Tribunal de Contas fará auditoria em municípios sergipanos que mantêm matadouros

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/11/2018 às 06:50:00

 

O Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) aprovou no Pleno desta quinta-feira  a realização de auditoria nos municípios sergipanos onde funcionam matadouros públicos. 
A propositura teve como autor o conselheiro-presidente Ulices Andrade, que a contextualizou citando as irregularidades constatadas pelo Ministério Público do Estado (MPE) nos municípios de Itabaiana e Lagarto, conforme tem sido amplamente repercutido pela imprensa local.
Segundo ficou decidido pelo colegiado, a auditoria será feita pela Diretoria de Controle Externo de Obras e Serviços (Dceos). "É um assunto que está em evidência e o Tribunal também vai fazer sua parte; essa auditoria ocorrerá em todos os municípios que têm matadouro e cobram taxas para o abate de animais", afirmou o conselheiro Ulices Andrade. 
A ação teve o apoio dos demais membros do colegiado, na sessão composto ainda pelos conselheiros Carlos Alberto, Carlos Pinna, Clóvis Barbosa, Luiz Augusto Ribeiro, Susana Azevedo e Angélica Guimarães. 

O Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) aprovou no Pleno desta quinta-feira  a realização de auditoria nos municípios sergipanos onde funcionam matadouros públicos. 
A propositura teve como autor o conselheiro-presidente Ulices Andrade, que a contextualizou citando as irregularidades constatadas pelo Ministério Público do Estado (MPE) nos municípios de Itabaiana e Lagarto, conforme tem sido amplamente repercutido pela imprensa local.
Segundo ficou decidido pelo colegiado, a auditoria será feita pela Diretoria de Controle Externo de Obras e Serviços (Dceos). "É um assunto que está em evidência e o Tribunal também vai fazer sua parte; essa auditoria ocorrerá em todos os municípios que têm matadouro e cobram taxas para o abate de animais", afirmou o conselheiro Ulices Andrade. 
A ação teve o apoio dos demais membros do colegiado, na sessão composto ainda pelos conselheiros Carlos Alberto, Carlos Pinna, Clóvis Barbosa, Luiz Augusto Ribeiro, Susana Azevedo e Angélica Guimarães.