campanha, Bolsonaro avisou que os aliados de primeira hora seriam privilegiados.
A esperança dos governadores nordestinos é que a responsabilidade sobre os ombros do presidente o faça cair na real. Afinal de contas, os seus opositores também foram eleitos pelo povo. E o cidadão nordestino é tão brasileiro quanto o eleitor de Jair Bolsonaro, nascido no sul maravilha.