Para Valadares, decisão foi equivocada

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/06/2012 às 12:13:00

Luciana Lima
Repórter da Agência Brasil

Brasília - O presidente do Conselho de Ética do Senado, Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), considerou equivocada a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Antonio Dias Toffoli de determinar o adiamento da votação do processo disciplinar por quebra de decoro parlamentar contra o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO).
"Com todo respeito ao STF, achei que foi uma decisão equivocada", disse o presidente. "Esse prazo de três dias abre uma jurisprudência que, se permanecer, será temerária para o funcionamento do Conselho de Ética", disse o presidente.

Interferência - O senador Humberto Costa (PT-PE), relator do processo no Conselho de Ética, considerou a decisão de Toffoli uma "interferência" do Judiciário no trabalho do Legislativo. Humberto Costa também quer concluir o trabalho o mais rápido possível para que o processo contra Demóstenes seja encerrado no órgão e votado pelo Plenário do Senado antes do recesso. "Se não houver mais nenhuma medida protelatória, haverá tempo para votação em plenário antes do recesso parlamentar", disse o relator.