Empresários lançarão projeto para recuperação de empregos e enfrentar a crise

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 22/11/2018 às 06:44:00

 

Os empresários sergipanos, sensíveis com as dificuldades enfrentadas pela população em encontrar emprego desde que a crise econômica abalou a vida dos empreendedores no estado, resolveram seguir na contramão dos problemas e decidiram se engajar em um plano nacional pelo crescimento das oportunidades de trabalho. O projeto "Empregue + um" chegou a Sergipe e foi alinhado por um grupo de empresários em uma reunião acontecida na manhã de quarta-feira (21), na sede da Fecomércio, firmando um compromisso de elevar as oportunidades de trabalho para os sergipanos. O objetivo é fomentar a economia por meio dos recursos injetados com os novos trabalhadores contratados.
O projeto quer aumentar o número de trabalhadores com carteira assinada no estado, mesmo que isso implique em sacrifício nas contas das empresas, que deverão contratar, mesmo sem condição para isso. O intuito é conseguir em médio prazo a recuperação das receitas aplicadas com a contratação dos novos trabalhadores, por meio dos recursos que serão investidos pelos novos trabalhadores nas atividades econômicas sergipanas. Com o movimento, mais de cinco mil trabalhadores poderão ser recolocados no mercado de trabalho.
Com o apoio da Fecomércio, o "Empregue + um" é uma iniciativa do movimento Brasil 200, com o engajamento de empresários que se unem no momento de crise para o enfrentamento do desemprego. De acordo com o coordenador nacional do Brasil 200, Lúcio Flávio Rocha, o foco é incentivas as empresas dos setores de indústria, comércio, serviços e agricultura a elevarem sua base de empregados, para retroalimentar a economia em todas as atividades.
"De que maneira podemos fazer com que a economia se movimente mais? Empregando mais pessoas, mesmo que isso signifique um investimento que seja difícil de fazer no momento em que estamos começando a nos recuperar de uma crise grave que afetou toda a economia brasileira, principalmente provocando desemprego. É invertendo a situação do desemprego que podemos sair da crise. Vamos incentivar os empresários a empregar, provando que a força empresarial é o que move a economia do país e retomar o desenvolvimento por meio da geração de empregos. É um esforço inicial que será compensado com os recursos sendo reaplicados na economia", disse Lúcio Flávio Rocha.

Os empresários sergipanos, sensíveis com as dificuldades enfrentadas pela população em encontrar emprego desde que a crise econômica abalou a vida dos empreendedores no estado, resolveram seguir na contramão dos problemas e decidiram se engajar em um plano nacional pelo crescimento das oportunidades de trabalho. O projeto "Empregue + um" chegou a Sergipe e foi alinhado por um grupo de empresários em uma reunião acontecida na manhã de quarta-feira (21), na sede da Fecomércio, firmando um compromisso de elevar as oportunidades de trabalho para os sergipanos. O objetivo é fomentar a economia por meio dos recursos injetados com os novos trabalhadores contratados.
O projeto quer aumentar o número de trabalhadores com carteira assinada no estado, mesmo que isso implique em sacrifício nas contas das empresas, que deverão contratar, mesmo sem condição para isso. O intuito é conseguir em médio prazo a recuperação das receitas aplicadas com a contratação dos novos trabalhadores, por meio dos recursos que serão investidos pelos novos trabalhadores nas atividades econômicas sergipanas. Com o movimento, mais de cinco mil trabalhadores poderão ser recolocados no mercado de trabalho.
Com o apoio da Fecomércio, o "Empregue + um" é uma iniciativa do movimento Brasil 200, com o engajamento de empresários que se unem no momento de crise para o enfrentamento do desemprego. De acordo com o coordenador nacional do Brasil 200, Lúcio Flávio Rocha, o foco é incentivas as empresas dos setores de indústria, comércio, serviços e agricultura a elevarem sua base de empregados, para retroalimentar a economia em todas as atividades.
"De que maneira podemos fazer com que a economia se movimente mais? Empregando mais pessoas, mesmo que isso signifique um investimento que seja difícil de fazer no momento em que estamos começando a nos recuperar de uma crise grave que afetou toda a economia brasileira, principalmente provocando desemprego. É invertendo a situação do desemprego que podemos sair da crise. Vamos incentivar os empresários a empregar, provando que a força empresarial é o que move a economia do país e retomar o desenvolvimento por meio da geração de empregos. É um esforço inicial que será compensado com os recursos sendo reaplicados na economia", disse Lúcio Flávio Rocha.